Quem é Deus e quem somos nós?

 

Vou começar este texto já te pedindo uma reflexão: Você acredita em Deus? Se a resposta é afirmativa, então não viva como se Ele não existisse! Certo? Mas se você não acredita em Deus ou está se questionando sobre “Quem é Deus” para que possa crer ou não, você deve continuar a leitura.

A humanidade de uma maneira ou outra sempre buscou algo que o transcenda, ou será que o transcendente é que buscou a humanidade? Não estou afirmando a hipótese da existência de uma transcendência, estou relatando um fato histórico. Quanto à primeira situação, ou seja, o homem buscar a “Deus” ou deuses, não há o que se questionar, esse fato existe há milhares de anos. Agora e se a segunda hipótese for verdade, ou seja, Deus ou os deuses é que buscaram a humanidade?

Não vou entrar na questão da imanência ou não dos deuses, mas na hipótese de sua existência. Vamos pensar um pouco sobre a maravilha que é a Existência e a possibilidade de Ser. Neste campo é provável que somente os homens tenham essa noção tão aprofundada: pensar a vida, pensar a morte e lembrar que a vida acaba! Só damos valor verdadeiro a algo quando o perdemos, pense um pouco nisso…

Outro ponto fantástico quanto à Existência é pensarmos nas duas possibilidades mais postuladas em nosso tempo: uma científica e outra religiosa. A hipótese científica, mais recente, diz que o homem é um animal como todos os demais e que fora evoluindo e transformando-se no “ser humano” que somos hoje, neste caso é provável que continuaríamos a nos transformar e seriamos “outro ser” dentro de milhares ou milhões de anos à frente… 

Ainda dentro desta hipótese científica, poderíamos afirmar que somos “poeira das estrelas”, sim somos poeira das estrelas.  A nossa estrela o Sol é uma descendente de outras estrelas que “morreram” e ao explodir no fim de suas vidas espalharam poeira que vieram a se juntar e formar novas estrelas, que por sua vez também morreram até que surgisse o nosso sistema estelar. Este por sua vez forma o Sol, e toda a “poeira” restante forma os planetas e a matéria que forma os animais e nós próprios…

A segunda hipótese, a de um Deus Criador é proclamada por um grande número de religiões, e neste caso não há muito que se relatar, a não ser lembrar uma das hipóteses, no caso a que vem da tradição judaica cristã que diz: “Deus fez o homem do barro”, sabemos que entram na composição de nosso corpo o ferro, magnésio, cálcio, zinco, água, etc. Além disso, conservamos a vida graças a alimentos tirados da terra. A própria palavra homem vem do latim homo, de húmus (terra). E Adão quer dizer barro (do hebraico “adom” = “terra vermelha”)

Vemos então dois relatos, ambos “mirabolantes”. Dizer que viemos de um Deus criador é fantástico, como também o é a afirmativa que diz que viemos do “nada” e nos transformamos nesse “ser pensante” que somos, e isso vindo de “poeira das estrelas” e do acaso… Como se observa há aqui um ponto em comum e interessante, ambas as hipóteses postulam que viemos de uma “poeira”. “Do pó viemos e ao pó voltaremos”.

No entanto há uma diferença substancial entre as narrativas. Enquanto a narrativa científica é transformadora, mas finita, a narrativa religiosa trás uma eternidade embutida. Este é o “sopro de vida” em nossas narinas. Deus nos deu essa vida, colocando no corpo que Ele criou nosso espírito, nossa alma.  Vejamos a narrativa bíblica da criação do homem em Gênesis, 2,7:

Então o Senhor Deus for­mou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente.

Boa reflexão e permaneça com a poeira que te compreende…

Leia também o texto “O homem e a Natureza: uma dádiva? Um acaso? E o Ocaso?” Esse texto tem relacionamento com o que você acaba de ler.

Abraços, Benito Pepe.

Related posts:

  1. Conversando sobre Deus…
  2. O Caminho para Deus e a Verdade quando se Fala em Religião
  3. Curso de Filosofia e Astronomia por Benito Pepe
  4. Feliz Natal! Feliz Aniversário! O Nascimento e a Vida de Jesus Cristo!
  5. O TAU na história e o cordão com três nós em São Francisco de Assis (parte 2)
  6. As influências da Astronomia e a quebra de paradigmas na Modernidade
  7. Nas Alturas da Espiritualidade Árabe e do Oriente
  8. Feliz Semana Santa! Feliz Páscoa! Mas o que é a Páscoa?
  9. Reforma, Contra-Reforma e o Renascimento
  10. Religião Versus Ciência

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário por 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

23 comentários em “Quem é Deus e quem somos nós?

  • em
    Permalink

    Como sempre, um texto convidativo à reflexão.
    Abraços,

  • em
    Permalink

    Valeu Fábio! Obrigado pelo depoimento…

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Olá meu caro Benito! No meu mode de pensar. Vou partir de um princípio, deuses existem muitos, ou seja, cada religião ou seita, cria o seu próprio deus, seja ele de barro, madeira, pedra, metais e até de ouro.( Todo meu respeito pelos adeptos de cada religião e sua fé).
    Em tudo existe um comando, seja de humanos, e porque não dizer também de animais, existe uma liderança, ou seja, um determinado ser que exerce o poder de chefiar e ordenar tudo aquilo à ser feito. E logicamente o mundo não poderia ser diferente, teria e tem, que haver um Ser Supremo para comandar toda esta complexidade em que vivemos. Não vou adentrar no mérito da questão de como cada religião acredita em seu deus, mesmo porque não tenho este direito.
    Acredito sim, que somos comandados e guiados por uma força superior, que se encaixa em nossas mentes, esta força é transmitida por um Ser Supremo, ou seja, o verdadeiro e único Deus Vivo que tem o poder de comandar tudo e todos, tem o poder de transformar um simples grão, em uma árvore que nos dá o fruto para saciar nossa fome, coisa que os deuses criados pelo homem, jamais poderá fazer As religiões afirmam que Deus criou o homem conforme a sua imagem. Não acredito na existência de um deus conforme a imagem do homem, mesmo porque, Deus não poderia ter a semelhança do homem, já que este é sua criação, é o mesmo que perguntar, e quem criou Deus? A resposta é simples, Deus não é criação, Deus é uma força Cósmica Eterna,que vem dos universos infinitos e comanda tudo e todos.
    Quanto a nós! Não passamos de mero acumulado de partículas formados de uma forma ou de outra pela vontade do Criador, que nos permite vivermos por algum tempo neste planeta, para depois voltarmos a ser poeira transformadas em átomos perdidos no universo. Deus busca a humanidade e dar-lhe o livre arbítrio, porem a humanidade esquece de Deus, ou melhor, só lembra que existe um Ser Supremo nas horas de aflições ou da dor. Para mim as duas hipótese da nossa criação são idênticas, pó e barro dá no mesmo. O mais importante é vivermos ciente de que existe um Deus olhando por nós, e este Deus é um Deus vivo e misericordioso em todos os sentidos. E neste momento rogo ao mesmo, que te cubra com uma chuva de bençãos. Um abraço do amigo J.M.Dias

  • em
    Permalink

    Prezado Pepe,
    Penso como Nietzsche que verbalizou que os homens precisam da religião como uma forma de controle, visto que ela impede certas atitudes que o homem as praticaria sem escrupulos caso dependesse apenas das leis humanas impedi-lo. Ou seja, há aqueles que não temem a justiça humana mas teme a justiça divina e por isso atem-se a determinado comportamento com medo de uma punição de Deus. Este pode ser encarado como o lado positivo da religião, mas como tudo nesta vida, há também o lado negativo, que no meu ponto de vista são em maior quantidade. Como por exemplo, o fanatismo, a crença em dogmas não comprovados, o comportamento de fazer ou não coisas levando em consideração a doutrina ao invés do pensamento pelo bem comum entre outros. E isso me leva a pensar também que Deus, assim como a religião é a criação de nossas mentes, pois o ser humano tende a necessitar de acreditar em um ser/alguém superior a si, para justificar coisas sem explicação, e recorrer a esta força quando precisar justificar a si proprio.

    Abraços.

  • em
    Permalink

    Olá Caríssimo amigo JM Dias! Obrigado pelo pedido que fazes a Deus de bênçãos para mim, certamente Deus deve estar te ouvindo (portanto te peço que continues com essa sintonia, e como fala o Papa Francisco, rezem por mim…)

    Quanto ao teu comentário acima, Muito obrigado pelas sábias palavras postadas aqui. Concordo com o contexto da tua argumentação.

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Olá Maria Augusta, obrigado pelo amplo e bem argumentado comentário, vou tentar, humildemente, te responder….

    Quanto a Nietzsche tenho um texto que aborda algo relacionado também a este meu texto acima. Naquele faço uma relação entre o apolíneo e o dionisíaco e a perda da proximidade com a natureza que o homem antigo tinha, (gostaria de ler um comentário teu lá também…) veja lá>>> http://www.benitopepe.com.br/2009/05/16/o-apolineo-e-o-dionisiaco-%e2%80%93-apolo-e-dioniso-em-nietzsche-a-perda-da-proximidade-com-a-natureza-que-tinha-o-homem-antigo/

    Concordo com você no ponto em que diz que a religião é um bem e um mal para a humanidade. Mas acredito que, a pesar de todos os males decorrentes das religiões, como foi e é o caso de tantas “guerras santas”, ainda consigo ver mais bens na religião do que males. Acho também que um dos grandes problemas das religiões são os milhares de denominações que surgem a cada dia e tudo com o viés de empresas financeiras, não filantrópicas. Outro problema quanto às religiões é a institucionalização da fé. O problema não é a religiosidade de um povo, é de fato a sua institucionalização…

    Eu relatei alguns males da religião acima. E onde está o bem? O maior bem que eu vejo em uma religião (ou religação) é o caminho para que as pessoas possam se encontrar com Deus. Vejo a religião como um local Santo (separado) onde podemos sintonizar com mais força com o Universo, conosco mesmos e com Aquele que se convencionou chamar Deus. Vejo também muitas pessoas que não teriam outras condições terapêuticas e de resgate de Vida, a não ser através de um local desses… Vejo também uma “abertura” para as transformações de vidas mentais, materiais, e um local propício mesmo para verdadeiros Milagres…

    Quanto ao Fanatismo que você abordou, concordo contigo. Há de fato religiosos fanáticos, Mas infelizmente esse fanatismo da humanidade ocorre em todos os campos, vemos torcedores fanáticos por seus times, vemos fãs fanáticos por seus artistas (ídolos), fanáticos em jogos eletrônicos, fanáticos em redes sociais, em fim vemos fanáticos em todos os campos que você possa imaginar…

    Agora, não podemos comprovar a fé e nem o motivo das crenças, se não, não seria fé… A fé é como um nous filosófico (em sua origem): você muitas vezes sente algo transcendental, mas não consegue exprimir, expressar e muito menos provar pra ninguém, mas continuamos na tentativa de fazê-lo….

    De fato há aqueles que dizem que Deus é uma criação de nossa mente… Bem, quem vai poder afirmar que sim ou que não? Quem sabe Deus é “apenas” o fruto de nossa mente, mas se isso for “verdade” poderíamos comprovar que Deus existe, pois a nossa mente existe. Afirmar a existência de Deus é questão de fé, e afirmar o contrário também é questão de fé… O que acreditamos, é! A propósito como diz Parmênides só há o Ser, não se pode falar do não ser, pois o não ser não há…

    (veja esse outro texto, Parmênides e Heráclito) http://www.benitopepe.com.br/2009/04/10/parmenides-e-heraclito/

    Então Maria, que belo nome em? Maria é sonoro e nos faz lembrar daquela que é a Mãe de todos…

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Gostei muito do texto, nos convidar à pensar, refletir…
    A sua forma de escreve, prende a minha atenção, Benito. Parabéns!

  • em
    Permalink

    Obrigado pelo depoimento e carinhos comentários…
    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Amigo Benito! Paz e Bem!

    Barro… Pó… Poeira…

    A palava “Poeira” aparece 32 vezes na Bíblia (somente uma no Novo Testamento), e “Barro” aparece 34 vezes (somente 3 no Novo Testamento), e na maior pate das vezes em sentido ruim, abominável, sujo, algo que deve ser deixado para trás.

    Mas o texto me levou a pensar no alfa (viemos do pó), o ômega (voltaremos ao pó), e a tudo aquilo que se permite estar no meio. O meio é o caos, e no caos vivemos, no caos amamos, no caos aprendemos, no caos questionamos, no caos caminhamos. No caos podemos refletir sobre o pó de onde viemos, mas pouco importa se do pó modelado por Deus, ou a poeira cósmica: creio que o meu Deus também criou esta poeira (alguém tinha que fazer este trabalho “sujo”…, ou nada existiria).

    São Paulo vai dizer que “… temos este tesouro em vasos de barro, para que transpareça claramente que este poder extraordinário provém de Deus e não de nós”. Aqui é que acho que explode grande a beleza: apesar das nossas dúvidas, e até das nossas certezas, de todo o barro, tudo o que manifestamos é (ou deveria ser) a Shekinah de Deus, do Criador. A mensagem é maior que o meio! O Espírito é maior que a Carne.

    Aproveitemos, então, o caos onde estamos para manifestar em amor, compreensão, renúncia e virtudes, as graças com que Deus quer brindar aos filhos seus, lembrando sempre que o intervalo entre um pó (início) e outro (fim) é muito pequeno.

    Forte abraço, a Paz de Jesus e o Amor de Maria!

  • em
    Permalink

    Queridíssimo colega e amigo Willian Rangel, que prazer ver este teu comentário no meu Site/blog…

    Teu comentário me proporcionou e levou-me a outra reflexão: Há um meio entre um pó (original) e um pó (final – “final”, que na verdade é apenas um momento a mais de “metamorfose”).

    Não tenho nada a acrescentar a este lindo texto, concordo com tudo! Teço apenas um pequeno comentário para o conhecimento etimológico e reflexivo para alguns amigos leitores…

    Quanto ao “caos” que você chamou do momento do “meio” me trás também outra lembrança, os gregos chamavam o “caos” como a desordem, e o “cosmos” como ordem, beleza e harmonia (a propósito é daí que vem a palavra: “cosméticos” – que é o que muita gente procura para tentar harmonizar sua beleza eheh).

    De fato se pensarmos nesta vida terrena e no complexo mundo em que vivemos com tantas desigualdades em todos os sentidos, com tanta fome e misérias, vemos verdadeiramente um caos…

    Mas se tentarmos fazer uma alegoria entre o sentido das palavras “caos” e “cosmos” e de fato o que ocorre no Universo, veremos que os gregos se “enganaram” ao chamar o Universo de ordem, beleza e harmonia, ou seja, “Cosmos”, isso porque na realidade o que se vê no Universo também é um grande caos, quando vamos “olhar de perto” com os olhos não nus… O Cosmos é na verdade um Caos, com estrelas nascendo, outras morrendo, galáxias “engolindo” galáxias, buracos negros engolindo tudo à sua volta etc…

    Parece então que o universo reflete-se na Terra? Se pensarmos somente na “poeira” que conhecemos materialmente, veremos o caos em toda parte, mas se pensarmos no sabor, na possibilidade e na realidade invisível do Existir aí sim encontraremos a verdadeira ordem, beleza e harmonia que se encontra no espírito e não na carne, e é por isso que o espírito é maior que a carne…

    Paz e bem!

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Caro Benito,
    Esse é um tema recorrente e polemico que a nossa humanidade terrena tem as maiores dúvidas. Ora existem algumas analogias simples que podem ser utilizadas. quando admiramos uma obra de arte, perguntamos quem foi o autor.
    Se ficamos impressionados com um novo modelo de carro, logo queremos saber quem projetou. enfim toda criação é dádiva de um criador. Porém, quando atentamos para a pergunta “quem é Deus?” a redação nos sugere um conceito de um ser com dimensões definidas. Alguém, um ser. Penso que a criação é uma coisa tão fantástica e monumental que não consigo imaginar apenas um ser, um indivíduo, assim tão simples. Face às diversas variantes e nuanças da criação, que podemos classificar como obras de arte vivas no nosso universo, mais especialmente as que conhecemos mais de perto no nosso planeta,, com certeza Deus(ou a denominação que a cada um aprouver…) é a inteligencia universal, criadora, imaterial que permeia todas as dimensões, que fornece todas as energias e modos necessários para o equilíbrio harmonioso de nosso universo.
    Um grande abraço.

  • em
    Permalink

    Muito bem caro Terenzio Pepe!
    Obrigado pelo lindo e enriquecedor comentário.

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Caro Benito…
    Orgulho-me de té-lo com professor, é simples o que tenho para dizer a respeito de ambas as hipóteses.
    Acho que o importante disto é a reflexão sobre o verdadeiro sentido da vida… Viver abundantemente, compartilhando esta maravilha única que é o mundo e a natureza humana é a grande sacada para nós “homens comuns” em comparação ao criador ou a evolução, porém uma coisa é certa somos seres em constante evolução… Independente da origem!

    Abraços

  • em
    Permalink

    Olá José Geraldo Damasceno! Obrigado pelo carinho comentário!

    Quanto ao texto acima seu comentário é interessante e contribui para a reflexão, valeu!

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    PODEMOS VIVER SEM SABEDORIA? MAS O QUE É SABEDORIA?
    Em primeiro lugar, a literatura árabe é a literatura da sabedoria. Vamos tentar explicar nesta obra de MANSOUR CHALITA> Um pouco de sabedoria..
    Que é a sabedoria? A Enciclopédia Britânica define a sabedoria: a soma da cultura intelectual dos séculos. Em grego a palavra. “filosofia” significa “o amor à sabedoria”. Mas adequadamente talvez, podemos definir a sabedoria : o ponto de encontro entre oo saber teórico e o saber pratico . A sabedoria proceda da cultura, mas visa à ação . Um homem pode possuir todos os conhecimentos — e viver irracionalmente. A sabedoria inclui , ao contrario, a arte de viver..
    Diz um provérbio árabe: “ O vento da adversidade nunca sopra no reino da sabedoria”. Pois 0 sábio, conhecendo os homens e a vida, sabe o que deles esperar e nunca é decepcionado. Sabe também prever e evitar as infidelidades, como sabe aceita-las com serenidade quando são inevitáveis.
    A sabedoria não é igualmente repartida entra todos os homens e todos os povos — Dois elementos a determina: um dom natural com que o destino favorece certos indivíduos e certos povos — e o tempo, que amadurece os homens como amadurece as colheitas.. Sob estes dois aspectos, a literatura árabe é uma literatura privilegiada, nenhuma região do mundo foi talvez tão generosamente cumulada com os dons da sabedoria quanto aquelas terras abençoadas do Oriente Médio, berço dos sábios e dos profetas.
    E nenhuma literatura tem tido a perenidade da literatura árabe; quando começou produzir obras-primas, o homem ainda viajava a dorso de camelo e media o tempo pela progressão da sombra que a palmeira projetava sobre a areia do deserto. E ela continua a produzir obras-primas na era das viagens interplanetárias e das maquinas fotográficas que dividem o segundo em 1000 avos. No decorrer desse s milênios, a literatura árabe se desenvolveu nos meios mais diversos e quatro das cinco partes do mundo: desde o deserto árido da Península Arábica até a flora Andaluzia da Espanha Muçulmana; desde os meios rigorosamente moralista dos primeiros tempos do Islã até os meios dissolutos de Bagdá DAS MIL E UMA NOITES; desde as tendas primitivas dos beduínos ate as cidades cosmopolitas de Beirute, Cairo e Damasco — e mesmo — e mesmo Rio, são Paulo, e Nova Iorque onde surgiram algum dos maiores poetas e escritores da moderna literatura árabe. No decorrer deste século também a literatura árabe acompanhou o homem em época de paz e de guerra, de ordem e de revolução e de miséria de justiça e de tirania, de progresso e de marasmo, de grandeza e de mesquinhez, e incorporou ao seu patrimônio os ensinamentos sugeridos por por tantos espetáculos. Acrescentemos que, com a extensão do Islã, a língua árabe foi adotada por povos de civilizações raças e religiões diversas que enriqueceram ainda mais com suas tradições próprias. Assim, o dom natural e a experiência concorreram harmonicamente para dotar a literatura árabe de sua proverbial sabedoria.
    COMO SE MANIFESTA ESTA SABEDORIA?
    Em primeiro lugar, na própria atmosfera, mais consistente e mais densa, que envolve toda literatura árabe e que é o reflexo de perspicácia e da experiência dos que a produziram. Pois pela mesma forma com que o homem manifesta a qualidade de sua mente e da sua cultura quando fala ou escreve sobre qualquer assunto, assim uma literatura reflete em todos gêneros a qualidade da mente dos povos que a criaram;
    Em segundo lugar, essa sabedoria se manifesta em anedotas,reflexões , aforismo, provérbios cheios de sutileza e de esperteza, nos quais se analisam com impiedosa habilidade o comportamento e os sentimentos humanos. Característicamente, muitos desses aforismo ,são anônimos, como se expressassem as ideias não de um autor, mas de um povo inteiro. Em alguns exemplos expressivo. Bem meu amigo postei este texto porque achei muito bonito e intessante J.M.Dias

  • em
    Permalink

    Caro Benito (depois apague este recado se quiser, O Texto acima não é um comentário, e sim um texto para reflexão dos leitores, como você me deu liberdade vou postar mais alguns só que devagar, pois dá muito trabalho. um abraço J.M.Dias

  • em
    Permalink

    MEU GRANDE AMIGO BENITO, SEGUE OUTRO TEXTO QUE É UM ESPÉCIE DE SEGUNDA PARTE DA SABEDORIA.
    NO MUNDO DA IMAGINAÇÃO

    A segunda característica da literatura árabe é a imaginação.
    Diz um provérbio antigo: “A perfeição está em três coisas: o cérebro do franco a mão do chinês e a língua do árabe”
    Diferenças fundamentais entre as mentes oriental e ocidental explicam papel preponderante da imaginação da literatura árabe.
    O ocidental é mais cartesiano.Percebe pela razão e a observação e demonstra com silogismo,experiências, estatística. Seu campo predileto é a ciência. Sua época de ouro é presente era da tecnologia. Quase todos os grandes cientistas são ocidentais.
    O orienta é mais intuitivo. Seus dons maiores são a imaginação, a inspiração a visão, a profecia. As verdades que que ele descobre não são aquelas que se escondem nos laboratórios e que uma e que uma pesquisa paciente revela, mas aquelas que a intuição percebe num relance ou que a fantasia vai buscar em mundos desconhecidos. Seu campo predileto é a religião, a filosofia, a literatura. Sua época de ouro foi a época da fé, quando a religião era o primeiro poder, quando os profetas eram os guias dos povos, quando o homem conversava com Deus. Então, vindo do Oriente, uns pescadores conquistaram Roma: e uns beduínos edificaram um império que se estendeu sobre três partes do mundo.
    Tamanhas diferenças na alma dos povos não podiam deixar de se manifestar nas suas literaturas. E manifestaram-se tanto na forma como no fundo. Na forma, chama-se justamente estilo oriental esse estilo imaginativo colorido, metafórico, simbólico que caracteriza a Bíblia o Evangelho. o Alcorão, o profeta de Gibran e tantas obras da literatura árabe. As ideias abstratas são transformadas em imagens. Uma metáfora de duas linhas dispensa um dissertação. Toda a Natureza torna-se uma linguagem eloquente e feérica . as palavras adquirem magia. E lá onde o ocidental alinha argumentos e estatística, o oriental conta uma ou inventa uma fábula ou uma parábola . A onipresença de Deus, por exemplo, tem sido objeto de quantos discursos! Um autor árabe a representa, entretanto, com uma simples evocação: “Na noite preta sobre uma mesa de mármore preto uma formiga preta, sobre a mesa. Deus a Ve ”
    A generosidade da vida , que recompensa às vezes com inesperada profusão nossos modestos empreendimentos, é simbolizada por Gibran nesta luminosa parábola :Não ouviste falar do homem que cavava a terra a procura de raízes e descobriu um tesouro”
    No fundo, desde a epopéia de ântar do Século VI, até Ah!-AL-Kafdo contemporâneo Teufk Al-Hkim, são centenas as obras-prima em qu mundos inteiros são criados do nada e qu o leitor é levado nas asas da poesia a viagens sentimentais, ou divertidas ou heroicas ou instrutivas de grande beleza literária, Meu caro amigo este é mais um texto para para leitura dos leitores. faça comforme a sua vontade. um abraço J.M.Dias

  • em
    Permalink

    Estão ai também os teus recados amigo JM Dias.
    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    ORA MEU AMIGO, DEUS É DEUS, NÓS SEM DEUS NÃO SOMOS NADA. A ciência diz que oplaneta

    DEUS É DEUS, NÓS SEM DEUS NADA SOMOS.
    A ciência diz que o planeta Terra tem cerca de 4.500 bilhões de anos, dentro deste contexto, perguntei a Deus quantas civilizações já passaram pelo nosso planeta. Sabemos que tudo que existe tem razão de ser, partindo deste princípio: se Deus permite que tal coisa exista é porque há razão para isso.
    Uma divina e profunda sabedoria atinge tudo. nada se dá ao acaso, mesmo as menores ocorrências. Meu amigo Benito, gostaria que você, ou alguém que lesse este comentário pudesse me dá uma explicação, o que está ocorrendo no mundo, pois para mim, a raça humana está bem próxima de sua extinção.Se não vejamos: Países inteiros vitima de vírus letais (ebola) outros. vitimas de outras de doenças com poucas perspectivas de curas, é vulcões estourando por todos os lados, vendavais varrendo o solo, e tantas outras coisas.como as guerras sem razão de ser as violências por todos os lados. Até aqui no nosso Brasil as noticias são drásticas, lugares que nunca faltou agua (São Paulo) está prestes a ficar tudo seco. Uma noticia que me deixou estarrecido foi a seca do Rio São Francisco, vi na internet lugares que outrora fora deslumbrante como a nascente na serra da canastra, e se não me engano em tTribobó e parte do rio, com o solo completamente petrificado tudo isto por falta de chuvas. que Segundo os entendidos estas chuvas não chegam a estes locais, por motivo dos desmatamentos exagerados nas florestas Amazônicas.Eu só não entendo é porque ao em vez, das pessoas que tem o poder na mão, estarem lutando pelo bem estar do planeta, estão brigando para terem mais força. Meu caro Benito, quando tudo acabar e nada mais restar, a não ser um monte de átomo, talvez outra civilização mais humana tenha inicio nesta terra, Deus queira que seja uma civilização de animais sem maldade humana. um abraço do amigo J.M.Dias

  • em
    Permalink

    É verdade amigo, muitas mudanças estão ocorrendo no Planeta, mas isso de fato sempre ocorreu, já tivemos, muitos outros momentos de estiagem, secas, chuvas, etc.. isso tudo é cíclico como é a Natureza…

    Na realidade o fim do mundo já ocorreu para diversas “Espécies,” pelo que se postula, por 5 vezes e houve épocas que foram muitas espécies que deixaram este planeta de uma só vez, para provavelmente nunca mais voltar, a não ser que o homem, através do DNA ou alguma outra forma, “as traga de volta”. É bom lembrarmos que 99% de todas as espécies que viveram neste Planeta Lindo e Azul, estão extintas. Tirado do meu texto>> http://www.benitopepe.com.br/2009/12/05/a-previsao-para-o-fim-do-mundo-em-2012/

    Veja também este link amigo>>

    http://www.benitopepe.com.br/2009/02/09/a-origem-do-universo-e-da-vida-ha-vida-so-aqui-na-terra/

    E reveja estes:

    http://www.benitopepe.com.br/2009/12/05/a-previsao-para-o-fim-do-mundo-em-2012/

    http://www.benitopepe.com.br/2009/06/05/o-mundo-vai-acabar-o-homem-pode-ser-eterno-no-planeta-2/

    http://www.benitopepe.com.br/2009/10/15/o-homem-e-a-natureza-uma-dadiva-um-acaso-e-o-ocaso/

    http://www.benitopepe.com.br/2008/12/04/a-estrada-do-tempo-e-da-vida/

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    A palavra apocalipse, do grego αποκάλυψις, apokálypsis, significa “revelação”, formada por “apo”, tirado de, e “kalumna”, véu.[1] Um “apocalipse”, na mesma terminologia do judaísmo e do cristianismo, é a revelação divina de coisas que até então permaneciam secretas a um profeta escolhido por Deus. Por extensão, passou-se a designar de “apocalipse” aos relatos escritos dessas revelações. Devido ao fato de, na maioria das bíblias em língua portuguesa se usar o título Apocalipse e não Revelação, até o significado da palavra ficou obscuro, sendo às vezes usado como sinônimo de “fim do mundo
    MEU CARO BENITO, COLOQUEI ESTE COMENTÁRIO AQUI POIS ACHEI O LUGAR MAIS ADEQUADO, E TINHA QUE FAZE-LO. Em cima compilado, o que significa a palavra ” APOCALIPSE” “./////////em baixo o comentário.
    Minha esposa havia saído, e eu fiquei na solidão do meu quarto sem barulho de nada, fazendo uma reflexão do MUNDO. , que estamos vivendo.Na minha imaginação; perguntei a DEUS! Senhor com tudo isto que estamos vivendo, já entramos no Apocalipse? A resposta, logicamente veio também no meu pensamento.
    Eu li numa reportagem não me lembro onde, que o século XX foi o século que mais morreu gente, no século XXl a extinção de humanos é impressionante, você ver, ´e atentados todos os dias, violências sobre violências, (nada contra) pessoas do mesmo sexo se casando, Reinos se separando de Reinos,Nações se levantando contra nações, o Oriente à um passo de uma destruição (Coreia). Creio que a fera de sete cabeças que cita o livro, é uma fera? não meu amigo, É um politico com poderes de comandar o sistema politico do mundo. E querer ter mais poderes sobre todos, inclusive sobre Deus, com certeza daí surgirá o descontentamento de outras Nações e religiões, quando acontecerá o desfecho final. Quando ? é impossível prever, o que eu sei é que é deprimente você ver o que estamos vendo no mundo inteiro crianças e adultos esfarrapados destroçados pelas guerras, andando pelas ruas, clamando por um pedaço de pão para saciar sua fome,. enquanto os grandes sacerdotes desfilam em seus carrões e aviões de luxo, comprados com recursos dos templos que usam o nome do Senhor Jesus Cristo para arrecadar.donativos para a OBRA.´Faça uma reflexão meu amigo, e veja que calcular a quantidade de falsos profetas que andam por aí é impossível. Quero deixar bem claro, que o escrito aqui, não estou profetizando nada, pois não tenho pretensão para profeta, pois nem religioso sou, SOU UM CRISTÃO EM JESUS, E SOU MINHA PRÓPRIA IGREJA, POIS DEUS HABITA EM MEU CORAÇÃO, Quando acordei do meu devaneio, fiz uma reflexão dos fatos, e vi que tudo era real, estamos próximos de grandes aflições criadas pelos seres humanos. Bem meu amigo se falta alguma coisa para o momento derradeiro coloca para mim. e aquele abraço do amigo J.M.Dias.

  • em
    Permalink

    Meu prezado Benito, estou postando comentário sob comentário, por um fato,interessante que ocorreu . VEJA BEM E FAÇA UMA REFLEXÃO.

    ; Eu acabei de fazer o comentário acima por volta das cinco horas. Tomei banho jante, como de hábito fui ver TV, pois gosto de ver o jornal da BAND. Veja só; em dado momento apareceu o PAPA FRANCISCO sendo entrevistado por um reporte, não tem engano da minha parte, pois as respostas do Papa, foram feitas escritas em português.” Reporte ! Senhor como é que estamos?” PAPA ! NÃO TENHO MEDO DE DIZER QUE O MUNDO ESTÁ EM GUERRA, GUERRA DE INTERESSES , GUERRA POLÍTICA , GURRA DE INTERESSES NATURAIS , GUERRAS RELIGIOSAS, GUERRAS DE DINHEIRO, EM FIM TENHAM CAUTELAS PORQUE O MUNDO ESTÁ EM GUERRA”. Estas foram as palavras do Papa ditas no jornal da BAND, achei por bem acrescenta ao meu comentário.
    Agora se você quiser deixar como comentário, ou transforma-lo em texto, é com você, só sei que tinha que informa-lo do ocorrido, faça como achar melhor. um abraço J.M.Dias
    ;;

  • em
    Permalink

    Isso mesmo meu amigo JM Dias!

    Infelizmente estamos mesmo vivendo um dos piores momentos da história da humanidade e isso se dá pior ainda pois o mundo de hoje é um mundo planificado ou como se chama hoje “globalização” todos sabem quase que instantaneamente o que ocorre do outro lado do planeta e assim os “antenados” sabem o que ocorre em todo o planeta até mesmo antes dos vizinhos onde os fatos ocorrem…

    Dessa maneira, infelizmente, podemos ter conhecimento de muitas atrocidades ocorrendo simultaneamente do planeta, até por que a mídia e a audiência é mais focada em desastres, catástrofes, mortes, terrorismo etc.. Você já notou que dificilmente se dá uma notícia boa…

    Mas como eu disse antes, infelizmente, estamos vivendo um dos piores momentos da humanidade no planeta… no entanto repito: o maior “problema” é a velocidade da informação…

    Outro fato é a quantidade de pessoas no planeta, tem muita gente aqui… algo como 7 bilhões de pessoas..

    Agora teremos as olimpíadas no Brasil e se sabe que “apenas” 3 bilhões vão assistir e/ou ter conhecimento disso… ou seja mais da metade da população mundial está fora desta realidade…

    Quase um bilhão de pessoas passam fome no mundo… outros tantos passam miséria e não têm o mínimo de dignidade… esta é a realidade da nossa nave espacial… Veja este outro texto que escrevi, ele tem uma sequência de duas postagens veja lá>>>> http://www.benitopepe.com.br/2009/03/17/a-nave-espacial-chamada-terra-ou-agua/

    Grande abraço,

    Benito Pepe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.