Por que São Sebastião é Padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro

Bem, em primeiro lugar preciso esclarecer que há muitas lendas e desinformações quanto a história de São Sebastião e quanto ao motivo deste Santo ser o Padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro. A propósito São Sebastião é padroeiro de várias localidades pelo mundo a fora, cada local pelo seu motivo, inclusive, por exemplo, é considerado o terceiro padroeiro de Roma, depois de Pedro e Paulo, apóstolos.

Considerações Iniciais

Quanto a história e vida de São Sebastião leia o texto que publiquei anos atrás, link na Bibliografia abaixo. O que vamos apresentar agora é o motivo de sua escolha como padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. Vou abordar um dos famosos mitos e a mais provável causa desta “homenagem”.  Exibimos também os motivos e símbolos que estão na bandeira da cidade do Rio de janeiro e por fim deixo um espaço aberto para novos acrescimentos e eventuais considerações quanto a história da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Definição do nome: Cidade de São Sebastião

Uma das possibilidades mais provável para a escolha deste nome para a então “futura cidade” de “São Sebastião” é que quando uma expedição que saiu de São Vicente em direção à Bahia da Guanabara (Rio de Janeiro) a fim de fundar esta cidade, a expedição teria sido confiada ao Santo São Sebastião pelo fato da proximidade com a data 20 de janeiro, outros afirmam que foi mesmo nesta data que se chega ao Rio de Janeiro. Esse nome fora escolhido também, ou principalmente, em reverência ao então futuro rei de Portugal de mesmo nome D. Sebastião. Assim Don Sebastião lembrar-se-ia mais facilmente de uma Cidade topônimo, ou seja, um xará.

Confusão que se faz das Datas

A data tida como a da fundação da cidade do Rio de Janeiro é 1º de março de 1565. Determinaram e concluíram esta data somente em 1914 e que a fundação da cidade teria sido, entre os morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, por Estácio de Sá. Interessante também é saber que esta data nunca foi um feriado, pois foi definido um feriado para a cidade antes e em homenagem a São Sebastião que é comemorado no dia 20 de janeiro. Esta homenagem também se dá aos combatentes de 20 de janeiro de 1567, especialmente, Estácio de Sá. Isto ocorre pois os “fundadores” da cidade teriam confirmado a conquista, derrotando os franceses e os tamoios nesta data de 20 de janeiro. Este feriado foi definido em 1896 por lei municipal.

Mas é bom lembrar que os portugueses chegaram na Bahia de Guanabara bem antes de procurarem colonizar o lugar, avistaram o que pensaram, naturalmente, que seria a foz de um grande Rio e isso se dá no mês de Janeiro de 1502, mas só há registro de desembarque mais tarde em 1504. Se era um “Rio” e estavam em Janeiro, temos então o Rio que foi encontrado em Janeiro, daí Rio de Janeiro. No entanto os portugueses não ficaram na região e só voltaram depois dos anos 1530, esta região ficou, portanto, inexplorada por muito tempo e os franceses vinham tentando fundar ali a “França Antártica”, até que os portugueses foram para o “Rio de Janeiro” e a partir de 1560 permanecem mais ativamente.

“Batalha das Canoas”

Foi principalmente entre 1565 e 1567 que foram travadas algumas das batalhas mais importantes por Estácio de Sá, tendo como a mais famosa a “Batalha das Canoas” como se pode pressupor uma batalha no mar. Nesta batalha seria uma das que surge o “mito” de que São Sebastião, o Santo, aparecia e ajudava na peleja. Quanto a este assunto precisamos diferenciar aparições de visões, o que pode de fato ocorrer, mas este tema fica para outra postagem. (Entre no Grupo: “News do Site/blog do Benito Pepe” para acompanhar as novidades).

São Jorge o Santo mais “Carioca”

Embora São Sebastião seja o Padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro, o Santo mais venerado e festejado na “Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro” é São Jorge que é comemorado no dia 23 de abril, alguns dizem até que o verdadeiro padroeiro da Cidade é São Jorge, enquanto São Sebastião comemorado no dia 20 de janeiro não tem tanta poupa como tem o Santo Cavaleiro, São Jorge. Também é curioso lembrar que ambos foram soldados do império romano e que se tornaram cristãos e foram martirizados por esse motivo.

Dois Santos no Rio de Janeiro, dois Santos Guerreiros, interessante não é mesmo?
0
Deixe seu comentário!x

Por este motivo de tanta devoção que há a São Jorge é que até mesmo um decreto Estadual foi sancionado em 2019 e tornou-se uma lei que proclama São Jorge e São Sebastião como padroeiros do Estado do Rio de Janeiro, mas não com relação à Cidade.

As Flechas no Brasão na Bandeira da Cidade do Rio de Janeiro

 

Observe as 3 Flechas no centro

O brasão é apresentado na cor vermelha que simboliza o sangue derramado por São Sebastião, padroeiro da cidade, note que no centro (na esfera) está contido as três setas (flechas) que teriam atingido este Santo. Mas também se pretende lembrar do sangue derramado por Estácio de Sá fundador da Cidade do Rio de Janeiro, sendo que na verdade o próprio Estácio de Sá teria designado as flechas como símbolo das armas da cidade sem saber que morreria por causa de uma flecha, cerca de um mês após ser atingido em batalha. A propósito é curioso que São Sebastião não morreu por causas das flechas como se pode ver na história deste santo.

Considerações e Informações que possam ser acrescentadas ou alteradas

A história e fatos desta e de qualquer história podem e devem ser alterados com o tempo a partir do momento que se descubram novos documentos que possam trazer novas informações a serem consideradas e analisadas, isso ocorre em vários campos do conhecimento, e claro na história.

Portanto caso o amigo leitor tenha alguma informação ou consideração, por favor traga para completarmos este texto.
1
Deixe seu comentário!x

Desde já agradeço por toda colaboração.

E por todo e qualquer comentário que sempre é bem-vindo.
0
Deixe seu comentário!x

Abraço, Benito Pepe

Bibliografia

CARDOSO, Vinícios Miranda. Cidade de São Sebastião: poderes locais e o santo padroeiro do Rio de Janeiro (c.1680-c.1760). Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio/ Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2019.

(obs. É possível ler este livro acima on line em PDF – Busque na Internet… Caso prefira adquiri-lo fisicamente veja link abaixo na Matéria > Livro sobre São Sebastião é vencedor do prêmio do Arquivo da Cidade)

GOMES, Sandro. – APPAI. São Sebastião, o padroeiro do Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.appai.org.br/o-padroeiro-do-rio-de-janeiro/ Acesso em Janeiro de 2024

Guia JPA – São Jorge e São Sebastião São Padroeiros do Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.guiajpa.com.br/noticias/sao-jorge-e-sao-sebastiao-sao-padroeiros-do-rio-de-janeiro/ Acesso em Janeiro de 2024

PEPE, Benito. São Sebastião Padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.benitopepe.com.br/2011/01/20/sao-sebastiao-padroeiro-da-cidade-do-rio-de-janeiro/ Acesso em Janeiro de 2024.

__________. São Jorge o Santo Guerreiro na Época do Império Romano. Disponível em: https://www.benitopepe.com.br/2012/05/18/sao-jorge-o-santo-guerreiro-na-epoca-do-imperio-romano/ Acesso em janeiro de 2024.

SALES, Christiane.  – Comshalon. Por que São Sebastião é padroeiro do Rio de Janeiro? Disponível em: https://comshalom.org/por-que-sao-sebastiao-e-padroeiro-do-rio-de-janeiro/ Acesso em janeiro de 2024.

Santuário Basílica de São Sebastião – Livro sobre São Sebastião é vencedor do prêmio do Arquivo da Cidade. Disponível em https://igrejadoscapuchinhos.org.br/livro-sobre-sao-sebastiao-e-vencedor-do-premio-do-arquivo-da-cidade/ Acesso em janeiro de 2024.

WANDERLEY, Andrea C.T. – Brasiliana Fotográfica. São Sebastião, o santo padroeiro do Rio de Janeiro. Disponível em: https://brasilianafotografica.bn.gov.br/?p=31106 Acesso em janeiro de 2024.

5 4 Votos.
Article Rating
Se inscreva
Avise-me de

4 Comentários
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Feedbacks em Linha
Ver Todos os Comentários
isabella pepe
4 meses atrás

caramba muito bom, ta bem completinho

4 meses atrás
Responder a  isabella pepe

Obrigado Isabella!
Deu trabalho, mas busquei isso mesmo, dar um bom resumo do tema.

Carlos Henrique Aquino
4 meses atrás
Feedback no conteúdo do Post Portanto caso o amigo leitor tenha alguma informação ou consideração, por favor traga para completarmos este texto." Leia mais »

Ótimos pontos e curiosidades mencionadas, só reforçando a escrita anterior de anos atrás. Curioso saber é que o estado do Rio tem dois Santos Guerreiros, devido ao clamor público da população. Algo que não sabia de verdade.
Um outro fato curioso das flechas me faz relembrar os tempos de estudante do ensino fundamental. Recordo que a flecha ao centro era mais robusta e espessa. Da bandeira representada nesse artigo está mais na diagonal. Deve ter mudado ao longo desses anos.
Mas deixando de lado esses detalhes, já tinha conhecimento.
Outro bom ponto reforçado são as datas do padroeiro da cidade e da fundação da cidade. Bom ter mencionado.
Para encerrar, tem um ponto na cidade que relembra São Sebastião e é aberto ao público para visitações (consultar os dias e horários), que é o Forte São João, na Urca. Escolas e tombamentos tem as homenagens ao padroeiro.
Abraçoo!

4
0
Deixe seu Comentário...x
Rolar para cima