O Patinho Feio e a Nossa Missão na Vida

 

Esta é uma Fábula que tem muito a nos dizer, o Patinho feio, quem conhece a fábula sabe que na verdade ele era lindo de mais só que não era um patinho, como pensava ser, ele era sim um lindo Cisne. Primeiro vamos ver um resumo da fábula do patinho feio, depois eu teço uma relação entre a fábula e a nossa missão na vida.

Resumo da fábula do Patinho Feio

Na fábula encontra-se uma pata que ao chocar seus ovos percebe que havia um deles que era maior e que estava demorando para dele nascer o seu patinho, vários patinhos já tinham nascido, lindos e amarelinhos. O outro ovo demorou para abrir e nasceu dele um patinho feio grande e meio estranho.

Todos os animais davam parabéns à pata pelos seus lindos filhotes, mas diziam a ela que tinha um patinho que era muito feio. Assim todos começaram a rejeitar aquele que seria o patinho estranho diferente de todos, o patinho feio, até a sua mãe o rejeitou.

O patinho feio viveu sendo excluído, segregado, em sofrimento, estando onde não deveria estar, por isso um dia o patinho feio resolveu fugir. Passou por um lago cheio de marrecos ninguém ligou para ele, de qualquer maneira para quem estava acostumado a ser humilhado, até que ali estava bem, mas ele queria mais.

Circulando encontrou outra lagoa, nesta havia belos cisnes brancos, ele os admirava e percebeu que não era rejeitado ali, ele foi crescendo e um dia ao observar seu reflexo na água do lago viu que ele era como um deles, tão lindo ou mais lindo ainda. Ele na verdade era um belíssimo Cisne, e encontrou o seu lugar e assim pode viver feliz.

O que podemos tirar desta fábula e a nossa missão na vida

Todos nós temos uma missão na Vida, muitos são felizardos e a descobrem bem cedo e assim podem viver uma vida inteira em sintonia com a sua missão, suas aptidões, sua vocação. Quem tem esta sorte ou orientação desde jovem vive uma vida diferenciada e muito mais feliz, pois vai trabalhar com mais vontade, realiza melhor o seu trabalho e, portanto, tem mais chance de prosperar.

Fazer o que se ama é como se não fosse trabalhar é como ir jogar futebol e ainda ganhar com isso, é o seu prazer, é a sua vocação, é a sua missão, é alegria todos os dias de sua vida. Bem, você já deve estar perguntando: como assim? Só alegria todos os dias? Claro que estou enfatizando, estou colorindo um pouco… o jogador de futebol também tem suas dificuldades: treinar, ficar em concentração longe da família e outros contratempos que fazem parte de sua carreira, de sua vocação, essa é a sua missão.

Momento de Reflexão

Agora vamos pensar um pouquinho… e se esse cara que não foi ser jogador de futebol, e não seguiu sua missão, foi ser, por exemplo cantor, tem também um ótimo rendimento, mas canta pela grana, não ama o que faz, e então passa sua vida fazendo algo que não gosta. Agora eu te pergunto: será que ele cantará tão bem, como se fizesse aquilo que ama fazer que é jogar futebol?

Esta é a questão, você identifica com certa facilidade as pessoas que estão fazendo aquilo que é da sua vocação, sim ou não? Claro que sim! é fácil percebermos quando estamos diante de um “patinho feio” que ainda não descobriu que não é um patinho e sim um Cisne.

Muita gente vive toda uma vida sendo e se sentindo um patinho feio e o pior é quando está consciente que não está onde poderia e deveria estar: junto com os Cisnes e não com os Patos. No entanto continua ali junto com os patinhos, por causa de comodismo, ou medo da mudança, ou porque ali ele acha que ganha mais dinheiro, enfim continua vivendo com os patinhos e sendo ostracizado, humilhado, mas continua ali…

Um dos maiores ensinamentos da fábula do patinho feio talvez seja a sabedoria de não tentar ser aquilo que não somos. Você é aquilo que você é, não adianta tentar ser o que você não é, pois, senão você vai acabar não sendo nada.

Na vida para sermos felizes precisamos fazer aquilo que amamos, estar com a pessoa que amamos, e com os amigos que amamos, caso contrário não vale a pena a vida que vivemos.

A Caridade deve ser feita com a sua Vocação

Vou agora falar um pouquinho sobre Caridade. Caridade é fazer algo para ajudar a outrem. Você pode desembolsar uma grana, fazer compras para pessoas que precisam, ajudar em uma igreja, etc. mas na minha opinião a maior de todas as caridades está em fazermos algo pelo próximo e que nem sempre é dinheiro diretamente, vou explicar melhor. Certa ocasião eu me inscrevi em um deste grupos de voluntários e passei um dia inteiro recebendo orientações, foi muito bom para mim pois foi ali que descobri que a ajuda dada ao próximo deve ser algo que façamos com prazer, pois bem, se você tem uma vocação para enfermagem, por exemplo, a tua caridade e também a tua satisfação seria ajudar pessoas doentes, pessoas que precisam da atividade de um médico, um enfermeiro ou um cuidador.

No meu caso, eu senti há muitos anos que uma das atividades que me dava muito prazer era lecionar, ensinar. Eu sempre gostei muito de estudar, de buscar conhecimento, e acredito que por isso sentia a necessidade de compartilhar um pouco desse conhecimento que tive a oportunidade e obter. Vou te falar isso de forma didática, por exemplo: quando você aprende uma piada que você gosta muito, ou assiste a um vídeo que recebeu e gostou, você não quer logo partilhar? Não quer passar a piada para a frente? Então é assim que eu me sinto, estudando, lendo e aprendendo. Sinto a necessidade de compartilhar, isso me dá prazer, satisfação, alegria e realização, sinto estar cumprindo com a minha missão.

Foi por isso que antes mesmo de ministrar palestras e cursos e lecionar em uma faculdade, que eu comecei dando aulas em um pré-vestibular comunitário e fiz isso com muita satisfação, era uma “caridade” mais para mim do que para eles. O mesmo ocorreu nos melhores dos meus finais de ano quando eu passava o Natal com crianças carentes em bairros pobres, chamávamos esse evento de Natal Legal Criança Carente tem Vez, o Presidente é um amigo chamado Cicero, foram alguns dos anos mais felizes no sentido mais estrito quanto a Viver o espírito do Natal em seu sentido verdadeiro.

Portanto caros leitores, o objetivo de nossa vida é ser Feliz e para ser feliz é preciso reconhecermos o que somos e nossa missão. E ao nos conhecermos, nos olharmos refletidos no espelho, saber o que verdadeiramente somos: um patinho? um cisne? você só será feio se não for o que você é! entendeu? E então você é o que? O que te faz feliz? Você se sente um Patinho feio, ou já se sente um Belo Cisne, quem é você? Conte-nos…

Abraço, Benito Pepe

Benito Pepe

Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica em: Administração de Empresas, com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião e Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

5 2 Votos.
Article Rating
Se inscreva
Avise-me de
2 Comentários
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Feedbacks em Linha
Ver Todos os Comentários
Carlos Santos
5 meses atrás

O Patinho feio era o mais lindo de todos, interessante. Acredito que o feio e o bonito depende de onde estamos, é claro que em todas as espécies há os mais belos e os menos belos, feio não existe. Se o “animal” não estiver entre os seus, normalmente, vai parecer “feio”… a propósito o que é o feio o que é o belo prof. Benito Pepe?

2
0
Deixe seu Comentário...x
()
x