É Preciso Viver com Mais Calma

Hoje em dia nota-se pessoas vivendo como se não tivessem mais tempo. E o único tempo que teriam parece ser aquele momento ali em que estão, e assim teriam que fazer tudo naquele momento, naquele instante, não poderiam deixar de fazer aquela atividade por uns segundos e querem fazer outras ao mesmo tempo. Por isso eu quero explanar neste texto que é preciso viver com mais calma.

Fast x Slow

Precisamos pensar não mais no Fast para tudo, que tal às vezes viver o Slow… em outras palavras no português claro, por que tudo tem que ser naquela hora como se fosse a última hora de sua vida? É Preciso mesmo viver com mais calma.

Ao contrário, o Slow quer nos dizer: Calma! Vá com calma, vá devagar pois devagar se vai longe. Há um ditado Italiano que diz “Piano, Piano se Vá Lontano, Forte, Forte se Vá a La Morte”, traduzindo: “Devagar, devagar se vai longe, com pressa se vai à morte”, o que quer dizer que com calma podemos ir longe e fazer muitas das atividades que temos que fazer e com pressa podemos nos confundir, nos atrapalhar e nos estrepar.

Um exemplo pessoal

Quando comecei a trabalhar, um dos meus empregos ainda com meus 19 anos de idade foi em um seguimento de crédito imobiliário do antigo Banco Real. Eu trabalhava no centro da cidade do Rio de Janeiro, esquina entre as Avenidas Rio Branco e a Av. Presidente Vargas, coração do centro da cidade.

Nesta sucursal do banco não tínhamos contato direto com o público, era o trabalho burocrático de conferência de documentos e confirmar as somas de recebimentos, por exemplo. Lembro-me perfeitamente que alguns funcionários iam ao banheiro segurando algum documento e lendo-o ao mesmo tempo que urinavam e depois já iam apertando a descarga ainda antes de terminar e continuavam lendo, isso me marcou muito! Parecia que não teriam outro tempo, como se o tempo fosse acabar, era um estresse só…

Claro que não aguentei o rojão, até porque eu entrava as 8:00 hs (saia de casa as 6:30) e deveria sair do banco as 14:00, mas só conseguia terminar minhas atividades depois das 15 ou 16hs e ia direto para a faculdade que ficava a mais de uma hora de distância, às vezes não dava tempo de almoçar, só fazia um lanchinho e já entrava em sala de aula. Fiz isso por pouco tempo, pois era esgotante.

Ao notar como os colegas de trabalho faziam e quase enlouqueciam com tanta pressa, e depois de ter uma veia do meu olho esquerdo estourada, resolvi parar com esse emprego e pedi demissão. Instintivamente parece que eu sabia do ditado (…) Forte, Forte se Vá a la Morte!! E não era o que eu queria para mim, graças à Deus eu pude deixar aquele trabalho.

Os adolescentes nos nossos dias

Se você é um adolescente já deve ter experimentado essa vida Fast, não é mesmo? Se Você tem um adolescente em sua casa e convive com ele, já deve ter visto cenas como essa:

Pega-se o celular para assistir a um vídeo ou ler as mensagens, vai até a geladeira pegar algo e não larga o celular, em uma das mãos está o aparelhinho e na outra mão a outra atividade, tudo Fast, nada de Slow, não é assim?

Muita gente também tem a “capacidade” de estar assistindo a um programa de TV e ao mesmo tempo ouvindo música e ainda estar no computador lendo um texto ao mesmo tempo que conversa com um amigo pelo WhatsApp com o celular na mão. Isso é incrível! Mas parece possível e normal para muita gente.

É fantástico como o mundo muda na “velocidade da luz” as parafernálias e tanta tecnologia surgem em uma progressão geométrica enquanto as pessoas e os nossos cérebros parecem que se desenvolvem de maneira aritmética. Mas os jovens não, estes vão no embalo, já nasceram nos algoritmos… já estão na 4ª revolução industrial. De qualquer maneira eu digo que é preciso viver e com mais calma.

A problemática

O problema, a meu ver, não está na “capacidade” de fazer várias atividades ao mesmo tempo, não! O problema é a profundidade ou o aprofundamento que não se faz em nenhuma das atividades. Antes vivíamos o momento que estávamos vivendo, hoje parece que não se vive nenhum momento… é como se o momento fosse uma soma de momentos como uma salada de tempo misturada e destemperada.

Vive-se uma superficialidade, é o tempo líquido, tudo flui, tudo passa e não se vive com calma. Como eu disse, acho que é preciso viver com mais calma! É preciso deixar essa superficialidade em tudo… parece que o tempo não é suficiente, não é mesmo? Não se poderia parar e fazer uma coisa de cada vez? Parece que para os jovens, não dá! não conseguem fazer uma coisa de cada vez. É por isso que parece que o tempo está passando mais rápido.

A Solução

Homem no alto de uma montanha apreciando a vista.

Bem, se você é jovem e está tranquilo assim, vive bem assim, não se sente mal e nem tem depressão e nem sofre com tantas atividades simultâneas e atropeladas em um mesmo instante, tudo bem! Não é para você que quero falar agora. Quero falar com aqueles que, como eu, curtem viver o momento que estão vivendo, com intensidade e com profundidade, e não são capazes de fazer tantas atividades ao mesmo tempo.

Se você é como eu, então: Calma! Temos solução, podemos fazer cada coisa de uma vez sabendo priorizar, sim! é necessário saber priorizar. Não temos tempo para fazer tudo o que gostaríamos de fazer, então temos que saber priorizar e fazer o que nos importa mais naquele momento e assim fazê-lo com profundidade.

A Solução, portanto, é saber priorizar, e procurar viver cada momento como único e especial focando naquela atividade que deve ser feita com amor e curtição. É o caso de lembrar e saborear o cafezinho com o pãozinho por exemplo, será que podemos fazer isso, intensamente, lendo algo, assistindo a um programa de TV e ao mesmo tempo falando no WhatsApp?

Você consegue fazer isso? Me conte aí?
0
Por favor deixe um feedback sobre isso.x

Finalizando…

Para fechar este texto, que já está deveras longo, digo que precisamos procurar fazer aquilo que amamos fazer e da maneira que seja prazerosa para a gente, mas lembrando das consequências e das memórias que ficarão daquele momento e que nós a levaremos para sempre, pois a única coisa que se leva da Vida é a Lembrança da Vida que se Levou e o Nosso Conhecimento.

Grande abraço, Benito Pepe

Deixe seu pensamento, comentário, depoimento sobre este texto, ou nos diga: como você prefere viver: Fast ou Slow, por que?

 

Benito Pepe

Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica em: Administração de Empresas, com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião e Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

5 4 Votos.
Article Rating
Se inscreva
Avise-me de
3 Comentários
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Feedbacks em Linha
Ver Todos os Comentários
Carlos Santos
22 dias atrás

Olá Eu prefiro viver slow – devar né? mas às vezes a vida nos leva a ter pressa… de qualquer maneira eu tento sempre que possível estar fazendo minhas atividades lentamente e com calma, pois assim eu sinto que faço melhor minhas atividades e evito cometer erros que normalmente a pressa leva a isso, então não só pelo prazer de sentir os momentos, mas também pela calma e certeza de fazer a coisa certa.
Att Carlos Santos.

[…] É Preciso Viver com Mais Calma […]

3
0
Deixe seu Comentário...x
()
x