O Cristão e a Bebida Alcoólica: O cristão pode tomar bebidas alcoólicas?

O Cristão Pode trabalhar em uma empresa de bebidas alcoólicas, ou tomar bebidas alcoólicas?

Este artigo eu escrevi há alguns anos atrás quando um vendedor que trabalhava em minha empresa, uma agência de automóveis, obteve uma proposta para trabalhar em uma empresa de cervejas como vendedor de seus produtos para barzinhos e restaurantes.

Na ocasião ele ficou cheio de dúvidas pois, por ser cristão evangélico, achava que não poderia vender bebidas alcoólicas. Ele veio então até a mim e pediu minha opinião, por saber que eu era religioso mas não fanático e com algum conhecimento fora do dogmatismo. Na época preferi responder a ele com este pequeno texto que publico agora.

É preciso em primeiro lugar conhecer um pouco do assunto em pauta e lembrarmos a origem de algumas bebidas. Por exemplo: o vinho e a cerveja. Estas são bebidas historicamente conhecidas e milenares para não falarmos de outras relativamente mais recentes como a nossa brasileiríssima cachaça desenvolvida inicialmente na época dos escravos pelos próprios e para o consumo deles. Porém ficarei com o vinho e a cerveja pois sem dúvida são saudáveis desde que bebidas moderadamente, é bom lembrar. E para quem não tenha o problema da doença do alcoolismo, é claro….

O Vinho é uma bebida que vem sendo produzida, desde o 4º milênio antes de Cristo ou seja há 6.000 anos, isto ocorreu na mesopotâmia (hoje Iraque e Síria) mas existem especulações que a produção do vinho possa ser mais antiga ainda. A vinicultura chegou à Europa através do Egito, Grécia e Espanha.

A Cerveja, considerando-a em sentido amplo nas suas diferentes espécies e variantes, não existe outra bebida mais antiga ou mais universal do que a cerveja. Sua invenção remonta à do processo de fermentação dos cereais, 8.000 antes de Cristo ou seja há 10.000 anos atrás, precedendo pois, de milênios as primeiras grandes civilizações conhecidas. Alegrou os primeiros ócios de sociedades estáveis e, aos poucos, ganhou o mundo só perdendo para o vinho em produção ou consumo nas regiões e países particularmente voltados para a viticultura.

As qualidades tônicas, energéticas e diuréticas da cerveja são conhecidas desde a antiguidade. Hipócrates (460-377 a.C.), o pai da medicina, considerava-a um medicamento precioso.

Quanto ao vinho dispensa-se comentários, é sem dúvidas a bebida mais saudável e é a bebida por excelência.

Bem, tendo visto isso vamos agora entender o porquê das diferentes bebidas para cada região do planeta. É simples…, se estivermos no frio bebemos de preferência bebidas “quentes” e o contrário é evidente, estando em locais quentes bebemos as frias (geladas), mas isto não é regra pois como se sabe a Alemanha é um dos maiores consumidores e produtores de cervejas, mas a verdade para a regra é que a Itália é a maior produtora de vinho do mundo.

O que importa ao nosso tema é que o consumo de vinho é muito grande na região e deve ser lógico que a população da época de Jesus de Nazaré consumia a saborosa e saudável bebida: o Vinho.

Vamos aos indícios do consumo de vinho na época de Jesus:

Temos exemplos em muitos dos livros da coleção chamada Bíblia sagrada onde se narra claramente comparações feitas através das vinhas e das videiras que como se sabe é de onde é feito o Vinho.

Já no Antigo Testamento, que são os livros anteriores à vinda de Jesus, temos em Isaias 5,1 e seguintes, comparações feitas com a qualidade da uva comparando-as com Israel (o povo “primitivo”, escolhido por Deus bem antes de Jesus vir à terra e que não fez jus a esta escolha, esperava-se uma qualidade de uva, mas teve-se uvas azedas).

Jesus retoma este mesmo tema o aprofundando e utiliza-se da mesma comparação com a parábola dos vinhateiros homicidas em Mateus 21, 33 e seguintes.

Outras comparações têm ainda em Mateus 20, 1 a 16 com a parábola dos trabalhadores da vinha onde Jesus compara trabalhadores contratados para a vinha e que independente da hora que começaram no serviço recebem o mesmo salário, em outras palavras independente da hora de nossa conversão temos o mesmo valor de quem está na caminhada há mais tempo ou ainda dos que ainda virão.

Em João 15, 1 e seguintes Jesus mesmo se compara a uma videira e nós somos os ramos que devemos dar frutos.

Mas as videiras eram para produzir sucos de uva ou vinhos não alcoólicos?

Vamos agora parar um pouco com as parábolas e vamos narrar fatos mais convincentes para os Crentes (os que crêem em Deus e no Cristianismo). Temos em João 2, 1 a 12 a narrativa do primeiro milagre de Jesus quando em uma festa de casamento em Caná da Galiléia acaba o vinho e Jesus transforma água em vinho. O Texto também deixa claro que o vinho embriagava pois se nota a melhor qualidade do ultimo vinho após muitos já estarem embriagados.

Novamente em Mateus 26, 26 a 29 Jesus faz a sua ceia pascal com os discípulos e enquanto comiam tinham à mesa, entre os alimentos, Pão e Vinho, o que devia ser de costume, e Jesus tomando um pão o abençoa e os dá aos seus discípulos dizendo: “Tomai e comei isto é o meu corpo” depois toma um cálice de vinho e diz: “Bebei dele todos, pois isto é o meu sangue o sangue da nova e eterna aliança que é derramado por muitos para a remissão dos pecados..” em outros textos temos o complemento “Fazei isto em memória de mim.”

Acredito que fica claríssimo e que todos os indícios mostram que Jesus não somente nunca condenou o Vinho e seu consumo moderado como também é bem provável que ele próprio o tomava ao menos em ocasiões especiais, se não fosse assim ele não teria transformado água em vinho na festa em Caná da Galiléia e também não teria instituído a eucaristia usando o vinho. Ele poderia até não beber, mas é claro que não tinha nada contra aos que bebiam moderadamente.

Infelizmente não temos em escritos tudo o que Cristo Jesus nos ensinou em sua Doutrina e tudo mais que ele viveu com os apóstolos, no entanto somos sabedores dos resumos de sua obra e entre eles a máxima: “Amar a Deus sobre todas as coisas e a teu próximo como a ti mesmo”, por tanto para tudo na vida haverá limites, vide exemplo em I Coríntios 11, 20 a 22 quando Paulo adverte a comunidade de Corintios que quando se reuniam para a Ceia do Senhor (Conforme recomendado por Jesus) alguns, infelizmente muitas vezes erravam abusando na bebida pois: “enquanto um passa fome, o outro fica embriagado.”…..

Devemos lembrar outro fato importante, não podem comer frutos do mar, como crustáceos, quem tenha alergia a eles, logicamente para a bebida é a mesma coisa, se uma pessoa sabe que tem problemas com a bebida ela não deve beber em hipótese nenhuma.

Nesta mesma linha de raciocínio. Se você vai fazer uma festa em sua casa com frutos do mar, camarão etc. mas sabe que um dos convidados tem alergia a eles, é de bom senso que, ou você disponibilize outros alimentos, ou não convide tal pessoa. O mesmo ocorre para a bebida.

Para finalizar eu faço um questionamento. Será que precisaríamos retirar da Bíblia os livros ou Evangelhos como os de João para agradar aos que não crêem no fato de que o vinho era tomado pelos discípulos de Cristo (que já era alcoólico, pois é uma bebida fermentada como também o é a cerveja que naturalmente não era a bebida da região de Israel). Bem, esta é apenas uma interrogação.

Tudo isso não significa que Jesus queria ver bêbados, muito pelo contrário. A bebedeira sempre foi repudiada, mas parece ficar claro que o Mestre não tinha nada contra um bom vinho e quem sabe não fora por acaso que o primeiro milagre relatado e a ultima ceia tenham tido o vinho em destaque e em evidência tão expressa.

Para os que conservam os 73 livros da Bíblia, podemos ainda verificar em Eclesiástico Capítulo 31 dos versículos 25 ou 31 (depende da tradução) até o 31 ou 42; onde fica claríssima a questão sobre o vinho e seu consumo não deixando dúvida alguma do assunto comentado.

Para finalizar quero que fique muito claro o seguinte: remédios quando tomados em excesso podem até matar, embora na sua dosagem correta sejam benéficos.

Quero dizer com isso que, se você não consegue beber apenas uma ou duas taças de vinho (quando no tempo frio) ou um ou dois copos de cerveja ou chope (no tempo quente), é melhor não beber. O “remédio” precisa de uma dosagem, não do excesso.

É claro que se você se exceder “um pouquinho” uma vez ou outra em momentos especiais e alegres de sua vida, sem riscos nenhum nem para você, nem para outrem, você não irá para o Inferno por isso.

Agora, se você vê a bebida como algo indispensável em sua vida e você não consegue viver sem ela, é melhor repensar a sua vida e essa relação. Lembremo-nos que qualquer coisa que nos prenda e nos faça escravos deve ser refutada, seja o que for, até mesmo um “simples” refrigerante ou barras de chocolate…

Abraços do

Benito Pepe


Bibliografia

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Edições Paulinas.

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário há mais de 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

34 thoughts on “O Cristão e a Bebida Alcoólica: O cristão pode tomar bebidas alcoólicas?

  • 19 de setembro de 2009 em 4:44 PM
    Permalink

    a AGUA é a melhor bebida ! Quem a criou ?? Deus .
    O Vinho é uma bebiba excelente – Jesus transformou a agua em vinho ..
    Foi o seu primeiro milagre . O vinho representa seu sangue.
    Na minha opinião o bom cristão pode beber o vinho puro sem alcool , o mesmo
    que Jesus preparou para Festa de um Casamento. Aquele vinho puro , saudável , Que delicia ! Eu não estava lá , mas imagino !!
    Quanto ao vinho com alcool este faz mal a saúde do homem .
    Deus quer ve-lo com saúde perfeita , logo assim não devemos beber vinho
    com alcool, Deus não proibe nada ! Apenas ensina , quer aprender ? Quer obedecer ? Será o melhor para sua vida. então vamos fazer o melhor !
    E viva feliz bebendo vinho sem alcool !!!!!!!!

    Resposta
  • 19 de setembro de 2009 em 9:30 PM
    Permalink

    Olá Marta, Obrigado pelo teu comentário, sempre lindo, como também foi o outro que você deixou no meu texto “O mundo vai acabar? O homem pode ser eterno no Planeta?” (acesso em>> https://www.benitopepe.com.br/2009/06/05/o-mundo-vai-acabar-o-homem-pode-ser-eterno-no-planeta-2/ ). Bem, nesta questão da bebida a única coisa que podemos ter certeza é que não existe “vinho sem álcool” ou é vinho ou é suco de uva. Se a bebida (o suco da uva) for fermentada, como é o seu processo de fabricação, ela evidentemente terá álcool e em um teor razoavelmente maior do que o da maioria das cervejas. É verdade que hoje em dia há a possibilidade de se fazer um vinho e depois retirar o álcool deste vinho, mas aí ele deixa de ser vinho como o conhecemos milenarmente. (deveria ter outro nome)

    Quanto ao milagre da transformação da água em vinho, ou Jesus transformou a água em “vinho” ou em “suco de uva”, de qualquer maneira precisamos lembrar alguns detalhes:

    1º – todos estavam, inicialmente, bebendo vinho normal ou seja com álcool, depois que este vinho acaba aí sim é quando Jesus faz o tão famoso milagre;

    2º – lê-se que este era um vinho de melhor qualidade e que em todas as festas davam o melhor vinho no início da festa e “quando todos já estavam embriagados” é que serviam o pior, no caso desta festa fizeram o contrário ou seja o melhor vinho veio depois;

    3° – as festa naquela ocasião duravam dias, e seria estranho as pessoas ficarem durante dias (ou mesmo durante um dia) tomando suco de uva, algo que não tem a mesma função diurética como ocorre com o vinho e principalmente com a cerveja.

    Por fim preciso admitir que se aceitamos a possibilidade de se transformar água em vinho, temos que aceitar também que este vinho de Jesus poderia ser sem álcool, mas não deveria ser chamado de vinho. Outro detalhe é recordarmos, como vemos nos atos dos apóstolos, que muitas vezes quando estes se reuniam para “recordar o sangue de Jesus” bebiam até se embriagar, o que evidentemente foi recriminado.

    Mais uma vez eu lembro: não podemos interpretar simplesmente os textos ao nosso bel prazer, o que é, é. O fato que quero esclarecer neste artigo é que o vinho da época de Jesus era um vinho normal, mas não podemos beber em exagero como normalmente se faz, esse é e será sempre um problema, não podemos nos afogar na água apesar de já termos 70% de água em nosso organismo, se bebermos água de mais vamos morrer. Tudo precisa de uma dosagem. O vinho, a cerveja e tantas outras bebidas são “drogas” e drogas precisam de uma dosagem e só alguns poucos podem tomar. Se você tem alergia a algum alimento não deve consumi-lo, se você é chocólatra é preciso se tratar, da mesma maneira ocorre com o álcool.

    Abraços do Benito Pepe

    Resposta
  • 30 de outubro de 2009 em 7:18 PM
    Permalink

    Sempre gostei de vinho. Aprendi a beber moderadamente com meu avô que era português.
    Agora, juro que daria tudo que tenho para estar naquela festa onde Jesus transformou água em vinho. Deve ter sido um vinho indescritível.

    albano

    Resposta
  • 30 de outubro de 2009 em 7:37 PM
    Permalink

    Olá Albano, concordo com você e também gostaria de estar lá naquela festa, mas com um detalhe, gostaria de chegar depois e não beber o primeiro vinho que foi aquele em que todos ficaram embriagados, eu gostaria de chegar tarde e estar lúcido e beber só do segundo vinho que foi o melhor 😉

    Abraço do Benito Pepe

    Resposta
  • 25 de novembro de 2009 em 7:36 PM
    Permalink

    Ola, concordo plenamente com voce! Acho que beber na epoca de cristo, era OK pois o vinho daquela epoca, nao tinha tanto alchool como o de hoje. A biblia fala que bebados nao entrarao no ceu. Sera que ele quis dizer que quem bebe nao entra no ceu? Eu bebo, mas poquinho. Nunca bebi mas do que um copo. Meus amigos dizem que vicio na bebida sempre começa com a historinha de sempre:so um golesinho. Falam que um gole pode virar um pesadelo. Sera verdade? Tento resolver essa questao ha duas semanas, mas a todos que pergunto, sempre chega uma resposta differente.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.