O que é preciso para ser um bom Vendedor(a), um Vendedor de Sucesso?

Muita gente me pergunta: “o que é preciso para ser um bom vendedor, um vendedor de sucesso?” Nesses tantos anos em que trabalho com vendedores já ouvi diversas vezes alguns colegas dizerem: “Venda é Sorte!” E eu questiono: será que vender é mesmo produto da Sorte?  Para essa afirmação, “venda é sorte”, poderíamos dizer também que produzir algo bem feito é sorte, fazer bem um serviço é sorte. Por exemplo, um carpinteiro que faz móveis bem feitos é um homem de sorte. Enfim o bom resultado é sorte; isso só a partir do momento que entendamos esta palavra como, dedicação, empatia com o público alvo, conhecimento do produto, gostar de pessoas etc. aí sim venda é Sorte! “Sorte” tem aquele que se dedica, sabe fazer, é persistente, e tem um bom Astral. Agora sim, vou substituir a palavra sorte por Astral. E para se ter um bom Astral é preciso estar em sintonia com o cosmos, equilibrar as nossas três inteligências básicas. Vamos ver isso!

Alguns vendedores menos afortunados dizem: “Caramba eu estive aqui todo o dia e não vendi nada, dei uma saidinha de um minutinho, fui tomar um café e o cliente entrou e comprou com ele, ele é mesmo um vendedor de sorte..”.  “Fui pegar um objeto no estoque, quando voltei ele já estava com um cliente fechando um negócio..”  Bem, frases como essas agente ouve sempre, mas será que o colega é um “Vendedor de Sorte”, ou nós é que não estamos em sintonia com nossas inteligências?

Muitas vezes olhamos o outro lado e não olhamos para o nosso lado, olhamos a floresta, mas esquecemos de cuidar de nossa árvore. Pensar que o colega é sortudo sem observar a nós mesmo é o mesmo que pensar como aquela mãe que foi assistir ao desfile de sete de setembro e observa seu filho batendo fortemente os dois pés no chão em sua marcha triunfante e patriótica e diz: “olhem só o meu filho, é o único que está marchando corretamente os outros só batem um pé.”

Por outro lado os mais inteligentes vão perceber que “atenderam” a diversos clientes antes, em outros momentos ou outros dias e também não venderam nada. Bem, para estes eu posso responder a pergunta que o amigo leitor já deve estar se questionando… “Que três inteligências são essas?” Essas inteligências são: o famoso QI – Quociente de Inteligência; QE – Quociente de Inteligência Emocional; e o QS – Inteligência Espiritual. Todas elas frutos de estudos científicos. (Se você quiser ver mais deste assunto leia >> “Inteligências Aplicadas no Ambiente de Trabalho”).

Estas Inteligências basicamente se resumem no QI que é a inteligência como comumente se conhece, é a Inteligência propriamente dita; o QE é a Inteligência Emocional também já bem comentada, e famosa com a obra de Goleman; agora a menos famosa, mas já em estudo há muito tempo é a QS, a Inteligência Espiritual (de Zohar e Marshall em seu livro “Inteligência Espiritual”), é bom deixar claro que esta inteligência não tem nada a ver com Religião, há pessoas não religiosas e até ateus declarados que têm uma inteligência espiritual bem avançada.  No entanto são mais evidentes os exemplos dentro dos religiosos. Grandes figuras do século XX que são ou foram líderes servidores óbvios incluem Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Nelson Mandela e o Papa João Paulo II. Todos eles foram grandes líderes espirituais bem como servidores de suas sociedades. O Dalai Lama constitui outro exemplo evidente dessa liderança e é por esse motivo que sua liderança inspira não só tibetanos e budistas, mas também grandes segmentos da humanidade em geral. A motivação encontrada para seguir em frente, superar os obstáculos da vida e do trabalho, é mais facilmente percebida por aqueles que têm um alto nível de QS. Diversos estudos citados por Zohar também demonstram que a “meditação” diminui o estresse do cotidiano e consequentemente favorece um clima de trabalho mais agradável e produtivo.

Podemos completar com outros autores que concluem:

…Isso nos mostra que não são as pessoas inteligentes e que possuem as melhores condições que vencem na vida e, sim, as mais motivadas.

…Não é por acaso que as maiores empresas americanas e europeias estão cada vez mais voltadas para a espiritualidade.

Caro leitor gostaria de concluir este assunto quanto as Inteligências dizendo que dificilmente encontraremos uma pessoa que tenha as três em um nível elevado, alguns terão destaque em uma ou outra destas, o importante é sabermos valorizar a que temos em proeminência e não esquecer as outras, buscando um equilíbrio harmônico, aí sim seremos uma pessoa de Alto Astral, Carisma, Harmonia, Simpatia, Empatia, estaremos na hora e local apropriados, enfim estaremos em sintonia com o cosmos.

Por fim não é demais lembrar que em primeiro lugar o Vendedor tem que Gostar de Gente, Gostar de Pessoas, gostar de atender aos anseios, necessidades e desejos de um público; em segundo lugar conhecer muito bem do produto/serviço que ele está oferecendo. Caso ele não conheça alguma característica, vantagem ou benefício do produto, ele deve naturalmente perguntar ao seu gerente ou colega mais experiente, sem nenhum constrangimento. Ele pode pedir um minutinho ao cliente, se informar e depois  passar as informações com certeza, nunca responda ao cliente com dúvidas e inseguranças. É melhor dizer ao cliente: “deixe eu me certificar”, do que responder com erro.

No conjunto um vendedor de Sucesso precisa:

  • Boa Fluência Verbal
  • Poder de Auto Motivação
  • Alegria e Sorriso com o Cliente
  • Facilidade Real de Relacionamento – Empatia
  • Conhecimento do Produto e de Outras Possibilidades para o Cliente
  • Poder de Persuasão
  • Rapidez de Raciocínio e decisão para o fechamento do negócio
  • Criatividade e Imaginação
  • Espírito de Liderança
  • Ser Pontual nos seus compromissos
  • Não prometer o que não pode cumprir
  • Espírito empreendedor – iniciativa
  • Equilíbrio em suas Inteligências (QI, QE e QS)
  • Capacidade de Observação – Visão de “Grande Angular”
  • Determinação e Perseverança
  • Resistência Emocional
  • Assimilação Positiva a Novos Desafios

Um bom vendedor precisa identificar necessidades, desejos e possibilidades reais do cliente. Muitas vezes a realidade do cliente é diferente da sua intencionalidade, neste caso cabe ao vendedor identificar como sanar esse impasse com produtos similares e/ou superiores que venha a satisfazer ao cliente.

É isso Aí! Seja um vendedor de Sucesso! Compreenda seus objetivos, esteja motivado constantemente, procure harmonizar suas inteligências e aí sim, Boa Sorte!

Abraços do Benito Pepe

Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos.

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário há mais de 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

66 thoughts on “O que é preciso para ser um bom Vendedor(a), um Vendedor de Sucesso?

  • 12 de julho de 2010 em 12:09 AM
    Permalink

    Olá Benito!

    É bem verdade, motivação, carisma e conhecimento sobre o produto é essencial. Eu também sou vendedora, e deixando a modéstia de lado, eu vendo muito bem. O que é necessário para uma venda é confiança em si mesmo e principalmente no produto. Você tem que chegar empolgado e argumentando as vantagens que o cliente terá ao levar o produto para casa. Mas é claro que somente isso não basta, o vendedor tem que saber jogar com as circunstâncias e perceber o que seria mais adequado no momento.
    Outra coisa que favorece muito é o tratamento, muitas vezes nos enganamos com as aparências, devemos sempre tratar todos da mesma forma e não subestimar o cliente, em aspecto algum. Muitas vezes aquele cliente simples e com cara de desinteressado é o que ira efetuar a compra de fato. E mesmo para aqueles que realmente estão apenas curiosos e não pretendem comprar nada, é papel do vendedor mostrar as vantagens de se comprar o produto naquele estabelecimento.
    Também não podemos esquecer de sempre sermos éticos e responsáveis pelo produto que estamos incentivando um cliente levar. Isso fará bem tanto para o cliente como para a empresa, pois este, ao se sentir satisfeito, atrairá novos clientes. A imagem da empresa é tudo que ela tem para conseguir se consolidar e não acabar falindo como tantas por aí.
    Abraços,
    Taci

    Resposta
  • 13 de julho de 2010 em 10:58 AM
    Permalink

    Olá Benito eu acho que para uma pessoa ser um bom vendedor ela tem que fazer esforços, tem que gostar do que faz, tem que gostar das pessoas. O vendedor precisa ser daquele tipo de pessoa que gosta de ajudar e não ser um vendedor chato tipo assim, quando um cliente pergunta “senhor eu quero ver aquele carro” e o vendedor fala “aquele é muito caro podemos ver aquele é mais barato”. Eu acho que a pessoa tem que se esforçar para ser um vendedor bom e não só falar, e sim fazer acontecer, claro que fazer direito é melhor, mas cada pessoa tem o seu humor porque pra mim se a pessoa tem um humor bom ela vai ser um bom vendedor se ela é chata não é um bom vendedor. Podemos dizer que vender é algo fácil de fazer é só a pessoa ser gentil, alegre e satisfatória ok
    Obrigado Rafael Pepe

    Resposta
  • 13 de julho de 2010 em 9:55 PM
    Permalink

    Olá querida amiga Taci, acredito que já posso te chamar assim, depois de tantos sábios comentários teus aqui no meu site/blog, Não é? Bem, eu não sabia que você é vendedora, o que você vende? È claro que pelo nível dos teus comentários (quem quiser ver os comentários da Taci, basta anotar seu nome em “busque neste site” e comprovará a qualidade dos mesmos) você só poderia ser uma ótima vendedora como o é filosófica etc.

    Gostaria de enfatizar no teu comentário a questão ética que você colocou muito bem, e vamos lembrar que é ela que trás o melhor resultado no nosso trabalho, um pós-venda gostoso de se fazer e conseqüentemente a indicação para novos clientes alcançadas por este cliente satisfeito.
    Abraço do Amigo Benito Pepe

    Resposta
  • 13 de julho de 2010 em 10:06 PM
    Permalink

    Olá Rafael! Concordo com você, um bom vendedor precisa de esforços, eu costumo dizer que um bom vendedor precisa “soar” e “suar”, soar com sua voz e com agrado falando sobre o produto/serviço e suar demonstrando quantas vezes forem necessárias estes produtos. Às vezes observamos vendedores preguiçosos que não se esforçam demonstrando e nem falando do produto, não se esforçam fazendo contatos telefônicos (soando). Enfim é preciso mesmo de esforço, mas que seja prazeroso se não o for é melhor mudar de ramo. O vendedor tem que ter prazer em atender…
    Por fim parabéns pelo teu comentário muito lindo para um jovem rapaz.
    Abraço do Benito Pepe

    Resposta
  • 17 de julho de 2010 em 6:52 PM
    Permalink

    Olá Benito!
    Fico muito feliz que meus comentários tenham servido para alguma coisa e é claro que pode me chamar de amiga. Quanto as vendas, eu era representante de uma empresa de divisórias de escritório. Atualmente, como não tenho tanto tempo, apenas me dedico a um negócio de Trufas & Salgados (para festas e atacado) que tenho com uma amiga. E claro, continuo estudando filosofia, participo também de dois grupos de pesquisa, um é sobre o pragmatismo americano com Dewey e o outro é filosofia da arte, história e epistemologia.
    Abraços,
    Taci.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.