Eficiência e Eficácia o que importa é a “Caça”?

Para respondermos a esta pergunta precisamos entender os termos: Eficiência e Eficácia. Sumamente vou lembrar que a Eficácia é quando “conseguimos que as coisas certas sejam realizadas”, enquanto que a Eficiência é “a capacidade de fazer as coisas corretamente”, isso difere, portanto, da capacidade de conseguir que as coisas certas sejam feitas.

 Podemos observar que, normalmente, a Eficácia está nas mãos do profissional de “conhecimento” e a Eficiência está literalmente nas mãos do “trabalhador braçal”. Bem, a partir dessa premissa voltemos à questão: o que é que importa em uma caçada? É a caça? Ou seja, o que nos interessa é o Resultado ou a Maneira como o alcançamos?

 Parece óbvio para muitos que vão dizer: o que interessa é o resultado! Mas esta resposta está certa e errada, ela está certa, pois alcançamos o resultado esperado, mas ela está errada se não considerarmos a metodologia utiliza, como isso foi pensado, qual foi o ferramental, qual foi o planejamento, em fim o Pensamento vale tanto quanto a Ação.

 Além do mais temos outro fator para levar em consideração: a Produtividade! Vamos dar um exemplo usado por Robbins:

Tomemos o caso de Mike e Al, ambos motoristas de caminhão. Se Mike precisa levar seu caminhão carregado de Nova York para Los Angeles em 75 horas ou menos, ele será eficaz se conseguir realizar essa viagem de 4800 quilômetros dentro desse período de tempo. Mas as medidas da produtividade precisam levar em conta os custos embutidos no alcance do objetivo. É onde aparece a Eficácia. Digamos que Mike faça a viagem em 68 horas, com uma média de 2,3 quilômetros por litro de combustível. Al, por seu lado, faz a viagem em 68 horas também, mas com uma média de 2,8 quilômetros por litro (com veículo e cargas idênticos). Tanto Mike como Al são eficazes – eles atingiram a sua meta -, mas Al foi mais eficiente que Mike, pois consumiu menos combustível e, portanto, conseguiu seu objetivo a um custo menor. (p.20).

 Podemos ver a caçada como a busca, o processo organizado para se alcançar o “animal,” e a caça como o que se alcançou, qual foi o “produto” do processo da caçada. Aí temos que analisar o que é mais importante o processo ou o resultado?  O que é que mais importa?

 De qualquer maneira, como vimos depende do “caçador”, se estivermos em uma caçada esportiva, talvez o mais importante, empolgante, desafiador, seja o processo. Mas se o caçador depende deste animal caçado para sua subsistência,  o que mais interessa para ele é o animal pego, dominado e de maneira eficiente. Ou seja, em um processo de racionalização com economia de custo, esforço e tempo. A caçada para ele não é esportiva, não é um momento de lazer, é seu trabalho é sua vida…

 Para que o amigo leitor entenda bem esse processo de racionalização, vou dar um exemplo pitoresco dado em sala de aula por um colega no meu segundo grau no SENAC fazendo meu primeiro curso: assistente de Administração, disse o colega:

Querido professor eu entendi bem esse processo de racionalização, agente tem que ter economia de tempo, custo e esforço, certo? Pois bem, eu faço isso quase todos os dias aqui em frente ao SENAC, sabe como? Bem, eu aproveito quando o Semáforo está fechado e saio do ônibus em um “processo de calote” não pago a passagem e tenho uma economia de “custos”; não preciso nem empurrar a roleta economia de “esforço” e nem precisa lembrar do tempo, não é? Eu saio na porta da escola….

 Esse exemplo acima é claro que foi uma brincadeira do colega em sala de aula, mas expressa muito bem um resultado “eficaz” e ao mesmo tempo “eficiente”.

 Muitas vezes se confunde estes termos, eficiência x eficácia.  Mas é bom lembrar que são termos diferentes. Entendemos normalmente eficiência como parte do processo, está no caminho do fazer, de como fazer, um profissional mais eficiente sabe fazer bem o seu serviço, enquanto que eficácia já é o resultado bem feito e alcançado através de métodos e organização preestabelecida.

 Outro ponto importante é saber que quem decide é aquele que pode ser ou não Eficaz, é aquele que define um caminho. Nesse caso temos que considerar também outro ponto: A tomada de decisão será melhor quando em grupo ou quando de maneira individual? Bem, se considerarmos o melhor acerto, ou seja, a eficácia, via de regra, a decisão tomada em grupo é mais assertiva. Agora se considerarmos a eficiência, incluindo-se aqui a velocidade para a tomada de decisão, então certamente a decisão individualizada é a mais eficiente.

 É claro que, via de regra, um profissional eficiente será eficaz, pois produzirá o resultado esperado. No entanto nem sempre ocorre assim, há situações em que vemos um funcionário mais atrapalhado que “palhaço no circo”, aparenta estar enrolado nas suas atribuições e tarefas, mas ele tem, como muitos podem dizer, uma bagunça organizada, embora só ele entenda a sua mesa, o resultado esperado sempre ocorre. Ele não é eficiente, mas é eficaz.

 O contrário também ocorre: vemos muitos funcionários tão bem organizadinhos, na sua mesa cada coisa está em seu devido lugar, qualquer um que chega lá sabe o que e onde encontrar, no entanto quanto ao resultado esperado, ele não alcança, ele não é eficaz.

 O ideal então seria encontrarmos um funcionário que reunisse as duas qualidades de uma só vez, ou seja, fosse eficiente e eficaz. Bem, na dúvida entre uma dessas qualidades, qual escolher? Depende da empresa e da função do empregado, aliás, funcionário é aquele que funciona! Se o funcionário for um profissional de vendas ou de alguma outra atribuição direta com clientes ou fornecedores e que tragam resultados diretos para a empresa, então é sem dúvida mais importante que ele seja eficaz, ou seja, venda mais, ou compre melhor, se ele for do departamento de compras.

 Caso estejamos nos referindo a um profissional de escritório, controle de estoque, finanças ou outro setor em que não se tenha contatos primordiais com cliente e/ou fornecedores,  aí a prioridade é a eficiência do profissional.

 Poderíamos sintetizar que eficiência é fazer bem feito, eficácia é alcançar o resultado esperado, desta maneira quem é eficaz terá sido de uma maneira ou de outra eficiente. O único diferencial claro que podemos observar é medir a sua produtividade e o resultado do processo de racionalização: economia de tempo, custo e esforço.

 Abraços do Benito Pepe

 

 Bibliografia e Referências Bibliográficas:

DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker: obra completa. São Paulo: Nobel, 2002.

ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento Organizacional. 9. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

MEGGINSON, Leon; MOSLEY, Donald; PIETRI, Paul. Administração: Conceitos e Aplicações. São Paulo: HARBRA, 1986. 

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário há mais de 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

9 comentários em “Eficiência e Eficácia o que importa é a “Caça”?

  • em
    Permalink

    Oi meu camaradão; Vamos ver se a caça é o importante.
    Quando os jornais publicam um edital para realizações de seleção, e tambem as emprezas privadas precisam preencher seu quadro de funcionário, as principais exigências são exatamente as qualidades dos candidatos serem, eficazes, que produzam efeitos de bons resultados, que sejam persuasivos e convicentes, daquilo que se propõe a realizar, no seu emprego. E que seja bastante eficiente em todos os sentidos, como pontualidade na hora de bater o cartão de ponto, e que tudo, quanto é lhe confiado a fazer seja digno de elogios de seus superiores. Um sujeito eficaz que tenha em mente ser um profissional liberal, ele sai em busca da caça, evidentemente que ele tem que começar a fazer as coisas certas, pois neste momento ele é o caçador, e se bobear a caça jamais será capturada. Se emcontrada a caça, dentro da especialidade que o mesmo escolheu, logicamente se ele foi um individou eficaz durante sua caçada, dificilmente ele deixará de ser um profissional eficiênte no cargo escolhido, vai fazer de tudo para ser o melhor dentro das suas atribuíções. Meu amigo, eu creio que estas duas virtudes, sejam obrigação característica dos regimes militares, e áreas de seguranças de altos níveis.
    No mais estas duas palavras, é o mesmo que unirmos o útil ao agradavel, o certo ao correto.
    Mais uma vez aquele abraço do amigo Dias

  • em
    Permalink

    Fala meu camarada Dias. Nesse ponto quanto a Eficiência e Eficácia precisamos distinguir os termos e seus sentidos, mas no conjunto da obra é claro que um não funciona sem o outro. A propósito, quando falamos em eficiência e eficácia o que importa é a Caça?

    Abraços do Benito Pepe

  • Pingback:As qualidades de um Líder e Saber Lidar com Conflitos | Benito Pepe - Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos

  • Pingback:O Dilema Gerencial nas Indústrias em décadas passadas | Benito Pepe - Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos

  • Pingback:A Importância do Treinamento. Treinar pra que? | Benito Pepe - Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos

  • Pingback:A Importância do Treinamento. Treinar pra que? | Blog da Coldwell Banker Brasil

  • Pingback:A importância do Treinamento. Treinar pra quê? | Formate Gestão de Restaurantes

  • em
    Permalink

    Boa tarde, professor Benito!

    Esse texto explica exatamente o que foi falado ontem em sala de aula, na turma composta por alunos dos cursos de ADM, RH e Logística.

    Foi muito debatido essa questão de Eficiência x Eficácia e qual seria o mais importante.

    Bem, como aluna, eu conclui que a EFICIÊNCIA é capacidade de realizar o que foi planejado de uma forma bem feita, se importando com os detalhes. Aí chega a questão do processo de racionalização, mencionado pelo senhor. Posso fazer aqui uma associação breve entre a eficiência e o processo de racionalização, para realizar algo bem feito é preciso ter um raciocínio correto.
    Por outro lado, conclui que a EFICÁCIA é a capacidade de executar o que foi planejado atingindo o resultado, sem se importar em como se chegou naquele resultado.

    Qual é a mais importante? Finalizo dizendo que a soma das duas seria o mais importante. Com as duas bem relacionadas, se produz melhor.

    Ótimo texto, professor! Muito boa essa associação com a “caça”. Esse texto ajudou muito para compreender ainda mais o que foi dito em sala. Caso tenha faltado algo, peço para o senhor complementar.

    Abraços, professor!

  • em
    Permalink

    Bacana Cíntia Reis! Foi um bom entendimento sobre o tema. Parabéns!

    Não vou complementar nada a não ser fazer um pequena observação: a Eficácia de fato é fazer o que foi planejado e portanto deve sim se importar com o caminho (pois o mesmo faz parte do planejamento) lembre-se do exemplo do caminhão e do caminho traçado…

    Abraço, Benito Pepe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.