O Certo pode Ser Errado?

certo ou erradoHá pessoas que se questionam se estão fazendo a coisa certa, há outras que nem estão aí pra isso… mas há também os que seguem o “fluxo do rio” ou seja vão pelos outros e quando se defrontam em um equívoco dizem: “ah todo mundo faz assim….” mas há também os que nem percebem que estão errando, apenas continuam seguindo o fluxo… o perigo é que o fluxo do Rio muitas vezes o levam para um abismo…

Então, nem sempre só porque “todo mundo faz assim” a atitude está Certa, não é mesmo? Será que todos os ditados populares estão certos, a voz do povo é mesmo a voz de Deus? Eu não acredito em todos os ditados populares, muitos deles estão equivocados. Este por exemplo: “a voz do povo é a voz de Deus” é um dos “ditados populares” mais absurdos que conheço.

Antes da crucifixão de Jesus, como era época da páscoa judaica, poderiam liberar da crucifixão um dos condenados à morte. Perguntaram então ao povo: a quem devemos libertar a Jesus ou a Barrabás? E o povo respondeu: soltem a Barrabás… Então eu pergunto: a voz do povo é mesmo a voz de Deus ou pode ser uma voz trabalhada por um titereiro ou ventrículo?

É claro que muitas vezes o “fluxo do rio” pode estar correto, pode mesmo nos levar ao Mar, mas nem sempre isso ocorre. Muitas vezes, como disse, o “fluxo” nos leva para um “abismo”, ou seja, caímos em um buraco. Para evitarmos esse equívoco, esse Erro, é preciso ir à margem, precisamos ser marginais no bom sentido, sair do fluxo do rio e subir em montanhas próximas para observar e ver o rio de outros ângulos. (veja o texto: Quatro Cegos e a Avaliação de um Elefante. Como cada um o vê?).

Mas sair para observar de outros ângulos muitas vezes requer esforço, por isso muitos não estão nem aí… não vão deixar o fluxo… vão continuar sendo massa…

Você se lembra o que fazíamos com a massinha quando éramos crianças? brincávamos com ela e a moldávamos do jeitinho que pretendíamos, não era assim? E é Assim mesmo que se faz com a Massa, a moldam, brincam com ela e depois a deixam em qualquer lugar…

São os marginais, no bom sentido da palavra, ou seja os que vão à margem, os que deixam o fluxo do rio e buscam novos ângulos de observação, são estes os que encontram novos caminhos, encontram o melhor caminho, encontram o caminho Certo.

Por isso nem sempre só porque todo mundo faz assim, a coisa está Certa. Mas, o Certo pode ser Errado?

Abraços, Benito Pepe

Related posts:

  1. O Feedback na Empresa e em Nossa Vida Pessoal
  2. Quatro Cegos e a Avaliação de um Elefante. Como cada um o vê?
  3. Veja alguns Destaques das 200 publicações. Parabéns ao Site: Benito Pepe!
  4. Os Mitos da Meritocracia e da Competitividade tanto na Escola quanto nas Empresas
  5. A questão da confiança. Evite frustrações no Ambiente de Trabalho
  6. Vídeo Currículo do Benito Pepe
  7. A Fábula do Rato e uma Analogia com o Ambiente de Trabalho
  8. O Entusiasmo não deixa o Trabalho Cansar
  9. O Melhor Aprendizado é através da Prática ou da Teoria?
  10. A Aprendizagem e a Gestão de Equipes

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário por 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

19 comentários em “O Certo pode Ser Errado?

  • em
    Permalink

    Boa tarde Benito. Gostei muito do texto!
    Às vezes me sinto assim, seguindo um fluxo imposto à mim pela sociedade.
    Mas confesso que ultimamente, venho buscando a margem. Mas não é fácil, sou por muitas vezes incompreendida. Por estar talvez:” andando na contra mão” Mas a vida é assim! Busco novos caminhos a cada dia, errando e acertando. Mas sempre tentando.

    Abs

  • em
    Permalink

    Olá Cara Mariana, é assim mesmo! Quem busca a reflexão e gosta de pensar, sofre um pouco, mas é isso que nos faz grande, é o sacrifício saboroso da subida que nos proporciona uma linda vista do alto, e isso é para poucos…

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Quantos caminhos errados podem ser evitados se contemplarmos do alto a direção em que segue o rio! O problema é que para ter essa visão requer de nós crença, esforço, dedicação e perseverança, atitudes que no atual mundo tecnológico não se enquadram a muitos.

  • em
    Permalink

    Olá Caro Felipe Freire, obrigado pelo comentário!

    Você me fez lembrar da alienação que, paradoxalmente, a tecnologia, por exemplo, dos “telefones inteligentes” causam nas pessoas. Há uma serie de pessoas que se alienam nestes aparelhinhos, e até mesmo aparentando estar em uma sala de aula, lá não estão… aparentando estar em uma igreja, lá não estão… e por aí vai.. as pessoas hoje em dia não estão aonde de fato parecem estar…

    Abraço, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Na atual situação em que nos encontramos neste país “o certo vira errado e o errado o certo”. Podemos citar o caso recente da Agente de trânsito que ao abordar um Juiz que estava sem CNH e documentos dos carros foi taxada pelo Juiz que a julgou como errada ou o Tenente da PM do CE Styvenson Valentim que ficou detido por 11 dias em 2011 por ter dado voz de prisão ao Major da PM de seu estado, quando o o Major se encontrava embriagado dirigindo seu veículo. Absurdos como esse nos faz perder a fé nas autoridades de nosso país. Será que um dia poderemos viver em um país onde o certo é o certo e o errado é o errado??? Usando o nome da música do Renato Russo, eu pergunto… Que País é Este???
    Abraços Professor!

  • em
    Permalink

    Valeu Anderson Silva! Lindo comentário! Gostei muito de sua analogia, é verdade mesmo, quanta gente se acostuma tanto com Erro que começa a achar que o Errado é que é o Certo…

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Benito, meu amigo !

    Texto muito bom. Belíssima reflexão sobre os conceitos de certo e errado, sobretudo nos tempos atuais onde muitos levantam bandeiras sem nem ao menos saber o propósito de suas ações.
    Deixo aqui meu complemento: O certo pode ser errado ? Jamais !

  • em
    Permalink

    É isso mesmo caro colega e Amigo Fábio Braun, o Certo jamais pode ser Errado! Concordo com você Ipsis litteris. E Sinto-me honrado com seu comentário, caro e admirável amigo.

    Abraços, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Excelente texto. Muitas das vezes as pessoas se deixam levar pelo fluxo do rio, por isso temos q pensar e e refletir antes de fazer as coisas para não cometer erros.
    Obs :Agradeço pelas aulas de comportamento organizacional me ajudaram muito a compreender melhor sobre uma organização.

  • em
    Permalink

    Olá meu camarada, quanto tempo hem? Será que estamos certos ou errados passando todo esto tempo sem nos comunicar-nos ? Bem, dentro da minha filosofia, existem três certos. O meu certo, o certo dos outros, e o verdadeiro certo. Agora mesmo estamos vivendo uma guerra que começou desde que o mundo é mundo, (homem X mosquito) Quem está certo? o homem vive, o mosquito quer sobreviver, pois foi o homem que com seu desleixamento o criou e o cria. Que eu saiba? o mosquito não mata seu semelhante, já o homem se matam pelos mínimos detalhes, quem está errado o mosquito ou o homem. Dizem que errar é humano, será que o mosquito, por ser mosquito não tem este direito? Aí está o x do problema. Para mim haver os três certos. e aquele abraço do amigo Dias.

  • em
    Permalink

    Bom dia,professor
    adorei esse texto,me fez refletir bastante
    relamente muito edificante e interessante.

  • em
    Permalink

    É isso aí meu camarada José Maria Dias!

    O mosquito está aí há muito tempo… Acho que nós estamos vivendo uma das pragas que também existiram no Egito na época dos Israelitas e Moisés veio libertar o provo, sendo que naquela época a praga era para atingir o Faraó… e agora qual seria o seu propósito?

    Pensemos um pouco quantas pragas estamos vivendo no mundo hoje…

    Abraço, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Olá Ana Claudia, que bom que você refletiu… é esse o objetivo da maioria dos meus textos: colaborar para a reflexão.

    Grande Abraço, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Olá Benito,
    Parabéns pelo testo, me fez refletir e chegar a conclusão que nadar perto da margem é mais seguro e que o esforço de subir a montanha vale a pena.
    um abraço

  • em
    Permalink

    Isso mesmo caro Delson! obrigado pelo comentário

    Grande abraço, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Olá meu caro Benito, ” SE A PERGUNTA NÃO FOR FORMULADA CERTA, A RESPOSTA NÃO SAIRÁ CORRETA!. Você fez uma pergunta exata, ao analisar o meu comentário. ( quantas pragas estamos vivendo hoje) `´É praga para todos lados, as pragas que foram mandadas para o Faraó, a gente tirava de letras. Não vou citar nomes,das que existem hoje, pois com certeza iria gastar toda a folha do comentário, porém não posso deixar de citar, para mim as principais; alucinogênios, religiosidade,e a principal, ganancia, e o pior é que elas não vem de Deus, como as mandadas para o Faraó, são geradas diabolicamente pelo ser humano , que quanto mais tem, mais quer. Assim como o Faraó! Eles não param para fazer uma reflexão infalível (Que tudo nasce para a morte,) eles vão brigar a vida toda para deixar tudo para os outros, isto não é uma maldição, é um determinação do criador, e desta ninguém escapa. Para você meu amigo um benção de DEUS, do amigo J.dias

  • em
    Permalink

    Valeu grande JM Dias, lindo comentário e ótima reflexão!

    Grande abraço, Benito Pepe

  • em
    Permalink

    Saudações, professor. Primeiramente, gostaria de parabenizá-lo pelo site e as reflexões que ele nos permite fazer a nós mesmos.

    Meu estilo de pensamento geral é baseado principalmente na autoanálise. Ou seja, eu tento, antes de conhecer outras opiniões em geral, buscar o que eu acho como sendo verdade. E do ponto de vista interpessoal, acho que quase sempre eu me faço estas perguntas: “Será que as atitudes que eu tomo perante meus próximos, que eu acho que estão certas, realmente estão certas?” ou “Será que o que EU penso como verdade, realmente é verdade?” E quase sempre que faço esses autoquestionamentos, vejo que minha visão estava, se não em parte, totalmente errada.

    O pensamento que eu trago é este: Qual é a nascente desse rio de ideias que nos leva ao abismo, ou ao mar? Será que somos nós mesmos a nascente, a partir de uma visão errada de mundo? Será que a nascente é algum outro fator que nos levou a pensar de tal forma? Ou será que a nascente é um pensamento costumeiro?

    Relacionando a ideia de subir a um lugar mais elevado para melhor reflexão com algumas frases de um dos nossos grandes poetas brasileiros, Raul Seixas “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo” e ” Tente outra vez”, creio que todos nós, como seres humanos que somos, devemos sempre nos autoquestionar, tendo a mente aberta, tanto para ideias de fora, quanto para as nossas próprias novas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.