Viva o Agora. Agora!

 

Começo esse texto já pedindo que você faça uma pequena reflexão: o que é o agora?

Isso é óbvio você deve estar pensando. O agora é o agora, ou seja, é o momento que estou vivendo é este instante, este momento.  Ótimo!! Se o agora é o momento que estamos vivendo então neste momento o agora é esta leitura que você faz, correto? Então você está vivendo esta leitura e está concentrado nela ou está fazendo outra coisa no mesmo momento? Se está fazendo outra coisa no mesmo momento, no mesmo instante, então você não está vivendo o Agora. O agora para ser vivido precisa ser intenso. Vamos ver isso?

Para começar vamos a um segundo pensamento e ao mesmo tempo uma sugestão: Curta o momento que está vivendo, não se preocupe com o momento que ainda vai curtir.

Este pensamento que procuro trazer para você surge a partir deste versículo que proferi quando estava com minha família no parque temático Beto Carrero World. Na ocasião estávamos nos divertindo muito como é normal nestes parques com muitas atividades uma atrás da outra. A frase surgiu quando estávamos indo para uma atração, mas no caminho tropeçamos nas coisas que pretendíamos fazer depois, antes ainda de estar Vivendo aquela atração do momento. Sei que isso ocorre muito nos parques de diversão e atividades parecidas, essa não é a questão principal de nossa reflexão. A questão aqui é: você está Vivendo o Agora? Agora?

Para isso vamos lembrar de algumas atividades simples que fazemos automaticamente sem pensar nelas, uma delas é dirigir. Se você, como é o meu caso, já dirige há um bom tempo, você vai lembrar de quando aprendeu a dirigir, provavelmente você pensava em cada passo que tinha que dar: – preciso pôr a marcha  em “ponto morto”, colocar o sinto de segurança, verificar os espelhos retrovisores, ligar o motor, por a seta para a direção que eu vou sair, pisar na embreagem, colocar a primeira marcha, soltar o freio de mão,  verificar se está tudo livre para eu sair com o carro, ir acelerando  e soltando o pé da embreagem lentamente e em sincronia, pisar novamente na embreagem para passar a segunda marcha e assim por diante… eita!! Era mais ou menos assim não era? Só que o tempo foi passando e você agora faz todo esse processo instintivamente, automaticamente não é mesmo?

Esse é um dos pontos que pretendia chegar, para muitas atividades na Vida deixamos de sentir o prazer do momento que estamos Vivendo, não pensamos no momento, não aproveitamos no sentido mais amplo da palavra, não saboreamos, e em falar em saborear o saber também precisa ser saboreado. Tomamos como exemplo o prazer de dirigir, bem… se você tem o dirigir como prazer, como é o meu caso, principalmente em uma bela estrada, em uma viagem ou mesmo em um belo passeio, quando estou dirigindo, eu ainda curto o prazer dos movimentos. Eu trabalhei muitos anos com automóveis seminovos e por isso trocava muito de carro várias vezes por ano e quando pegava um carro novo procurava conhecê-lo e logo fazia uma viagem para batizar o carro. Se você já trocou de carro algumas vezes vai me entender… o prazer volta ao procurar sentir o automóvel que se está dirigindo, entende agora o que eu queria dizer quanto a esta reflexão?

Muito bem, se estamos lembrando ou relembrando de uma atividade que nos dá prazer, ela é revivida ou melhor Vivida intensamente. Em outras palavras se não nos libertarmos do fazer automático, do fazer por fazer, ou mesmo do fazer sem pensar no que estamos fazendo, não Vivemos o Momento.  O Viver para ser Vivido precisa ser Sentido. Precisamos fazer nossas atividades como se fossem a primeira e última vez. Não podemos começar o dia tomando o nosso café da manhã na correria, sem senti-lo, sem apreciá-lo, sem degustá-lo. E assim deve ser com todas as outras refeições e atividades que fazemos. Dito isto te proponho esta experiência, tente sentir cada momento de suas refeições, agradeça por poder estar ali, agradeça cada momento de sua vida, cada atividade que você faz, enfim curta o momento que está Vivendo. Você vai perceber aos poucos que o Agora, tem muita importância e prazer e lógico precisa ser apreciado, até porque não sabemos quanto tempo temos para Viver o Momento que estamos Vivendo. Portanto Viva o Agora, Agora!!

Grande abraço, Benito Pepe

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário há mais de 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

19 thoughts on “Viva o Agora. Agora!

  • 12 de novembro de 2020 em 10:11 PM
    Permalink

    Boa reflexão, meu amigo Benito Pepe. Temos que ter em mente o presente e procurar vivé-lo intensamente, pois, aí sim viveremos livres do senrimento de culpa e a eterna ansiedade de algo que está por e sobrea qual, muitas vezes, não temos o menor controle… “Carpe dien’, amigo, filósofo e guru Benito Pepe!

    Resposta
    • 13 de novembro de 2020 em 11:00 AM
      Permalink

      Grande Alessandro Santana! Vamos “mudar o Mundo!”
      Obrigado pelo comentário e precisei pensar um pouquinho na sua afirmativa “Temos que ter em mente o presente e procurar vivê-lo intensamente, pois, aí sim viveremos livres do sentimento de culpa e a eterna ansiedade de algo que está por e sobre a qual, muitas vezes, não temos o menor controle”
      é verdade meu caro colega, por que sofrermos com as coisas que não temos controle. Acho que devemos sim nos preocupar com o que temos que fazer, cumprir nossa Missão, mas sem nos preocupar com aquilo que não depende de nós, mas lembrando que Deus prepara os escolhidos e diferentemente dos que muito pesam não escolhe os preparados. E você sabe que é um dos escolhidos, estamos juntos.
      Abraço,
      Benito Pepe

      Resposta
  • 12 de novembro de 2020 em 10:29 PM
    Permalink

    Olha seu Benito,
    No segundo parágrafo o senhor diz que só podemos viver o agora caso estivermos prestando total atenção naquilo. Então oq fuja dessa definição seria o que?
    Seria alguma derivação de presente? Ou apenas algo indefinido?
    Abraço

    Resposta
    • 13 de novembro de 2020 em 11:24 AM
      Permalink

      Bruno Lopes, bacana seu questionamento!

      Gosto muito de perguntas dessa natureza, pois nos fazem refletir e questionar nossas questões. Você me fez lembrar de uma frase de um filósofo, “o que é o pensamento?”

      As questões mais filosóficas, são as perguntas que parecem mais simples: por que estamos aqui? o que é a vida? qual o propósito de estarmos aqui e mesmo se há um propósito. Esse e tantos outros são temas filosóficos e debatidos por filósofos a mais de 2 mil anos.

      Bem, vamos a sua questão: “o senhor diz que só podemos viver o agora caso estivermos prestando total atenção naquilo. Então oq fuja dessa definição seria o que?
      Seria alguma derivação de presente? Ou apenas algo indefinido?”

      Precisamos separar em duas partes a resposta que pretendo dar, lembrando que não temos respostas para tudo, aliás a filosofia faz mais perguntas do que dá respostas, de qualquer maneira vamos lá…
      Quando vivemos o agora se ele estiver sido sentido percebido consciente como sei que foi sua leitura e está sendo esta agora, você está vivendo o agora, agora! mas quando fazemos coisas no piloto automático, como máquinas, como embriagados que não se lembram do que fizeram, será que ele viveu, no sentido mais profundo da palavra? Portanto o que foge da consciência, o que é automático não é vivido, entende?

      A segunda parte da resposta fica para a questão: “derivação do presente” interessante esta sua colocação. O que seria uma derivação do presente, para você? Bem, só formos aprofundar um pouquinho essa derivação do presente acho que teríamos que entrar na física quântica e o meu texto não pretendia tanto. No mais, aguardo um feedback se você achar conveniente. Espero ter levado você a novas reflexões, se sim ótimo! Bem vindo ao Pensamento.

      Abraços,
      Benito Pepe

      Resposta
      • 13 de novembro de 2020 em 5:06 PM
        Permalink

        Ótima reflexão seu Benito.
        Eu não tive a intenção de chegar próxima a física quântica kkkk. Apenas como um pensamento filosófico dos tipos de presente sabe.
        Como o senhor falou do “agora” por exemplo. Que o agora é apenas aquilo q você vive intensamente. Entende?
        Dada a sua colocação na temos uma ideia do oq seria o agora (viver intensamente)
        Agora só falta oq n é vivido intensamente
        Atentamente, Bruno

        Resposta
  • 13 de novembro de 2020 em 8:22 AM
    Permalink

    Fundamental nestes dias conturbados que vivemos este pensamento, viver o momento, viver só por hoje,viver o agora.Isso nos deixa mais calmos ,concentrados e minis ansiosos!
    Só por hoje vou tentar o exercício de viver o meu momento!

    Resposta
    • 13 de novembro de 2020 em 11:27 AM
      Permalink

      Show de bola meu amigo Ismael!

      Viver intensamente só por hoje, fica mais fácil lembrarmos de valorizar cada momento e lembrar que talvez seja único e nunca sabemos quando é o ultimo, então vivamos o agora, agora!

      Grande abraço,
      Benito Pepe

      Resposta
      • 13 de novembro de 2020 em 3:26 PM
        Permalink

        🖒🖒🖒🖒🖒

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.