A Aprendizagem e a Gestão de Equipes

A aprendizagem requer acima de tudo apurar as informações e os conhecimentos tácitos e transforma-los em conhecimentos explícitos. Além do mais a aprendizagem verdadeira e prática demonstra modificação no comportamento, seja organizacional ou social. E o desejável é que essas modificações comportamentais se apresentem de maneira positiva, no entanto transbordamos o que apreendemos, seja ele qual for o aprendizado.

Dessa maneira para uma aprendizagem plena é necessária uma mudança nas ações; nos processos mentais ou nas atitudes de uma pessoa. E essa mudança é fruto da “experiência” que pode ser adquirida pela observação ou prática, e mesmo indiretamente pela teoria ou leitura, por exemplo.

È importante compreendermos que o conhecimento é a informação lapidada. E Cabe ao gestor buscar explicitar o conhecimento tacito, ou seja, transformar o conhecimento tácito de sua equipe, em explícito. Para isso é necessário utilizarmo-nos de Relacionamento, Tempo e Espaço.

Relacionamento é ponto primordial em Gestão de Equipes, não há como se falar em equipes sem se abordar o relacionamento interpessoal, e logicamente o gestor deve buscar tempo e espaço, ou seja, os ambientes em todos os sentidos, seja físico ou social para enfatizar, gerar e transformar os “conhecimentos” em suas equipes e consequentemente leva-las ao maior sucesso possível.

Por fim precisamos lembrar que o saber só é compartilhado quando o ambiente laboral propicia um adequado comportamento organizacional, para isso é importante um ambiente de sinergia, empatia e aberto à discussão e ao debate. O gestor de equipes deve buscar desenvolver um ambiente de informação, interação e aproveitamento para todos.

Abraços, Benito Pepe

Benito Pepe

Benito Pepe: Empresário por 30 anos, Administrador, Filósofo, Astrônomo Amador, Colunista, Palestrante, Instrutor e Professor Universitário. Tem formação acadêmica na área de Administração com pós-graduações em: Administração estratégica de empresas; Marketing; Filosofia Contemporânea; e Filosofia Antiga. Publica Aqui, seus textos sobre Filosofia, Astronomia, Administração, Marketing, Religião, Assuntos da Atualidade, além de um Papo geral.

2 comentários em “A Aprendizagem e a Gestão de Equipes

  • em
    Permalink

    Meu prezado amigo! Você já imaginou, aquele sujeito, nascido na imaginaria caverna das alegorias de Platão? E ali permanecesse durante toda sua vida, com certeza, ele ia sair dali burro, não tinha aprendido nada, e se esquecido da metade, agora, se o individuo conviver em uma instituição onde sua inteligência seja motivada a aprender alguma coisa, sua mente vai evoluir de acordo com seus ensinamentos. No meu entender, mesmo na arte de ensinar é preciso separar as coisas, Vejamos! Uma grande empresa onde existam funcionários, desde um mecânico de automóveis até um alto executivo, tem que haver um gestor, um palestrante, para que cada mente seja desenvolvida de acordo com a sua função e inteligência, ou seja dentro das ordens naturais das coisas. Se formos colocar um mecânico no lugar do executivo, e vice-versa vai embolar as coisas e nada vai funcionar. A gestão interpessoal é de suma importância para o engrandecimento do uma instituição, pois uma equipe bem orientada, é igual aquela orquestra com todos seus instrumentos altamente afinados, a musica soa melodiosa aos nossos ouvidos. Também é primordial que o ambiente seja propicio para que se possa escutar os acordes sonoros e harmônicos da batuta do maestro. Em fim, para mim uma empresa é exatamente como uma orquestra, todas suas peças tem que estarem perfeitamente definidas e afinada. E mais uma vez aquele abraço do amigo J.M.Dias

  • em
    Permalink

    Olá meu caro amigo JM Dias, mais uma vez obrigado pelo sábio comentário! Só complemento dizendo que quando verdadeiramente uma empresa consegue essa “orquestra”, ela tem o sucesso garantido. Difícil é ser uma orquestra de primeira linha. Orquestras há muitas por aí, mas de primeira linha são poucas, não é só por culpa dos gestores não. De fato é dificílimo encontrar bons “músicos” que queiram estar sempre se desenvolvendo e se aprimorando constantemente. O treinamento não pode parar nunca, é só lembrar dos guerreiros, esportistas, profissionais de todo gênero que precisam se reciclar constantemente, é isso o que falta em grande parte das pequenas e médias empresas, além de muitas grande também…
    Abraços, Benito Pepe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.