O Ser Humano e os sub-humanos ou “humanóides”

Quando faço uma caminhada pelas ruas da cidade observo as coisas e as pessoas… Se você fizer uma caminhada tranquilamente, sem estar com um fone de ouvido distraindo-se com músicas ou portando outros aparatos alienantes, você perceberá as coisas e os movimentos à sua volta através de “outros olhos”. Um dia desses estava caminhando e observava seres semelhantes aos humanos. Usavam roupas, embora maltrapilhas, pareciam murmurar sons como os humanos, caminhavam como os humanos, em fim pareciam-se com os humanos… seriam seres humanos? veja o texto O Ser Humano e os sub-humanos ou “humanóides”.

No entanto possuíam, ou melhor, não possuíam algo que os re-tirava dos critérios e atributos para serem considerados e classificados como um animal racional e social chamado Ser Humano ou Homo sapiens. Percebi claramente que seus pensamentos eram aniquilados pela sua fragilidade alimentar, social e provavelmente ambiental. Esse animal era diferente do animal homem. Esse animal, embora em uma primeira vista desatenta, pareceria para a maioria dos mortais “racionais” como seu semelhante, mas ele certamente não é um homem.

Como pode um ser vivo que está se alimentando em uma lata de lixo, tomando em suas mãos, embora com polegar opositor, um pouco de macarrão espaguete e o abocanhando como se fosse um “saboroso” alimento, exatamente aquele alimento que fora eliminado por um ser humano… Como esse “animal” pode ser considerado da mesma espécie?… é triste ver um Ser Humano em situações de sub-humanos e parecendo “humanóides” sem uma vida humana digna.

Seriam humanos? ou estaríamos mesmo divididos entre o Ser Humano e os sub-humanos ou “humanóides”.

“Os seres humanos são animais mamíferos, bípedes, que se distinguem dos outros mamíferos, como a baleia, ou bípedes, como a galinha principalmente por duas características: o telencéfalo altamente desenvolvido e o polegar opositor. O telencéfalo altamente desenvolvido permite aos seres humanos armazenar informações, relacioná-las, processá-las e entendê-las. O polegar opositor permite aos seres humanos o movimento de pinça dos dedos o que, por sua vez, permite a manipulação de precisão.”

(Trecho extraído do filme: Ilha das Flores)

O homem é um Animal Racional e Social por natureza, mas aquela espécie não pode ser racional e nem social. Não há como um ser, que sobrevive não sei como, provavelmente por milagre, pela graça de Deus (?). Não sei… Como consegue este “animal” pensar? Ele pode pensar? Será que ele consegue desenvolver alguma linguagem racional e lógica? Será que ele vive em sociedade como nós concebemos? Não me refiro a sociedades “simples” e puras como fazem todos os demais animais irracionais, digo sociedade dos humanos. Será?

Não consigo imaginar um homem com muita fome e bem cansado, fazendo uma prova de vestibular, por exemplo. Acho que ele certamente erraria muitas questões que em outras condições, descansado e alimentado não erraria. Salvando as proporções extremas, pense agora em um ser vivo que sobrevive se alimentando em latas de lixo, dormindo nas ruas ou em barracos desprovidos de qualquer infra-estrutura básica de saúde. E isso por toda a sua vida, imagine que esse ser vivo nunca foi a uma escola, nunca trabalhou em condições “normais” a não ser como um “burro de carga” ou outra força animal tais como as outras utilizadas pelo homem há tempos imemoriais. Será que esse animal teria condição de pensar como nós homens ditos racionais?

Acho que não! Certamente qualquer um com fome não desenvolve seu pensamento calmo, pautado na razão e com critérios equilibrados entre a razão e a emoção (ou instinto). Certamente o instinto aflora muito mais nesses sub-humanos. Esta é uma espécie que se encontra entre os homens racionais e os animais irracionais. Esses sub-humanos aparentam-se muito conosco, mas não são um dos nossos; vivem como os animais irracionais, mas não são um deles. Esta espécie é particular, deveria ter a sua própria nomenclatura, é uma das espécies que apesar de todos os contratempos, não está em extinção, pelo contrário cresce muito no Planeta Terra.

Os sub-humanos (ou humanóides) podem ser encontrados em todos os lugares, não é “privilégio” dos países pobres não. Em muitas cidades de países em desenvolvimento, e até em muitos países ditos de primeiro mundo, se encontram membros dessa espécie. É claro que nos países pobres e em muitas regiões paupérrimas essa espécie abunda.

Há um bom tempo que penso sobre a “maravilha” que é a espécie humana. Nós somos os únicos animais que pensamos como pensamos. Pensamos a vida e a morte, pensamos por que pensamos e como pensamos, pensamos o pensamento…  Através da filosofia por exemplo, somos amantes do “conhecimento”. Modificamos o Planeta de uma maneira que nenhuma outra espécie que já tenha habitado aqui o fez. Transformamos a natureza e, não contentes com a força animal – a primeira energia utiliza e explorada por nós seres humanos racionais – fomos usar o carvão como energia. Agora desenterramos “fósseis” e restos de animais e vegetais que transformados em petróleo é uma de nossas energias mais exploradas e conturbadas no mundo. Não contente com tudo isso, estamos “manipulando” os átomos e “criando” a Energia a partir das usinas Nucleares (energia atômica).

No início de nossa exploração energética, o resíduo da energia era o estrume dos animais de força. Agora o “estrume” é outro… É uma bomba atômica em Hiroshima, outra em Nagasaki, um acidente em Chernobil outro em Fukushima.

Os seres humanos são realmente bem diferentes dos outros animais, nenhuma outra espécie pensa como nós, vive como nós, e pensa a morte como nós. Todavia há espécies que viveram durante muitos milhões de anos no planeta. Os dinossauros, por exemplo, estiveram aqui por pelo menos 135 milhões de anos, e provavelmente ainda há algumas espécies descendentes desses grupos sobrevivendo até os nossos dias. Nós, pobres mortais “racionais e sociais”, estamos aqui há apenas uns dois milhões de anos e parece que já queremos ir embora.

A espécie dos Sub-humanos (ou humanóides) “pensam” diferentemente de nós, não são homens nem são animais. Eles estão crescendo muito no planeta, será que eles serão os nossos substitutos? Nós substituímos espécies de mamíferos não pensantes, no entanto parece que agora estamos criando uma nova espécie não pensante. Será que é isso que queremos?

Abraços do Benito Pepe

Eu pretendi mesmo polemizar com este texto O Ser Humano e os sub-humanos ou “humanóides”, o que você acha disso deixe seu pensamento em seu comentário.

Benito Pepe

Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica em: Administração de Empresas, com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião e Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

5 1 Vote!
Article Rating
Se inscreva
Avise-me de
23 Comentários
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Feedbacks em Linha
Ver Todos os Comentários
Adalberto Saturnino
9 anos atrás

Então Benito, de um lado alta tecnologia, de outro extrema pobreza. Que tipo de evolução é esta? O que estamos construindo? Para onde caminha esta humanidade desigual?

9 anos atrás

Talvez o pior de tudo é estamos olhando tudo isso como se nada estivesse acontecendo…pobre mortais que somos.Precisamos refletir e entender que não estamos aqui apenas para passear por esse planeta mas fazer a diferença. Ajudar aos mais necessitados, mostrar a essência do amor de Deus para os menos favorecidos. Podemos mudar sim, se verdadeiramente a palavra amor traduzir-se em serviço ao próximo.

Pedro Berto
Texas Treinamento Empresarial

José Maria Dias
9 anos atrás

Olá meu querido amigo Benito.
Eu não poderia jamais começar a comentar este texto, sem citar as palavras do nosso Mestre em Mateus 25:35 quando ele diz “ Porque tive fome e não me deste de comer, tive sede e não me deste de beber “.
Meu querido amigo, o que esperar de uma humanidade em que o individuo consta na lista dos homens mais ricos do mundo com dezenas de bilhões de dólares, e ainda não está satisfeito por não ter seu nome em primeiro lugar? Na sua opulência ele só se preocupa em querer mais e mais, com se o que ele tem, e esse mais que ele quer, o tornasse um imortal.
Não meu amigo,não posso concordar, que estes sub-humanos sejam animais, irracionais, eles são sim: desprovidos de amor do seu próximo, e completo abandono das autoridades constituídas, e do próprio Estado, que alega estar o mundo com uma super população, e falta de alimentos, isto não passa de conversa de políticos.
O receio provocado por um mundo superpovoado é claramente ilusório. “Mas” dir-se-á, existem milhões de pessoas, na Ásia, que neste momento ou estão realmente morrendo à mingua, ou se encontram tão subnutridas que facilmente sucumbem às doenças. Mesmo entre nós são inúmeros aqueles cuja dieta alimentar se mantém muito abaixo do mínimo exigido para se ter uma saúde perfeita. E, certamente, isso significa que um grande aumento de população, sobretudo quando o fato ocorre nas áreas já densamente habitadas , provocará a morte, em massa à mingua de alimentos. Como significa, também, que a população do mundo já está ultrapassando os limites do suprimento de víveres. Entretanto, isso também é uma ilusão. O simples fato do aumento de números indica um aumento correspondente dos meios para mantê-los.
Ocorre meu amigo que o mundo ao qual estas pessoas foram condenadas (não por Deus, pois ele os amam assim mesmo) a viverem é um mundo esquecido principalmente por aqueles que tem possibilidade em ajuda-los, pelo menos a não ser obrigados a catarem seus alimentos em depósitos e latas de lixos.
Infelizmente a vida tem que continuar, e nos obrigar à assistir muitas e muitas vezes o nosso semelhante catando alimentos em lixeiras para saciar sua fome.
Meu caro amigo ao ler e fazer este comentário,lembrei-me de um filme semelhante a este texto, se você ainda não assistiu procure na locadora, o nome é ‘ELI’
De uma coisa pode está certo, Deus sabe as necessidades de cada um, e ele jamais desprezará um só seu filho, e sabe também, que rico ou pobre a única coisa que nós levamos quando morremos, é o nosso corpo, para que seja cumprido a Palavra , “ Do pó vieste, ao pó retornaras”.
E mais uma vez aquele grande abraço do amigo J.M.Dias.
.

23
0
Deixe seu Comentário...x
()
x