Quando falamos em Universo e Vida vem à nossa mente de forma inevitável a pergunta: Estamos sozinhos no Universo ou há vida em outros lugares além do Planeta Terra?

Vou colocar para reflexão inicial uma frase de Carl Sagan: – “Às vezes acredito que há vida em outros planetas às vezes eu acredito que não. Em qualquer dos casos, a conclusão é assombrosa.” Em outras palavras: Da mesma maneira é fascinante, pensarmos que estamos sozinhos neste universo ou pensar que haja outras vidas em outros planetas ou “corpos” celestes no cosmos…
Amigo leitor só há essas duas possibilidades estamos sozinhos no cosmos e isso seria um “desperdício de espaço” incrível, ou estamos acompanhados. Não é realmente fascinante qualquer que seja a situação?

Bem, vamos começar. Primeiramente temos que entender o que é Universo e o que é Vida.
O que você acha que é o Universo? O que você pensa que é Vida?

Universo é tudo o que existe (ponto). É isso mesmo, para que não haja dúvida e falem em Universos paralelos, outras dimensões etc. Portanto tudo o que houver é o Universo.

Para se falar em o que é “Vida” já é mais complicado, no entanto podemos dar algumas características pelo que a ciência conhece nos dias de hoje sobre o que seja vida: em princípio “toda vida tem que ter células”, aliás a célula bacteriana foi provavelmente a primeira forma de vida no Planeta, daí teríamos tido uma evolução e diversas outras formas de vida foram surgindo saindo inicialmente do Mar. Esse é um fato aceito pela maioria dos estudiosos da origem da Vida.

É fato também que a vida é uma soma de outras vidas, como sabemos nosso organismo é composto por células. Interessante também é lembrarmos que muitos dos seres vivos animais devoram outros seres vivos para Viver, e é o nosso caso: nos alimentamos de outros animais.

Entretanto, filosoficamente falando, com relação ao homem abrimos um outro ponto: o homem é um ser diferente, pois é um ser que pensa o Ser. É um ser que pensa a existência, pensa a vida, pensa a morte, pensa o cosmos. Essa é sem dúvida uma experiência que poucos seres no universo têm, ou seremos só nós? Ao menos no Planeta terra, somos só nós.

Desenvolvemos: “Conhecimento Vulgar”, Cultura, Religião, Filosofia, Ciência. E com o desenvolvimento de nossa capacidade de emitir sons, falar, através de um canal de nosso aparelho digestivo: a boca; pudemos desde tempos remotos transmitir “conhecimentos”; depois desenvolvemos a Escrita Cuneiforme (4000 a.C) o alfabeto (+ ou – 1000 a.C) e assim passamos a disponibilizar de maneira “eterna” nossos “conhecimentos” para todas as gerações; desenvolvemos a imprensa com Gutenberg (séc XV) e assim multiplicamos os leitores; e por fim agora com a Internet distribuímos o “conhecimento” de uma maneira inimaginável até então.

Voltemos ao tema: Vida! Não podemos determinar claramente o que é vida. Há grupos místicos ou religiosos que afirmam que a vida está em tudo…. não podemos esquecer o transcendente ainda que filosoficamente. Devemos ter grande respeito ao que nos transcende: o Universo nossa origem cósmica (somos poeiras das estrelas). A terra, muito menos ela, pode ser desprezada. Somos parte da natureza quanto a isso não há dúvida, temos em nosso organismo vários dos componentes contidos no planeta Terra: Oxigênio (65%), Carbono (18,5 %), Hidrogênio (9,5%), Nitrogênio (3,2%), e tantos outros metais encontrados na natureza.

Por que somos poeira das estrelas? Bem, o fato é que sabemos que nebulosas formam estrelas e as “poeiras” que darão origem àquela estrela podem ter sido já o resíduo (a poeira) de outras estrelas. Cada estrela que “morre” deixa elementos mais pesados que a anterior, cada nova geração tem portanto as condições e quantidades maiores de elementos químicos que podem possibilitar a Vida. O nosso Sol por exemplo é de terceira geração ou seja morreram antes dele surgir duas gerações de estrelas que deixaram elementos químicos mais pesados uma para as outras e que possibilitaram a vida nesse resíduo de “poeira” que desenvolveu a nossa Estrela, o Sol e o Planeta Terra.

Como diz Andreeta:

Sabemos que tudo o que existe no nosso universo (e também nós mesmos) é constituído de minúsculas partículas de matéria e de energia, e que forças naturais atuam sobre essas partículas, aglomerando-as para formar tudo o que existe. Porém, hoje não existe mais distinção entre matéria e energia. Segundo Einstein, matéria e energia são dois estados diferentes de uma mesma “substancia quântica universal”. Os conhecimentos científicos atuais parecem, portanto, convergir com os da filosofia antiga, que afirmam que tudo o que existe deve provir de uma única fonte. (2004, p.9).

Há um ponto que precisamos refletir quanto a nossa origem e quanto à natureza e o nosso esquecimento de imanência (pertencimento) a ela. Para corroborar com esse pensamento cito um trecho que menciono no tópico: A Astronomia e o Esquecimento do Céu, também postado por mim. Brockelman diz:

O que perdemos, portanto, foi a habilidade de ver nossa vida como parte de uma ordem e uma realidade mais amplas, para além de nossos transitórios desejos e sonhos diários. Ao ver a natureza e todo o universo como uma “matéria” posta aqui para nossa transformação e uso infinitamente produtivos, reduzimos a realidade a um mero valor extrínseco para nós; ela não é mais vivenciada como intrinsecamente valiosa em si. Por conseqüência, perdemos todo senso de pertencer a um drama e a uma realidade mais vastos e significativos. (2001, p.23)

Quanto a essa questão da origem do universo e/ou da vida, há diversos “grupos” espalhados pelo planeta que em épocas distintas da história da humanidade tiveram e têm seus próprios “mitos” de criação (quando falo em mito refiro-me a palavra grega mythos, que tem um sentido muito mais amplo). Vide o nosso exemplo do mundo ocidental com origem Judaico-Greco-Romana-Cristã. Não vamos entrar nesse ponto, até porque este não é um artigo religioso, mas quero lembrar que são inúmeros estes relatos da origem do Universo e da Vida. Mas, no mínimo, devemos respeitar os nossos antepassados e as idéias quanto ao Criacionismo.

Falando “cientificamente” temos em uma Linha do Tempo da Criação:

No “inicio” era a Singularidade infinita (um ponto – há 13,7 bilhões de anos atrás);

Nos primeiros micro-segundos as forças gravitacionais e nucleares se separam;

Entre 1 e 3 minutos a Matéria surge em partículas, juntamente com o hélio e o hidrogênio;

300.000 anos depois: hidrogênio e hélio formam nuvens encaroçadas;

Entre e 1 e 5 bilhões de anos: forma-se cerca de 50 bilhões de galáxias;

8 bilhões de anos depois surge o Sol e os planetas do sistema solar;

Alguns bilhões de anos depois surge a Vida na Terra, no inicio apenas formas microscópicas;

Entre 3 e 4 bilhões de anos atrás: DNA, fotossíntese, e regeneração sexual;

Há 700 milhões de anos surgem as criaturas multicelulares no oceano;

Há 550 milhões de anos os primeiros moluscos de concha aparecem, também novas formas de vida marinha como peixes e animais mamíferos surgirão daí;

400 milhões de anos, a vida emerge do oceano;

Há 235 milhões de anos, aparecem os dinossauros; [há 65 milhões de anos são extintos os dinossauros que viveram aqui durante 170 milhões de anos – nós só estamos aqui há 2 milhões.].

Há 216 milhões de anos, aparecem os primeiros mamíferos;

210 milhões de anos atrás, ocorre a ruptura da pangéia e formação de continentes;

2,8 milhões de anos surgem os primeiros humanos: Homo habilis.

1 milhão de anos – o Homo erectus.

Entre 200 e 300.000 anos atrás – Arcaico Homo sapiens.

Hoje “a ciência vê o Todo na nova cosmologia”.

Em se falando em “ver o Todo”, não poderíamos deixar de mencionar a física quântica e quanto a isso cito o que diz Andreeta:

Vistos no plano atômico, todos os corpos que constituem o universo do ser humano possuem um comportamento dinâmico de troca de partículas. Os átomos que estão agregados aos corpos não são permanentes. Eles fluem constantemente através dos corpos sólidos: a pedra e o corpo físico humano compartilham os mesmos átomos. (…) Como os átomos fluem constantemente de um corpo para outro, a separação entre os corpos é, portanto, ilusória. Mesmo que o ser humano queira, não pode se isolar dela e de nada. (2004, p.20).

Bem amigo leitor, uma coisa é certa: o milagre de ser é impressionante. Apesar de nem sempre termos sido o que somos hoje, nós Somos! E no amanha… o que Seremos?

Abraços do Benito Pepe

Links relacionados com esta postagem:

A Astronomia e o Esquecimento do Céu.

A Estrada do Tempo e da Vida.


Do Mito à Filosofia, o Caso da Astronomia.

Considerações finais quanto ao texto “A Filosofia e a Astronomia: instancias em que o thauma aparece”

Referências Bibliográficas:

ANDREETA, José Pedro. Quem se atreve a ter certeza? : a realidade quântica e a filosofia. 1. ed. São Paulo: Mercuryo, 2004.

BROCKELMAN, Paul. Cosmologia e criação: a importância espiritual da cosmologia contemporânea. 1.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2001.

Related posts:

  1. Os Mineiros do Chile. Maior parto do Planeta Terra e o Renascimento de uma Empresa
  2. O Homem e a Natureza; uma Dádiva? Um Acaso? E o Ocaso?
  3. O universo é finito?
  4. Feliz Natal! Feliz Aniversário! O Nascimento e a Vida de Jesus Cristo!
  5. A Estrada do Tempo e da Vida
  6. O Início de nossa viagem rumo ao universo desconhecido
  7. O que é Natal? Qual a Origem do Natal?
  8. O que é Páscoa, qual a origem da Páscoa?
  9. O que é Carnaval, qual é a origem do Carnaval?
  10. A retomada do racionalismo na Idade Moderna e a Influência na (da) Ciência: especialmente a Astronomia/física

Tags: , , , , , ,

12 Responses to “A origem do Universo e da Vida (há vida só aqui na Terra?)”

  1. Miguel Angelo Says:

    Essa linha de pensamentos é realmente impressionante. Vários pontos importantes sobre a nossa existência foram observados. No plano psicológico, a ciência parece nos tirar o envolvimento com todo o resto… quanto mais conhecemos mais parece inútil a nossa existência. Esse é um ponto que ainda deve ser explicado: por que nós somos capazes de fazer tudo o que fazemos? Parece às vezes que existe algo mais, um propósito, mas também pode ser que não! Nós ainda nem arranhamos a casquinha do conhecimento… acho que sempre teremos o que aprender. Não importa quantos milhões de anos se passem.

  2. Benito Pepe Says:

    Miguel Angelo, percebo que você entendeu a postura filosófica que dei ao tema. É isso mesmo! Pensarmos filosoficamente nos dá uma visão mais ampla e não dogmática sobre este assunto que é um dos mais polêmicos no mundo contemporâneo, nos causando um conflito entre as duas hipóteses: criacionismo e evolucionismo. Deixo o leitor tomar sua decisão, mas deve ficar claro que embora cada magistério (religião e ciência) sejam independentes um do outro, podem convergir em algumas situações.

    Abraços do Benito Pepe

  3. Stephanie Says:

    Preciso De uma Bibliografia para 22/03/2009

    Trabalho escola 1° E.M.

    E não estou achando nenhuma Bibliografia … Se conseguirem me mande pelo meu e-mail. [email protected]

  4. Stephanie Says:

    Mais é sobre o Origem do Universo .

  5. Benito Pepe Says:

    Olá Sthefanie, Quanto a este artigo eu tentei dar um enfoque mais filosófico ao tema: Origem do Universo (cosmos) e da Vida. Essa palavra “cosmos” vem do grego e quer dizer ordem, organização; se difere da palavra “Caos” que é o antônimo. Na “verdade” filosoficamente falando é um thauma (um espanto) verificarmos e constatarmos a Vida no Universo, ao menos temos certeza que ela exista em um lugar: A Terra. Mas certamente deve existir em outros pontos remotos ou não do Universo.

    Quanto a uma Bibliografia, se eu entendi bem, você quer algo com relação a vida, se é isso, eu recomendo esta:

    Antropologia: uma introdução. É da Maria de Andrade Marconi e Zélia Maria Neves presotto. Editora Atlas. No final deste livro você encontrar uma imensa Bibliografia em 10 páginas para você ter uma Idéia.

    Espero ter podido ajudá-la e a convido para assinar meu boletim para receber as novidades por e-mail (é grátis)

    Abraços do Benito Pepe

  6. lara Says:

    se fosse para existir vida em outros planetas estaria na biblia que eu saiba a unica vida que existe que nao vive na terra é Jesus…..
    é so le a biblia….

  7. Benito Pepe Says:

    Olá Lara, obrigado por teu comentário!

    Quanto a tua colocação está boa, mas precisamos lembrar alguns pontos: 1º não podemos afirmar, que haja vida fora da terra nem negá-la; 2º a mesma situação ocorre quanto ao magistério da fé, seja para que religião for. Lembramos que devemos respeitar todos os credos, quando falamos em fé é claro que não podemos afirmar alguns dogmas, a não ser pela fé, e até mesmo a própria existência de Deus, depende da fé dizer que Deus existe ou não, o pensamento de cada um é uma questão de fé; 3º na Bíblia não diz claramente que haja outros “astros” habitados no universo, mas também não nega essa possibilidade, ou há algum versículo onde esteja escrito que só há vida aqui no Planeta terra?

    Para finalizar quero deixar claro que não defendo a hipótese que haja vida em outros astros pelo universo, mas preciso dizer que é mais provável que exista vida pelo cosmos do que o contrário, mas isso só Deus sabe…

    Este artigo não tem o intuito religioso, nem científico, mas sim filosófico, estou apenas polemizando…

    Abraços do Benito Pepe

  8. O mundo vai acabar? O homem pode ser eterno no Planeta? Says:

    [...] Links relacionados A origem do Universo e da Vida… [...]

  9. O Homem e a Natureza; uma Dádiva? Um Acaso? E o Ocaso? | Benito Pepe Says:

    [...] texto não vou argumentar as ideias: Dádiva ou Acaso. Esse tema pode ser lido no meu texto, “A origem do Universo e da Vida (há vida só aqui na Terra?)” o que pretendo aqui é polemizar a Relação do homem com a natureza em épocas passadas e a [...]

  10. Origem do dia dos Mortos, dia de Finados, 2 de Novembro | Benito Pepe Says:

    [...] A Origem do Universo e da Vida… [...]

  11. A Previsão para o Fim do Mundo em 2012 | Benito Pepe Says:

    [...] A Origem do Universo e da Vida, há vida só aqui na Terra? [...]

  12. A Contagem do Tempo e o Calendário Gregoriano | Benito Pepe Says:

    [...] Interessante é que a cada ano novo o povo está ligado no Calendário que vai surgir: 2010, 2011, 2012…  no entanto muitos nem sabem ou lembram que acabamos de dar uma volta ao redor do Sol, e vamos começar uma nova volta, falo com um tom poético… a propósito e de qualquer maneira podemos lembrar de “dar a volta por cima” no ano que passou e pensar no ANO NOVO e parafraseando nosso amado Compositor e Doutor em Zoologia Paulo Manzolini, dizer: “Levanta Sacode a poeira e dá a volta por cima” aliás esta expressão ficou famosa por causa dessa música. E falando-se em “poeira”, lembremo-nos que somos poeira das estrelas… como menciono no artigo> A Origem do Universo e da Vida. [...]

Site/blog Desenvolvido por Benito Pepe no Wordpress 2008-2014.