Religião Versus Ciência

Este texto que segue me foi enviado pelo amigo José Maria dias, a quem se devem os créditos da compilação.

Sob certo aspecto, não existe conflito algum entre religião e ciência, mas, visto sobre outro ângulo, esse conflito é implacável. Os dois pontos de vista são corretos, pois apenas acentuam os aspectos diferentes dessas relações. Estudemo-los, pois, separadamente.  O primeiro, isto é o da inexistência do conflito, acentua que as crenças religiosas se referem ao mundo extra-sensório. Portanto não podem ser comprovadas pelos métodos científicos, e também não podem ser negadas.

Outra forma de apresentar a questão consiste em afirmar que a religião trata de causas originais e a ciência das imediatas. O cientista pode crer em Deus e, todavia, ser um ótimo biólogo; apenas encara os fatos e princípios da Biologia como outras tantas manifestações da obra divina. No laboratório, sua conduta pode ser apropriada à situação científica e, na igreja, adequada à situação religiosa sem qualquer incongruência. Tal atitude é perfeitamente natural; todavia sabemos de muitos grandes cientistas que foram homens pios, ao passo que muitos outros foram ateus, e sabemos, também, que muitos deles, pios e ímpios, tiveram grandes problemas com a religião organizada justamente devido aos seus pontos de vista científicos.

Em parte, a raiz do problema é a seguinte; a linha divisória entre o conhecido e o ignoto é inconstante. O que ainda ontem era, ignorado, hoje é conhecido. Ainda não há muito tempo, a origem do homem sobre a terra era ignorada pelo intelecto humano. A crença religiosa preencheu a lacuna com a “narrativa precisa” dessa origem. Tal narrativa foi aceita por ter sido encarada como uma revelação divina. Entretanto, a investigação científica começou a levar a origem terrestre do homem para o domínio dos fatos. Foi então que surgiu um sério conflito. O cientista não podia aceitar a narrativa religiosa como absolutamente verídica, sobretudo para a ciência. Tal situação criou uma tensão entre ele e o leigo comum e as autoridades religiosas. Enquanto a linha divisória entre o conhecido e o ignoto for assim inconstante, ou, em outras palavras, enquanto a ciência continuar a progredir, existirá sempre o conflito entre religião e ciência. Nenhuma das duas será destruída por esse choque, pois quando a religião perde uma batalha limita-se a bater em retirada para níveis mais elevados.

A ideologia religiosa torna-se cada vez mais imprecisa, mais e mais filosófica, cada vez menos antropomórfica. Transfere-se do fundamental para o liberal, do dogma para a filosofia.

A outra raiz do conflito reside no fato de que a ciência, da mesma forma que qualquer outra instituição organizada, possui uma fé própria. Desenvolve hábitos de atitudes espirituais e éticas diferentes das que prevalecem nas religiões tradicionais. A procura científica da verdade empírica como o mais elevado objetivo a ser atingido é exatamente o oposto da procura religiosa da verdade não-empírica. O cientista desenvolve um ceticismo inerente sobre as asserções relativas à existência, sem levar em conta a identidade do seu autor. Assim está sempre inclinado a encarar com algum ceticismo as afirmações sobre a natureza do paraíso, a vida após a morte, o mal do pecado, a ocorrência dos milagres e o caráter revelador da Bíblia.

A religião afasta-se desse ceticismo pela reinterpretação das suas  asserções, tornando-as simbólicas e alegóricas, e não literais. Falo, também, salientando a importância dos sentimentos religiosos para com as crenças religiosas. Entretanto nunca se entrega. O mais sério conflito entre religião e ciência surge quando a própria religião é submetida a análise cientifica. Dependente, como é da fé subjetiva, a religião murcha como uma folha diante da chama quando enfrentada pela atitude científica. Assim o homem que vai a igreja sem a ideia da adoração, mas com a intenção de analisar as causas do comportamento que observa, achar-se-á incompatibilizado com a ocasião. Encontrar-se-á na mesma posição daquele que assiste a um jogo de futebol, não com a intenção de apreciar o jogo, mas, sim, com a de observar os estranhos gritos e atitudes da multidão.

Se todos os integrantes da multidão assumissem a mesma atitude não haveria qualquer entusiasmo, nenhum interesse. A análise sistemática é o oposto do entusiasmo coletivo. Se o público em geral, levasse a cabo uma análise da conduta religiosa lançando mão dos instrumentos sistemáticos da pesquisa, seria a morte da religião. Desnecessário dizer que tal hipótese é improvável. A maior parte dos cientistas tentará analisar todas as coisas antes de interessar-se pela religião, e a maioria dos leigos nem sequer pode compreender a exposição do problema. O que passa por ser estudo religioso é, em geral, a história da doutrina religiosa, e não a explicação cientifica do comportamento religioso propriamente dito.

Abraços do Benito Pepe

Fonte: Sociedade Humana de Kingsley Davis da Editora Fundo de cultura.

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário por 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

6 comentários em “Religião Versus Ciência

  • em
    Permalink

    Olá meu irmão em cristo, quanto tempo.Estou com vários comentários escritos para serem postados no início do mês, resolví postar este, pois estava com saudade..
    Neste texto, acredito que estamos diante de um dragão de duas cabeças (por falar em dragão, a coisa está feia lá pro lados das Koréias, e pelo mundo afora, será que é preparativos para 2012 ? ) BOM, vamos ao nosso texto. O nosso racionalismo nos mostra claramente, que por trás de tudo que existe, há um criador, para cada coisa um especialista na matéria. A ciência diz que tudo começou de uma explosão (big-bang) à milhões de anos atrás, e que o planeta Terra tem aproximadamente cinco milhões de anos.. Já a Religião , afirma com absoluta convicção, que Deus criou o mundo em sete dias ( o mundo não é constituido somente pelo planeta terra ), eu fico me perguntando aonde a Religião foi buscar provas materiais concretas que durem cinco milhões de anos, para afirmar tal feito. O meu racional leva-me a acreditar que: Assim como, para cada coisa existe um criador, o mundo não sería uma exceção. E que esta força criadôra, é uma força cosmica que venha dos universos ifinitos, e que o ser humano, por mais cientista ou religioso que seja, jamais vai desvendar este mistério, pois ela é infinita, e a viagem ao infinito cosmico é um história sem fim.
    O método sociólogico mostra que a religião existe em tôdas as sociedades conhecidas porque desepenham importantes funções sociais e pessoais. Proporciona no seu dominio imaginario, uma suposta realidade à qual está ligados os valores supremos de um grupo. A Ciência não tem como provar ao contrario, as evidências dos realismos escritos à milênios atrás na Biblia. E que acontecem a cada instante no nosso planeta. Pestes, terremotos,pragas, guerras, inudações etc.. Tambem, quanto a ciência, a religião não tem como negar os seus feitos extraordinários, como o estudo do Gene, as descobertas através do DNA, a Clonagem de seres vivos, e principalmente a explosão da tecnologia Digital. Hoje se alguem não sabe o que quer dizer a palavra DIGITAL, é bom que fingir que sabe, e depois vá à estante pegue o ” Aurélio ” e procure o significado desta palavra, para não dar vexame. Meu irmão, eu avredito que se estiver-mos cansados de tanta zoeira eletrônicas é bom nos preparar-mos; Pois vem aí com certeza novas confusões do sentido.Fingimos que já somos civilizados, mas ainda hoje estamos muito proximo de nossos primos distantaes, os macacos. Não é facil admitir que a alegria primitiva do homem da caverna com seu novo tacape pode ser comparado ao deslumbramento infantil com que hoje um executivo surfa pelos restaurantes da moda com seu novo telefone celular. A Religião diz que estamos proximo ao final dos tempos. Uma coisa é certa, se isto não acontecer, pode ter certeza de que em matéria de Ciência ainda estamos engatinhando. Porem não tenho dúvida nenhuma de que tanto uma coisa como a outra, existem com o consentimento, das forças cósmicas universais que provem do nosso DEUS Criador.
    O mais triste disto tudo é que: Enquanto os Ciêntistas, em seus laboratórios estudam novas formulas para seus inventos, para ganharem milhôes, e a cada momento surgem pregadores religiosos com suas seitas para engordarem suas contas bancárias. Enquanto isto, Milhões de irmãos em Cristo, com seus filhos, morrem de fome, em plena miséria, sem ter tempo de entender que, este monstro de duas cabeças só se preocupa com suas vaidades pessoais´. É isto aí meu irmão, e até o proximo mes se Deus quizer.

  • em
    Permalink

    Valeu meu camarada! Dias olha só, que história é esta de deixar os teus comentários para o próximo mês? Se você tem o que comentar posta logo de uma vez, não fica esperando o próximo mês, e se o mundo acabar antes? Eheheh. Brincadeiras à parte, Posta logo os teus comentários ok?

    O teu comentário acima está fantástico, como sempre. Eu não tenho nada a acrescentar a não ser corrigir um pequeno dado que você anotou por descuido ou por fonte equivocada que é o tempo do Universo e do Mundo, quando falamos em mundo nós, os astrônomos, estamos nos referindo ao Planeta Terra e este tem aproximadamente 4,5 Bilhões de anos, não são Milhões mas bilhões. E quando falamos do Universo como um todo estimamos algo como 13,7 bilhões de anos, e portanto, também não são milhões…

    Para maiores detalhes quanto a esta questão do universo veja o meu artigo >>

    http://www.benitopepe.com.br/2008/12/07/o-universo-e-finito/

    E este >> http://www.benitopepe.com.br/2009/02/09/a-origem-do-universo-e-da-vida-ha-vida-so-aqui-na-terra/

    No mais o teu comentário está MARAVILHOSO. Parabéns sinto-me muito feliz em estar colaborando com este teu progresso.

    E não guarde para o amanhã o que você pode e deve fazer hoje. Poste logo teus comentários.

    Abraços do Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Oi meu camarada, obrigado pêlo esclarecimento. Posso lhe afirmar, que a inverção de valores numéricos ocorreu por falha da minha mente. Quanto ao mundo para os astronômos, ser somente o planeta terra, fico tambem agradecido pelo esclarecimento. Para mim a sabedoria, classifica o homem em tres catégorias. O perfeito, que sabe e pergunta se está certo. O semi-perfeito, o que sabe, e não pergunta se está certo. E o imperfeito, que não sabe, e nada pergunta, e age da sua forma. Aaceito satisfeito o seu esclarecimento, pois para mim serviu para enriquecer o meu comantário. Muito obrigado, e que o grande arquiteto do universo te abençoe.

  • em
    Permalink

    Valeu meu camarada JM Dias!! Continue assim um eterno aprendiz, assim são os verdadeiros sábios. Mas preciso confessar que também estou aprendendo com você ok?

    Abraços do Benito Pepe

  • em
    Permalink

    amei o comentário dos dois kkk
    uma batalha entre gigantes neh kkk
    bom concordo com vc JM…estamos ai pra ver mais oq Deus quer falar atravéz dos seus comentarios

  • em
    Permalink

    Olá Elaine, obrigado pelo comentário. Claro que não há nenhuma batalha aqui e muito menos de gigantes hehehe. Se há algum gigante é o JMD, esse guerreiro e sábio guru.
    Concordo com você, esperemos mais comentário do JM….
    Abraço, Benito Pepe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.