Há diversos deuses apresentados pela mitologia grega, o “principal” deles é Zeus que seria o “deus dos deuses” para os gregos antigos. Apollo e Dioniso, dois desses deuses da mitologia grega são tratados por Nietzsch de uma maneira bastante interessante e que contribui de maneira “espetacular” para a compreensão de sua obra, especialmente e especificamente citados em “O nascimento da tragédia” (1872). A arte grega tem origem além do homem e representa “forças” que estão presentes no Mundo.

Um dos aspectos importantes para a compreensão da “explanação” que segue, é entendermos que os deuses gregos, diferentemente do Deus da tradição judaica-cristã, são imanentes à Natureza, eles não estão fora dela; esses deuses têm um grau de pertencimento intrínseco e nascem junto com o “cosmos” diferentemente do Deus Judaico-cristão que está fora do universo e o cria para o homem.  

Portanto a Physis (“física”) grega, tem um sentido bem diferenciado de como é considerada a nossa natureza desde o período da modernidade em diante (século XV); a physis grega era qualitativa e não quantitativa como é estudada a “nossa natureza” , podemos dizê-la como aquilo que se mostra, o que aparece, o que brilha. O Thauma, o espanto, a perplexidade, admiração, estarrecimento, maravilhamento, estranhamento, que aparece na Natureza é um dos aspectos que nos seus primórdios levaram os homens à filosofia inicial e assim os primeiros filósofos são tratados como os filósofos da natureza ou physis. A physis e a filosofia são instâncias em que o thauma aparece. (1)

Uma das questões aos olhos de Nietzsche é que a Arte Apolínea surge da “alegre, necessidade da imagem”. Mas a imitação da natureza pelos gregos era totalmente diferente da imitação dessa natureza pelos modernos. Com os modernos a natureza se torna objeto. Nos gregos e por exemplo em Heráclito se dizia que a physis ama se ocultar.

Apolíneo-dionisíaco é uma expressão relativa ao que vem dos deuses: Apolo e Dioniso – expressão popularizada e tratada por Nietzsche como um contraste no livro ‘O nascimento da tragédia”, entre o espírito da ordem, da racionalidade e da harmonia intelectual, representado por Apolo, e o espírito da vontade de viver espontânea e extasiada, representado por Dioniso. Conforme diz Blackburn no verbete apolíneo/dionisíaco.

Um quadro das distinções corriqueiramente apresentadas entre Apolo e Dioniso, embora não retratem “verdadeiramente” suas essências, podem ser descritas da maneira que segue.

Apolo:
Bela Aparência; Sonho; Forma (limite); Princípio de individuação; Resplandecente; Ordem; Serenidade; etc.

Dioniso:
Música; Embriaguez; Uno Primordial (não há forma, sem limite); Indiferenciação; Essência; Desmedida; Domínio Subterrâneo; etc.

O homem constitui um elo com o mundo. Não deveríamos nos afastar dessa realidade que era vivenciada na época antiga. “O Nascimento da tragédia” apresentado por Nietzsche, parece prever o que ocorreria com o homem 1 século depois desse livro ser publicado, hoje o homem evita toda a finitude e a “realidade” que é mostrada na tragédia grega. O homem dos nossos dias não aceita sofrer, não enfrentar a dor, não aceita a angústia, procura afastar-se de “todo mal” através de medicamentos e mais “medicamentos”, foge de tudo e de todos, utiliza-se de um movimento desenfreado, da agitação, das “atividades”, evita a solidão, não dá tempo para si próprio, tem medo do “real;” e o pior é que a “normalidade” da sociedade é uma loucura assustadora. A propósito: Quem é “louco”? Quem é “sano”?

Outra questão está ligada ao conhecimento, há uma diferenciação entre o conhecimento trágico (dos pré-socráticos) e o conhecimento racional (em Sócrates). No “conhecimento” racional valoriza-se a causalidade e o efeito, a causa e efeito não apareciam nos pré-socráticos como aparecem na contemporaneidade, mas eram imanentes, eram intrínsecas à natureza. O conhecimento racional vai se colocar acima da Arte e da Vida, e pior, começa a julgá-las. A partir de Sócrates e de Eurípides a instância mais importante passa a ser o “conhecimento” e não mais a “arte”. Platão depois, vai dizer que a “arte” é apenas uma cópia da cópia (nosso mundo) de um “original” que estaria no mundo das ideias (o mundo supra-sensível).

Com todo esse processo perdemos algo especial que vinha dos gregos originais, entre essas perdas estão o sentido de pertencimento e Valor absoluto da natureza, Conforme comenta Brockelman:

O que perdemos, portanto, foi a habilidade de ver nossa vida como parte de uma ordem e uma realidade mais amplas, para além de nossos transitórios desejos e sonhos diários. Ao ver a natureza e todo o universo como uma “matéria” posta aqui para nossa transformação e uso infinitamente produtivos, reduzimos a realidade a um mero valor extrínseco para nós; ela não é mais vivenciada como intrinsecamente valiosa em si. Por conseqüência, perdemos todo senso de pertencer a um drama e a uma realidade mais vastos e significativos. (2001, p.23)

Abraços do
Benito Pepe

 No próximo tópico continuamos esse texto; apresentamos a Bibliografia e as notas e links. (<<<Clique Aqui para ver a 2ª Parte)

Related posts:

  1. O Apolíneo e o Dionisíaco – em Nietzsche: a perda da proximidade com a Natureza que tinha o homem antigo (Continuação)
  2. O Homem e a Natureza; uma Dádiva? Um Acaso? E o Ocaso?
  3. As influências da Astronomia e a quebra de paradigmas na Modernidade
  4. Os Brancos, Amarelos e Índios são “mutações” do homem original Negro
  5. Do Mito à Filosofia, o caso da Cosmologia
  6. Fragmentos do Livro Política de Aristóteles
  7. A Filosofia
  8. Veja alguns Destaques das 200 publicações. Parabéns ao Site: Benito Pepe!
  9. Curso de Filosofia e Astronomia por Benito Pepe

Tags: , , , , , ,

133 Responses to “O Apolíneo e o Dionisíaco – Apolo e Dioniso em Nietzsche: a perda da proximidade com a Natureza que tinha o homem antigo”

  1. Edielison Says:

    Acho muito legal este assunto

  2. Ully Says:

    isso é chato

  3. Benito Pepe Says:

    Olá Edielison e Ully, valeu pelos comentários antagônicos, vocês demonstram a expressão do Apolo e do Dioniso.(e se “completam”)

    Tudo na vida há quem goste e quem não goste, o que vale é comentar (exprimir a vossa opinião), voltem sempre e comentem com mais detalhes, gostaria muito de saber o que é legal e o que é chato.

    Abraços do Benito Pepe

  4. Mary Says:

    Não entendi!!!

  5. Benito Pepe Says:

    Olá Mary o que você não entendeu? Algum ponto específico, ou nada? Se for algum ponto o relate para tentarmos ajudar, ok?

    Abraço, Benito Pepe

  6. JAPAA. Says:

    Parabens pelo Texto Pepe.

    Achei muito intereçante o assunto. Onde sera q eu acho o livro ‘O nacimento da Tragedia’ ?

    Abç Galera.

  7. Benito Pepe Says:

    Olá Japaa, você encontra este livro normalmente nas boas livrarias ou pode comprar pela Internet. Se você quiser comprar um bem baratinho, compre o da Companhia de Bolso- companhia das letras.

    Abraços do Benito Pepe

  8. henrique.... Says:

    Cara, vc mandou muito bem, sou um ignorante na filosofia, mas noto que existem mais ignorantes q eu…chato, legal..então não percam tempo lendo, se é só isso que sabem extrair de algo extremamente importante para a vida.Querem uma opinião vão ver novelas e filmes pornos, acho que seria melhor pra vcs, pois para deixar alguns comentarios idiotas destes..desculpe meu radicalismo caro amigo Benito..vc está de parabéns …abraços

  9. Benito Pepe Says:

    Olá Caro Henrique, não fique bravo com comentários infrutíferos, eles fazem parte da Natureza. A natureza também é assim, há uma fartura imensa, uma abundância, e uma perda substancial. Podemos pensar por exemplo no esperma que na ejaculação deposita milhões e milhões de espermatozóides e apenas um ou poucos conseguem alcançar o óvulo e dar origem à Vida, assim se passa com o pensamento e com as pessoas, entendeu?

    Abraços do Benito Pepe

  10. henrique.... Says:

    ótimo, meu caro.abraços.vc tem toda razão.

  11. Sergio Arthuso Says:

    texto excelente sobre apolo, fiquei sastifeito agardeço por tudo.

  12. Benito Pepe Says:

    Olá Sergio Arthuso, obrigado! Esteja à vontade para qualquer dúvida.

    Abraço, Benito Pepe

  13. Fábio Ori Says:

    Olá Benito,
    Parabéns e obrigado pelo texto. Não conhecia a página, e aportei aqui ao procurar uma definição satisfatória para dionisíaco, já que o termo tem aparecido com frequencia em minhas leituras sobre comunicação e estética.

    Abraço!

  14. Benito Pepe Says:

    Olá Fabio Ori, obrigado pelo comentário. Esteja à vontade para ver outros textos e deixar seus comentários, ok? a propósito tenho um texto sobre estética o título é >> A Arte e a Estética Contempornanea no Mercado consumidor de “produtos e serviços” <> http://www.benitopepe.com.br/2009/02/27/a-arte-e-a-estetica-contemporanea-no-mercado-consumidor-de-%E2%80%9Cprodutos-e-servicos%E2%80%9D/

    Abraços do Benito Pepe

  15. Netto Says:

    Olá, Benito! Estou à procura de algo mais sintetizado sobre o apolíneo e o dionisíaco na arte grega, especialmente na escultura.
    Você poderia me ajudar?

    Abçs.

  16. Benito Pepe Says:

    Olá Netto, sinto muito não ter nada especifico sobre a escultura. De qualquer maneira sugiro que você siga a leitura vendo os links deste meu texto, talvez tenha algo que te ajude.
    Abraços do Benito Pepe

  17. elder Says:

    EXPLIQUE O QUE É E QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICA DA ARTE APOLÍNEA E DA ARTE DIONISIACA PARA O FILOSOFO NIETZSCHE .

    CITAR 3 EXEMPLOS DE ARTE APOLINEA E 3 DE ARTE DIONISIACO.

  18. Benito Pepe Says:

    Olá Elder, a tua colocação parece perguntas feitas na escola. Para este tipo de questionamento eu prefiro solicitar uma releitura com mais atenção ao meu texto e em outros textos. Siga também o link para as outras partes deste texto.

    Abraço do Benito Pepe

  19. elder Says:

    quando se sabe que a imagem é uma arte apolinea ?
    e quando é arte dionisíaco?

  20. Benito Pepe Says:

    Olá Elder, a arte Apolínea se caracterizaria pela beleza, harmonia, ordem, formas perfeitas e proporcionais etc. a Arte dionisíaca seria o contrário disso. Digo isso em base ao exposto neste texto e na interpretação de Nietzsche. Sobre o apolíneo e o dionisíaco.

    Abraços do Benito Pepe

  21. elder Says:

    é assim, sera que vc podia me enviar uma imagem que é uma arte apolinea?
    e porque ela é arte apolinea? tenho que estudar muito isso, muito obrigado

  22. Benito Pepe Says:

    Olá Elder, sinto nao poder te ajudar mais profundamente. Não tenho um banco de dados com tais imagens, sugiro que você procure na Internet, ou mesmo em alguns livros em bibliotecas e livrarias.
    Boa sorte!!

    Abraço, Benito Peep

  23. Rosa Says:

    Olaaa benito Pepe Adoreiii vc me ajudo bastante …nesse sait consegui tudo oque eu queriia Ameii Viiu Bigadão..!!

  24. Benito Pepe Says:

    Rosa obrigado pelo apoio, e pela gratidão, volte sempre!!
    Abraço, Benito Pepe

  25. beatris Says:

    na filosofia tudo podi acotecer podemos saber que deuses ha fiseram parte de cada cultura…….Mais meu Deus e o Deus que tudo fes e tudo criou….

  26. Benito Pepe Says:

    Olá Beatris, também na filosofia e especialmente com Platão, por exemplo, também foi pensado um Deus que tudo fez e tudo criou imitando o “mundo das ideias” local oriundo do próprio Demiurgo (o arquiteto do cosmos), aquele que teria criado o nosso universo, segundo o diálogo chamado Timeu do próprio Platão. É bom lembrarmos que também, os nossos patriarcas eram politeístas, assim sendo não é de se admirar que os gregos também o fossem, aliás ainda hoje há povos que o são. Então é bom também sabermos que a filosofia reflete no seu tempo, mas também é reflexo do seu tempo…

    Abraços do Benito Pepe

  27. William ferreira Says:

    Olá, gostaria se possivel, que fizece um breve comentario sobre o equilibrio proporcionado pela filosofia pré-socratica e sua impossibilidade de reprodução (intelectual/ pensamento) após sua estinção.

    Grato.

  28. Benito Pepe Says:

    Olá William, obrigado pela questão. Não entendo em que ponto você se refere a “equilíbrio proporcionado pela filosofia pré-socrática”, mas acho que você está querendo dizer que nos pré-socráticos era muito normal, até pela proximidade que eles tinham com o Mythos Grego, em se ter um “equilíbrio” entre a racionalidade total que vem depois e o próprio mito. Se for este o caso acredito que, em primeiro lugar não podemos afirmar que o pensamento, no estilo pré-socrático, tenha sido extinto em sua plenitude, e em segundo lugar, partindo-se desta premissa (que ele não tenha sido extinto) a sua reprodução continua em voga e isso até os dias de hoje não é à toa que muito se está estudando dos chamados pré-socráticos.
    Abraços do Benito Pepe

  29. William ferreira Says:

    Olá, entendo o equilibrio, no sentido de uso da concepção Apolinea e Dionisiaca, que acredito (ou acreditava) ser uma construção intelectual de um povo em uma época unica (os pré-socraticos), é dai que surgiu a duvida que não consigo esclarecer (apesar de voce ja ter me dado uma “luz”), se é possivel ter um pensamento filosofico original com base nesta armonia?

    Obrigado pelos esclarecimentos

  30. biiel Says:

    Voce poderia me dar alguns nomes de filmes que contem ao mesmo tempo o dionisio e o apolíneo

  31. Benito Pepe Says:

    Olá Willian, sinto-me feliz por ter te dado uma “luz” e posso te dizer que sim, é possível ser ter um pensamento filosófico com base nesta harmonia, só não sei se podemos chamar de “original”.
    Abraços, Benito Pepe

  32. Benito Pepe Says:

    Olá Biiel, sinto não poder te ajudar (filmes não é o meu forte) com Essas dicas de filmes onde estejam presentes ao mesmo tempo o Dionisíaco e o Apolíneo. Deixemos este espaço aberto para os leitores que possam te ajudar.
    Abraços do Benito Pepe

  33. William ferreira Says:

    Olá, retornando apenas para agradecer, e quem sabe ajudar, Biiel recomendo a trilogia “Matrix” (é sempre um prato cheio para quem gosta de filosofia e cinema) pois é possivel encontrar diversas concepções dionisiacas e apolineas (entre outros), outro bom filme para analise é “V de Vingança”.
    Espero ter contribuido e mais uma vez Obrigado Benito por ter compartilhado seu conhecimento.

    Abraços

  34. Benito Pepe Says:

    Olá William, valeu pela dica dos filmes dada ao Biiel. Obrigado você Willian por estar postando teus comentários aqui. Se você tiver algum texto que queira publicar esteja à vontade.
    Abraços, Benito Pepe

  35. Tom Says:

    Os grandes temas mitológicos são centrais para a psicanálise desde sua origem. De um lado, eles foram objeto de análise, de outro, representaram um apoio para sustentar as idéias de Freud, como forma de demonstrar que suas descobertas transcendiam a singularidade de seus pacientes. Todas as grandes questões humanas acham-se expressas no mito: o singular e o universal; como tornar-se o que se é; o desejo; a vida e a morte.

  36. Benito Pepe Says:

    Olá Tom, se desejar indicar algum curso ou coisa do gênero é só solicitar antes ok? Dando mais informações.
    Abraços do Benito Pepe

  37. robson marinho Says:

    gostaria muito de comprar um DVD como eu consigo?

  38. robson marinho Says:

    gostei muito e queria acompanhar as suas programações..

  39. Benito Pepe Says:

    Olá Robson Marinho, de que DVD você fala?
    Para acompanhar minha programação /agenda, Em primeiro lugar, se você ainda não o fez, assine meu boletim para receber todas as minhas postagens, conforme eu vá publicando você irá saber de imediato, é grátis. Você mora no Rio de Janeiro? Se for o caso vá à aba “contato” deste site e deixe teu telefone que entro em contato.
    Abraços do Benito Pepe

  40. não te interessa!!!! Says:

    isto tudo e um bosta porque não tem nada que me interessa e não tem nada nada nadaaaa do que eu pesquiso.QUE PERDA DE TEMPO E ISSO!!!!!!!!

  41. karen Says:

    Olá Benito Pepe…. presciso de 10 caractéristicas apolíneas e 10 dionisíaco..
    de algum filme vooc pode me ajudar, até mas obrigada…

  42. Benito Pepe Says:

    Olá “nao te interessa” escrever assim fica um pouco forte não é mesmo? Você poderia anotar “Anonimo”. Mas tudo bem, o que importa é que você está expressando a tua opnião, sinto muito não ter podido ajudar. Você poderia ajudar também sendo mais claro: o que você pesquisa? o que te interessa?
    Abraço, Benito Pepe

  43. Benito Pepe Says:

    Olá Karen, quanto as caracteristicas do apolíneo e dionisiaco, eu as tenho no meu texto acima, sao elas:

    Apolo:
    Bela Aparência; Sonho; Forma (limite); Princípio de individuação; Resplandecente; Ordem; Serenidade; etc.

    Dioniso:
    Música; Embriaguez; Uno Primordial (não há forma, sem limite); Indiferenciação; Essência; Desmedida; Domínio Subterrâneo; etc.

    Você pode encontrar e concluir outras relendo o texto com calma.

    Quando a filmes, sinto nao poder colaborar com dicas agora. Você pode pesquisar na Internet ou solicitar aos seus professores.

    Abraços do Benito Pepe

  44. Paulo Says:

    Confesso q odeio filosofia..pois ñ entendo mt do assunto e por ñ concordar com mt coisa sobre ela…mas agradeço mt Benito pois vc e o seu site me ajudaram mt na minha pesquisa escolar..mt obrigado msm..=D…vc teria msn por acaso? pode ficar tranquilo ..eu ñ sou o tipo de aolescente q fika usando as pessoas pra benefício p´roprio..mas isso ñ vem ao caso..foi só uma pergunta msm…Mas uma vez agradeço – o por ter me ajudado!! (:

  45. Benito Pepe Says:

    Olá Paulo, A filosofia parece um monstro no início, mas depois se nota que é um bom monstro hehehe. Sinto-me feliz e realizado por saber que meus textos te ajudaram em seus trabalhos escolares. Bem, quanto a MSN, eu não uso não. Estou me afastando de todas as mensagens instantâneas on line. O que uso quando quero falar é o telefone, e principalmente o que é mais agradável: falar pessoalmente em o que chamo de chope filosófico ehehe. Bem, você é do Rio de Janeiro? Se você pretende tirar mais dúvidas quanto à filosofia fique à vontade e questione a vontade, ok? Aliás, é isso o que fomenta o meu site/blog, quanto mais comentários, perguntas etc. mais movimento no Site e mais me sinto realizado nesta empreitada.
    Abraços do Benito Pepe

  46. Dayane de Brito Besteti Says:

    Bom isso é chato pra chuchu é legal pra quem gosta ……………
    é isso ai Beixinho Bexinho xau xau ….. ; – p

  47. Benito Pepe Says:

    Olá Dayane, tudo nesta vida é assim… é legal para quem gosta , é chato para quem não gosta. Mas é bom lembrarmos que os temas da filosofia são para reflexão, critica, pensar. E esse é um problema do nosso tempo, nao queremos pensar… muitas vezes o remédio é “amargo” mas é necessário…

    Abraços, Benito Pepe

  48. Paulo Says:

    ñ eu sou de Sorocaba – SP..entendo sobre questão do msn..bom por enquanto é isso sabe..minha professora é bem rigida fam a minha sala fazer uma série de coisas..mas quando surgir mais alguns trabalhos ou dúvidas quanto a filosofia 1° site a consultar vai ser este =)

  49. Benito Pepe Says:

    Olá Paulo, Valeu! Gostei de saber que você vai consultar o meu site, mas veja outros também, e principalmente os livros, estes devem ser a prioridade. Indique também o meu site para os Amigos, valeu?
    Abraços, Benito Pepe

  50. Paulo Says:

    pode deixar (:

  51. Luana Says:

    olá BENITO PEPE; muito obigada pelo o texto..fui muito bom para minha pesquisas…
    achei tudo que queria nele,obrigada mesmo em BeNITO..
    grande Beijo …

  52. Benito Pepe Says:

    Olá Luana, legal que meu texto tenha te ajudado em tua pesquisa, são comentários como o teu que me incentivam a continuar na empreitada. Fico feliz que você tenha achado tudo o que precisava. Depois volte para informar a nota ok?

    Abraços do Benito Pepe

  53. O Apolíneo e o Dionisíaco – em Nietzsche: a perda da proximidade com a Natureza que tinha o homem antigo (Continuação) | Benito Pepe - Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos Says:

    [...] que Indico O Apolíneo e o Dionisíaco – Apolo e Dioniso em Nietzsche: a perda da proximidade com a Natureza … Texto Completo da “Alegoria da Caverna” contido no Livro “A República” de [...]

  54. neusa Says:

    Olá Benedito Pepe preciso de sua ajuda.
    Tenho um trabalho de escola pra fazer , mas, mesmo gostando de filosofia, não estou conseguindo.
    O trabalho é sobre a comparação entre Apolo e nossa politica atual segundo a visão de NIETZSCHE. Será que vc poderia me ajudar?
    Obrigada
    Neusa

  55. Benito Pepe Says:

    Olá Neusa, em primeiro lugar uma pequena correção meu nome é Benito e não Benedito, embora este também seja meu xará eheheh, mas lembrando do saudoso Enéias, vou dizer: meu nome é Benito Pepe.

    Bem, quanto ao teu trabalho de escola, fazer uma comparação entre Apolo e nossa política atual, segundo a visão do Nietzsche. É tema que me parece bem vasto. Acho que você deve analisar suas anotações em sala de aula, e fazer as comparações, mas se é que eu possa te ajudar, vou dizer que precisamos entender como Nietzsche via o Apolíneo, ou seja, o deus Apolo, que como meu texto diz está ligado ao, a ordem, harmonia enfim reveja tudo o que transcrevi sobre Apolo, depois faça uma análise com nossa política atual, mas acho que esta pergunta precisa ser formulada de outra maneira mais adequada, se você a tiver, poste aqui novamente. De qualquer maneira espero já ter podido ajudar um pouco.

    Abraços do Benito Pepe

  56. kall Says:

    nuuss mto boom… mi ajudoo mto no trabalho de escola

  57. Benito Pepe Says:

    Olá Kal, Valeu, espero que tire nota 10! Depois venha contar, ok?

    Abraços do Benito Pepe

  58. José Maria Dias Says:

    Olá grande Benito; O nascimento da tragédia, ou helenismo e pessimismo contra a concepção dos seculos XVIII e XIX que tornava a cultura Grega como epítome da simplicidade, da calma e da serena racionalidade,Nietzsch, então influenciado pelo romantismo, interpreta a cultura classica Grega como um embate de impulsos contrários. O Dionisíaco, ligado à exarcebação dos sentidos, a embriaguez extática e mística, cuja figura é Dionisio, deus do vinho, da dança, e da música. E o apolíneo, face ligada à perfeição, a medida das formas e das ações, a palavra e ao pensamentos humanos, representado pelo deus Apolo. a vitalidade da cultura e do homem grego, atestada pelo pelo surgimento da tragédia, sobreveio ao advento do homem racional, cuja marca é à figura de Sócrates, que pôs fim à afirmação do homem tragico, e desencaminhou a cultura ocidental. Para mim o homem faz parte de um tudo no mundo. o homem antigo, vivia da natureza, para a natureza, o homem de hoje vive dêle para êle mesmo; O egoismo é tamanho, que nada impede à sua fúria, o seu ínpeto de chegar primeiro, êle foge de todos sentimentos físicos e espirituais para conseguir seu objetivo. outros de espírito precocemente envelhecido, emveredam covardemente pelo mundo dos alucinogênos, tentando resolver seus problemas por um mundo de destruiçao,deixando de lado tudo que a natureza lhe oferece sem cobrar nada. Para mim é este o mundo em que vivemos. Um grande abraço do amigo Dias. IA ESQUECENDO EXISTEM TAMBEM AQUELES QUE NÃO GOSTAM DE APRENDER, E ACHAM TUDO CHATO.

  59. José Maria Dias Says:

    Oi amigo: Na época da pré-história vivia um típico ser-humano, o HOMO ERECTUS. Ele já não mais se contentava, tal qual seus precessores, de usar, pedras e paus como os encontrava na natureza, e começaram a fabricar os seus primeiros e rudes instrumentos de pedra. Nascia alí um lento progresso na estrada da civilização. Já mais adiante, o agora HOMO SAPIENS,continua, tambem, a luta pêla existência, caçando, pescando recolhendo os alimentos que a natureza llhe ofereciam. Assim era o costume de vida do homem primitivo. Veja que o homem vivia em comum com a natureza, na mais perfeita harmônia. O ocaso para mim , é a grande lógica da vida. Nascer,viver e morrer.Honestamente? Eu não acho que o homem moderno esteja preocupado com o ocaso, a grande preocupação dêle é tudo que se relacione com dinheiro, o homem primitivo tinha na natureza uma dádiva oferecida pêlos DEUSES, já o homem moderno ama tanto a natureza, a ponto de ter sua destruição nas pontas dos dedos de suas mãos. Hoje o homem envelhece espiritualmente muito mais rapido, que físicamente, não estando preparado para terminar sua jornada neste planeta. “Viver naturalmente é viver a natureza” Esta é para refletir. um grande abraço

  60. Benito Pepe Says:

    Olá meu amigo e maior comentador deste mês, José Maria Dias. Falta um comentário só para você estar em primeiro lugar no rank dos comentadores deste mês de setembro, então manda outro…

    Bem, vejo que você vem buscando estudar filosofia. Isso é muito bom, sinto-me feliz em compartilhar contigo esse assunto e te proporcionar o incentivo pela busca do conhecimento filosófico, Parabéns pelos estudos. Preciso apenas chamar atenção quanto ao que se lê pela Internet, inclusive na própria Wikipédia. Depois precisamos separar alguns apontamentos que fazemos e entender quando ele se refere a um título de uma obra ou a um pensamento de um autor. Falo isso, pois um leitor que desconheça o assunto, pode confundir uma coisa com a outra. De toda maneira os teus comentários, como sempre estão muito especiais, principalmente este ultimo, em que você mostra uma relação do homem antigo com o da modernidade, aliás, este é um dos enfoques que dou a este texto acadêmico.

    Gostaria de enfatizar a parte em que você fala do ocaso, e lembra que é um processo natural do homem: nascer, viver e morrer honestamente. Gostei do honestamente e gostei quando você lembra que o homem, em muitos casos está preocupado só com o dinheiro, esquece do conhecimento, esquece dos maiores valores da vida, ou seja, a própria vida! A tua frase que altero para: “viver a natureza é viver naturalmente” o que quer dizer a mesma coisa, entre eles me faz pensar que o homem deve viver em harmonia com o cosmo, com o universo em fim viver sem se preocupar com o ocaso, já pensou se a natureza toda pensasse?

    Por fim deixo mais uma dica para teu próximo comentário >> http://www.benitopepe.com.br/2010/09/24/e-possivel-confiar-nos-colegas-de-trabalho/
    Neste texto questiono a palavra “honestidade”, que você comentou acima. O título: É possível confiar nos colegas de trabalho?

    Abraços do Benito Pepe

  61. José Maria Dias Says:

    Meu amigo Benito, este não é um comentário, eu só queria te pedir para me desculpar por algo de errado, pois as vezes, devido a meu estado de saúde tenho dificuldade até nos acertos das palavras, pois a memoria esta um pouco fraca.Porem o meu médico neurologista mandou que eu continua e pois é uma ótima terapia no meu tratamento. agora vou te fazer uma cobrança, que voce edite um texto sobre a PAZ pois já procurei e não achei. um abraço, e apague depois de ler.

  62. Benito Pepe Says:

    Olá meu amigo Dias, você não deve se preocupar com isso, muito pelo contrário. Essa etapa da tua vida comprova o guerreiro que você sempre foi. Um batalhador não desiste nunca, ele segue enfrente e tem a certeza da vitória. Temos que lembrar que a vitória é certa para o verdadeiro herói, e o verdadeiro herói é aquele que não desiste nunca mesmo diante das maiores adversidades, quando todos já foram embora ele está ali na luta… Veja este vídeo no Youtube é muito legal mostra um verdadeiro herói, um homem sem braços chamado Tony Melendez, o cara faz um monte de coisas inclusive toca violão, veja lá >>> http://www.youtube.com/watch?v=-UwRTYwjYew

    Outra coisa: eu vou deixar esta tua mensagem aqui sim, sabe por quê? Para mostrar aos demais leitores que quem quer pode mais!

    Obs. A tua outra mensagem eu postei no artigo correto que é o >> http://www.benitopepe.com.br/2010/09/24/e-possivel-confiar-nos-colegas-de-trabalho/

    Quanto à tua sugestão para eu fazer um texto sobre a Paz, ela é muito boa. Mas gostaria de te solicitar esse texto, que tal você fazer? Aceita o desafio? Eu te ajudo, e publicamos juntos eu e você topa? Se você não puder, deixa comigo o farei…

    Abraços do Benito Pepe

  63. José Maria Dias Says:

    Meu amigo Benito, obrigado pelas palavras de incentivo, eu aceito o desafio sim,pois como você disse um guerreiro perde uma batalha mas continua a luta para vencer a guerra.Eu vou postar nesta parte, pois confesso à você que não sei como colocar na parte correta.
    AMOR QUE SE CONVERTE EM PAZ
    O que torna a vida bela e esperançosa, capaz de fazer algúem vibrar por ela e desejá-la eternamente assim, é a vivência de um verdadeiro e grande amor. Amor que se traduz em forma de bondade e de promoção do outro. Amor que se traduz em bem-querer, em estima,em perdão, em escolhida. Amor que se traduz em doação plena e incondicional de alguém que compromete toda sua vida com a vida do outro.Amor que é estímulo,apoio, reconciliação e vida:”este amor se converterá em paz. Não a paz dos instalados que a confudem com a inércia, mas a paz dos buscam ansiosamente a DEUS, através dos mais diversos caminhos que a vida lhe oferece. Paz que é a luta pelo desenvolvimento e pela integração dos homens, num senso de justiça e igualdade que ultrapassa a mera filamtropía, porque tem suas raízes em DEUS. É esta a paz que você procura?…Todos os obstáculos à verdadeira paz interior e coletiva resumen-se num obstáculo só: o pecado. Nele está a raiz de toda intraquilidade, de toda desarmonia, de todo desentendimento, de todas as frustrações, de todo o ódio e de todas as infidelidade. É ele a causa das cobiças e dos egoismos, das misérias e das injustiças que afligem a humanidade.Se você quiser sentir a paz, procure extirpar de sua vida, toda forma de pecado. Só assim, perdoado por DEUS, pelos outros e por você mesmo, a paz é possivel. Dentre muitos outros requisitos,para obtenção da paz analizaremos três.Para o pleno gozo de uma autentica paz. A RECONCILIAÇÃO CONSIGO. Você deseja paz,você procura paz, você precisa de paz? Você a compraria a qualquer preço, se algum mercado do mundo ela estivesse a venda? E apesar disso, ela lhe foge das mãos, fragil e perecivel, porque voce, não aceita plenamente sua vida, não perdoa seus fracassos e não reconhece suas limitações ( continua)

  64. José Maria Dias Says:

    (continuação) 2) A RECONCILIAÇÃO COM OS OUTROS
    Não basta perdoa-se. É preciso perdoar, e ser perdoado pelos outros.Todo pecado tem repercussões sociaís. Atinge e prejudica a comunidade dos homens, Pense no entanto um pouco: Voc~e melhorando, o mundo melhora.Você piorando o mundo piora. Voce tornando-se mais santo, o mundo inteiro é santificado. TODOS lucram com você, ou TODOS perdem com você. por isso, para viver a paz, voce necessita do perdão dos outros.Se você na sua estreita concepção de fé, em sua egoistica religião particular não acredita na eficácia da confissão não deve queixar-se quando lhe falta a paz.
    3) A RECONCILIAÇÃOCOM DEUS
    Esta sem dúvida é a dimensão essencial e mais profunda de todas, pois chega ao âmago mesmo do homem.QUEM DESLIGA DE DEUS JAMAIS CONHECERÁ A PAZ. Ela é um dom de sua graça e o resultado de nossa resposta de amor ao apelo divino. A paz está intimamente ligada ao perdão, a um perdão que seja mais que um simples pedido.
    Meu amigo Benito eu não quis adentrar numa paz que muita gente pensa que só existe numa tregua ´de após guerra,este fica para você pois ele é muito polêmico, se você achar que o tema merece ser publicado, fico esperando para fazer meu comentário. um abraço do amigo Dias. Fico muito feliz e dou graças a DEUS que consegui chegar em primeiro lugar em meus comentários, é uma prova do que aconteceu comigo é mais uma prova da minha fé no meu DEUS, pois assim ele tambem fez com Jó. A PAZ ESTEJA CONTIGO E COM SUA FAMILIA.

  65. Benito Pepe Says:

    Olá “meu amigo de fé, meu irmão camarada, amigo de tantos caminhos de tantas jornadas” José Maria Dias (olha só o teu nome: “José” é o Pai do Mestre, “Maria” a mãe do mestre e o Dias são os nossos dias eheheh. PARABÉNS pelo texto e por ser o campeão do rank dos comentaristas em Setembro. Espero que continue assim em Outubro.

    Rapaz eu não tenho nada, absolutamente nada a acrescentar este texto está muito bom!

    Agora, o enfoque está claramente no viés religioso. Vou tentar fazer um texto sobre a paz sem mencionar a religiosidade, mas somente a humanidade racionalista ao estremo, vamos ver o que vai dar..

    Abraços do Benito Pepe

  66. José Maria Dias Says:

    Não preciso nem dizer tudo isto que lhe digo, mais émuito bom saber que voce é meu amigo… Foi exatamente por isto que pedí para você falar sobra a paz da humanidade racionalista, pois se formos analisar, a propria palavra PAZ, letra por letra, ela está inevitavelmente, ligada a DEUS em todos os sentidos. Vejamos, o (p) é a primeira letra de POMBA que é o simbolo da paz, e tambem o simbolo do ESPIRITO SANTO DE DEUS. Em APOCALIPSE 1.8 nosso mestre diz ‘EU SOU O ALFA E O ÔMEGA, O PRINCIPIO E O FIM”. Veja que o A e Z , é o Alfa e o ômega do nosso alfabeto, o pricípio e o fim. Mesmo porque, em fim de conflito, geralmente, a primeira frase que se pronuncia é ‘ GRAÇAS A DEUS QUE ACABOU’. Fico esperando o texto completo para fazer meu comentário. Um abraço meu amigo

  67. Benito Pepe Says:

    Valeu meu camarada Dias. Ok fique no aguardo que brevemente eu vou postar este artigo, espero fazê-lo antes da virada do ano, seria bem legal posta-lo para o ano novo, vamos ver isso. Relembre-me, ok?

    Enquanto isso vá ao final da página deste site, do lado direito, e assine o boletim para receber as minhas novas postagens, assim que eu postar algo novo, um e-mail vai para tua caixa postal com o texto completo, aí você pode ler e comentar no site. Atenção, depois que você subscrever, você precisa abrir tua caixa postal e clicar em um link que vai aparecer lá, a fim de confirmar a assinatura.

    No mais quero te pedir um grande favor meu amigo. Inclua-me, juntamente com minha empresa em tuas orações. Estou passando por uma fase muito difícil e as orações dos amigos ajudarão muito.

    Abraços do Benito Pepe

  68. Lorran Luiz Says:

    Ótimo texto, obrigado!

  69. Benito Pepe Says:

    Ok Lorran Luiz, disponha.
    Abraço, Benito Pepe

  70. Kaio Says:

    Bom você me ajudou muito a faser meu trabalho de filosofia muito obrigado !…. mas queria saber mais coisas sobre deuses antigos todos ele se puder ?? seria uma boa

    Obrigado !!

  71. Benito Pepe Says:

    Legal Kaio, é uma boa sugestão, posso pensar em escrever um pouco sobre os diversos deuses gregos, mas isso não poderá ser para agora pois estou com outras tarefas, obrigado pela dica e fico feliz que meu texto tenha te ajudado no seu trabalho de filosofia. Mantenha contato e leia outros texto meus e deixe seus comentários, ok?

    Abraços, Benito Pepe

  72. Fabricio Says:

    Se fosse uma partida de futebol:

    Apolíneos 2 X 0 Dionisíacos.

    Gols nos minutos:

    2” olimpico do ponta dos Apolíneos;
    89” contra do goleiro dos Dionisíacos.

    Resumo da partida:
    Apolíneos na retranca, chato de ver mas eficiente, e os dionisíacos jogando futebol arte, com muita firula e malabarismos inúteis…

  73. Benito Pepe Says:

    Olá Fabrício interessante tua analogia, Parabéns! Só acho que o placar não justifica a relação entre o apolíneo – dionisíaco. Acho mais conveniente um bom empate, mas com muitos gols para ambos… há excelentes defesas e maravilhosos ataques, mas o resultado final será um empate em todos os sentidos e no placar também é claro…

    Abraço, Benito Pepe

  74. Veja alguns Destaques das 200 publicações. Parabéns ao Site: Benito Pepe! | Benito Pepe - Palestras, Treinamento de Equipes e Cursos Says:

    [...] O Apolíneo e o Dionisíaco – Apolo e Dioniso em Nietzsche: a perda da proximidade com a natur… [...]

  75. Rodrigo Arthur Says:

    Não considero como edificante para mim uma filosofia que não trate da minha realidade existetncial, embora tal filosofia possa ter em si algum valor a mérito de abstração pretendida pelo autor por exemplo ou para a história do pensamento ou etc. Eu gostei do seu texto, ele dialoga com o que eu sou, retrata parte da minha realidade, essa que está em transformação. Não tem em seu blog a opção de seguir, eu gostaria de seguir. Mas tem a opção de receber por e-mail, me cadastrarei.

  76. Benito Pepe Says:

    Olá Rodrigo Arthur, obrigado pelo comentário. É isso mesmo! A filosofia pode e deve valer para nossa vida, no entanto há textos que são mais históricos ou de estudo mesmo. No caso especial deste texto eu procurei fazer uma relação do texto de Nietzsche com a Physis (“física”) grega e a relação com a natureza como era vista e sentida pelos antigos…

    Quanto a seguir meu Site/blog é isso mesmo que você fez se cadastrar para receber por e-mails todas as novas postagens que eu publicar, no mais verifiquei que você também solicitou amizade no Facebook, já aceitei… Você pode também CURTIR minha página profissional no Facebook, ok? No mais manteremos contato…

    Abraços do Benito Pepe

  77. luma Says:

    onde Dionisio e apolo se encaixam no cinema ? tenho trabalho da escola

  78. Benito Pepe Says:

    Olá Luma, este tema não é assunto de meu estudo, mas acho que há alguns comentários a este respeito anteriormente. Boa Sorte!

    Abraços, Benito Pepe

  79. Yeda Freitas Gerboni Says:

    Adoreii estudar esse conteudo !!

  80. Benito Pepe Says:

    Olá Yeda, o tema é realmente fascinante….
    Abraços, Benito Pepe

  81. Brendo Says:

    Parabéns , post sensacional !

  82. Benito Pepe Says:

    Obrigado Brendo, volte sempre!
    Abraços do Benito Pepe

  83. Miriam Says:

    Ah isoo tudo é uma chatice !!!!!!!
    Não gostei

  84. Benito Pepe Says:

    Olá Mirian, sinto muito. Este assunto é mesmo para poucos.

    Abraços, Benito Pepe

  85. LAIS RICETTO Says:

    MUITO INTERESSANTE ESSA PUBLICAÇAO DA NET
    ADOREI ABRAÇOS GALERAA

  86. Benito Pepe Says:

    OLá Lais Ricetto, valeu obrigado!!
    Abraços, Benito Pepe

  87. alan eufrasio rodrigues soares Says:

    para mim o texto que vc escreveu trata com certesa e com claresa muito certa porque seu texto ficou espetacularmente bom . seu texto tem paragrafos que falam certamente como foi realmente[] parabens adorei

  88. Benito Pepe Says:

    Olá Alan, obrigado pelo comentário.
    Abraços, Benito Pepe

  89. lucas Says:

    po finalmente achei o que procurava, valeu!

  90. Benito Pepe Says:

    Olá Lucas, fico feliz em contribuir.
    Abraços, Benito Pepe

  91. marquinhos Says:

    muito bom este site.

  92. DouG Says:

    Ola
    queria saber oq significa apolineo e dionisíaco?

    abraços

  93. LUCAS Says:

    obrigado pelo testo vai me ajudar a faser o meu trabalho de filosofia valeu muinto bom

  94. Benito Pepe Says:

    Olá Marquinho, Fico grato.
    Abraços, Benito Pepe

  95. Benito Pepe Says:

    Olá DouG, releia com atenção este meu texto esse é um dos aspectos que eu desenvolvo, boa leitura e boa sorte.
    Abraços, Benito Pepe

  96. Benito Pepe Says:

    Valeu LUCAS, Boa sorte no seu trabalho, depois volte pra dizer como foi, ok?
    Abraços, Benito Pepe

  97. brenda Says:

    consegui achar apolo e dionísio valeu esse saite é muito dá hora valeuuuuuuuuuuu mesmuuuuuuuuu beijoooooooo

  98. Benito Pepe Says:

    Ok Brenda, fico feliz com isso!
    Abraços, Benito Pepe

  99. Sanvi Says:

    Gostei dessa página agora vou visitar sempre pena que não pode me ajudar num trabalho!

  100. Benito Pepe Says:

    Olá Sanvi, bom que você tenha gostado desta página, o que falta para o seu trabalho?
    Abraços, Benito Pepe

  101. Felipe Augusto Says:

    Olá, Benito! Muito obrigado por esclarecer um pouco sobre Nietzsche; estou lendo “O Nascimento da Tragédia” e sinto um pouco de dificuldade para entender algumas referências da obra – como quando discute-se sobre a música de Wagner, então estou buscando algumas informações extra para fazer uma leitura “menos errada” e conseguir tirar algo desta que parece ser uma importante obra para se postar diante de nossa realidade tão instigante – até irritantemente, para mim, confesso.

  102. Benito Pepe Says:

    Olá Felipe, obrigado pelo comentário e depoimento, bem interessante por sinal! Parabéns por suas leituras. Quando terminar volte aqui para deixar novos depoimentos, valeu?

    Abraços, Benito Pepe

  103. Hugo Mendes Says:

    Olá Benito, comecei a ler o livro ” O livro Nascimento da tragédia” e gostaria de saber se o meu raciocinio está certo, o pensamento é o seguinte:
    A obra basei-se na ideia paradoxical da ordem e a desordem?
    A ordem pernamente necessita do caos?
    Por favor me ajude!
    Desde já obrigado.

  104. Benito Pepe Says:

    Olá Hugo, legal! Este é um excelente livro, eu também o estudei, mas como você pode observar meus estudos filosóficos estão alinhados à astronomia, física e cosmologia, ok? Neste sentido posso contribuir dizendo que sim, a “ordem” necessita do “caos”. Podemos exemplificar com o caso do próprio universo ou cosmos, a palavra cosmos em grego quer dizer, entre outras coisas, ordem, beleza, harmonia. Daí deriva a palavra “cosmético” por exemplo.

    Bem, o fato é que se pensarmos o universo como um todo, ou seja o cosmos, encontraremos na “realidade” um caos, em outras palavras “o cosmos é um caos”. No entanto essa visão ainda é uma visão nossa, através de nosso ponto de vista de dentro de nossa Caverna, o que aparece para nós é que o universo é formado e desenvolvido por grandes catástrofes, mas são exatamente todas essas transformações e maravilhas que possibilitaram a Vida…

    Espero ter contribuído um pouquinho. Abraços, Benito Pepe

  105. Jumara Santana Says:

    Qual seria a relação entre, o logos e pensamento dionisíaco na construção do conhecimento humano?
    Não consigo me situar, entender, pois apolo é razão e dionisio emoção. Mas o conhecimento humano, relacionado a essa perspectiva não me entra. Será que conseguiria me explicar?

  106. Benito Pepe Says:

    Olá Jumara! Obrigado pelo questionamento. Bem, essa questão que normalmente se faz entre polos opostos: razão e emoção; Apollo e Dioniso; Heráclito e Parmênides, etc. é uma oposição muito extremada no meu ponto de vista. Na verdade um depende do outro. Ou seja, não há como se conceber um pensamento sem que o outro exista. Além do mais, nos meus estudos filosóficos onde busco relacionar a Filosofia e a Physis, a Astronomia e cosmologia, podemos perceber que o pensamento humano, desde seus primórdios, sempre relacionou o que chamamos de Mythos (no sentido mais profundo e de Verdade que a palavra trás para aquele povo e também para os religiosos de hoje em dia) e o Logus ou a razão no mundo ocidental. A propósito a Filosofia, começa “contrapesando” mito e razão. E com um cuidado especial e um espírito de epifania podemos encontrar ainda hoje muitas relações entre estes pensamentos… dessa maneira percebo que a história da humanidade ainda encontra, de alguma maneira esses “contrapesos”… Bem, espero ter podido colaborar com tua reflexão. Se houver mais questionamentos, não se acanhe ok?

    Abraços, Benito Pepe

  107. Letica Says:

    Você poderia citar literatura/pintura/fotografia que possam ser consideradas apolíneas e literatura/pintura/fotografia que possam ser consideradas dionisíacas?

  108. Benito Pepe Says:

    Olá Letícia, sinto muito não poder colaborar. Mas deixamos aqui aberto a possibilidade de alguém que possa colaborar com você…
    Abraços, Benito Pepe

  109. Jose Maria Dias Says:

    Caro amigo Benito, já que você deixou em aberto, vou tentar ajudar a leitora Letícia
    Conforme o POIESES de NIETZSCHE, a arte nasce de um impulso. Constitutivo; da natureza e não do individuo. Os espíritos apolíneo e dionisíaco correspondem a forças artística que brotam no seio da própria natureza. Ola Letícia procure ler sobre NIETZSCHE que você vai entender sobre Apolo e Dionísio. Abraços J.M.Dias

  110. Benito Pepe Says:

    Valeu JM Dias!!
    Abraços, Benito Pepe

  111. Rafael Caldeira Says:

    Otimo texto,sou muito grato a esta publicação, estou lendo um livro de Nietzche e estava tendo dificuldade em interpreta-lo , este texto me ajudou muito.

  112. Benito Pepe Says:

    Olá Rafael, obrigado pelo depoimento. Só um detalhe esta é apenas uma observação e interpretação minha, portanto veja também outros vieses…

  113. Valdeci Says:

    Ola!
    Eu gostei muito da maneira que você explica dá para entender bem esse assunto, sou estudante de ” filosofia ” e tenho dificuldade em entender e aqui é como uma sala de aula portátil. Até os comentários ficam legais pois você os modifica dando um sentido. Voltarei mais vezes obrigado e parabéns por seu trabalho.

  114. Benito Pepe Says:

    Olá Valceci, obrigado pela “sala de aula portátil” e pelos elogios…

    Abraços, Benito Pepe

  115. NATAN BARROS OLIVEIRA Says:

    OLA EU GOSTEI MUITO DA MANEIRA QUE VOCÊ EXPLICA DA PRA ENTENDER BEM ESSA MATÉRIA.

  116. Anônimo Says:

    OLA EU GOSTEI MUITO DA MANEIRA QUE VOCÊ EXPLICA DA PRA ENTENDER BEM ESSA MATÉRIA.

  117. Benito Pepe Says:

    Ok, Obrigado Natan!!
    Abraços, Benito Pepe

  118. Marcus Says:

    Ola benito achei super interessante esse texto seu, sempre me interessei.por Nietzsche mas não passo de um mero curioso apenas! enfim genéricamente falando trata-se de dois opostos, um vivido pela razão e outro pela emoção? claro que não se trata apenas disso, mas isso também estaria envolvido? Abraços e mais uma vez parabéns pelo belo texto!

  119. Benito Pepe Says:

    Olá Marcus, sim também estaria envolvido tais temas. Talvez seria melhor dizer razão e não razão ou algo que queira dizer que nós somos mais do que a razão pura…
    Abraços, Benito Pepe

  120. Gabi Says:

    Benito Pepe, estou muito contente por encontrar teu blog/site.Os temas sao excelentes. Estarei sempre por aqui. Parabéns!

  121. Benito Pepe Says:

    Valeu Gabi, venha mesmo e comente todo e qualquer texto que desejar! Caso queira me adicione no Facebook.

    Abraços, Benito Pepe

  122. Girlane Says:

    Muito bom foi útil, valeu Benito Pepe

  123. Benito Pepe Says:

    Ok Girlane! agradeço o comentário!
    Abraços, Benito Pepe

  124. Waldemar Says:

    Nossa Benito seu texto me ajudou MUUITO, MAS MUUITO MESMO, valeu!!!

  125. Benito Pepe Says:

    Valeu Waldemar! Fico feliz com isso, volte pra nos dar o feedback…
    Abraços, Benito Pepe

  126. Taciana Says:

    Olá! Estou começando a estudar dança e recomendo o seguinte texto que acabo de ler: http://www.efdeportes.com/efd131/reflexoes-sobre-a-danca-a-partir-das-metaforas-de-zaratustra.htm
    Parabéns pelo site!

  127. Benito Pepe Says:

    Olá Taciana! está aí tua dica…
    Abraços, Benito Pepe

  128. jose trigo Says:

    Parabéns pelo diálogo, pelo problema apresentado, pelos participantes.

    Que bom, estou rindo de alegria!!!

  129. Benito Pepe Says:

    Valeu José Trigo.
    Abraço, Benito Pepe

  130. millena Says:

    muito bom esse texto sobre a pollo e dionisio

  131. millena Says:

    pepe cad a amanda…/ disgraçado../ rsrsrs

  132. Benito Pepe Says:

    Valeu Milena, obrigado pelo carinho!
    Abraços, Benito Pepe

  133. Yudi bom dia e compania Says:

    um cu

Deixe um Comentário

Site/blog Desenvolvido por Benito Pepe no Wordpress 2008-2014.