Vamos começar relembrando o mercado na antiguidade. As Tribos caminhavam até outras aldeias onde faziam as trocas de seus produtos por outros produtos que julgavam de valor equivalente. Isto ocorreu até que surgisse uma moeda que seria usada para a troca. Inicialmente foi o Sal, daí a palavra salário. Podemos observar duas palavras importantes neste parágrafo: Troca e Valor.
Quando um cliente vem até nossa empresa adquirir um produto, ele pretende trocar seu produto (dinheiro) por algo que julgue de mesmo valor, ou seja, ele espera que o produto ou serviço lhe sirva e valha a quantia desembolsada, a fim de satisfazer-lhe uma necessidade ou desejo. Não vamos questionar aqui o ponto subjetivo do valor, que precisaria ser visto por vários ângulos. Sabemos que a idéia de valor é relativa. Queremos aqui apenas mostrar que a idéia no mercado com relação à troca pressupõe valor para o cliente. E melhor é quando, na percepção do cliente, o valor da troca lhe pareça vantajoso.

Continuemos para entender melhor o conceito de marketing, que muitas vezes, é totalmente deturpado e pensado essencialmente como venda, ou pior, uma armadilha para a venda, uma propaganda mentirosa que atrai as pessoas para depois decepcioná-las. Marketing também é venda. Mas não simplesmente vender por vender, isto se daria por uma única vez, e as empresas e o marketing não podem e nem devem pensar assim. Devemos elaborar um trabalho de estratégia muito bem definido, passando pela pesquisa de mercado, estreitando o relacionamento com os clientes e conquistando-os permanentemente, ou seja, os mantendo satisfeitos e felizes conosco. Melhor ainda, buscando o encantamento do cliente a cada lançamento de produto/serviço superando suas expectativas. Marketing ainda é na verdade muito mais do que isso. Quando um trabalho de marketing é bem feito a venda é conseqüência, ocorre naturalmente, vejamos porque.

Segundo Kotler (1998) o conceito de Marketing
Assume que a chave para atingir as metas organizacionais consiste em ser mais eficaz do que os concorrentes para integrar as atividades de marketing, satisfazendo, assim as necessidades e desejos dos mercados alvos .(p.37).

Desta forma ocorre que quando identificamos as necessidades e os desejos de nossos clientes, procuramos disponibilizar produtos e serviços que busquem atender a essa demanda, de maneira que, naturalmente nossos produtos sejam adquiridos por esses consumidores, e que nosso empenho na venda não seja um sacrifício, mas sim um processo natural, então estamos trabalhando corretamente o marketing.

Também a visão de Peter Drucker (2002) sobre marketing é que a meta deve ser compreender tão bem os nossos clientes que o produto ou serviço se adaptem a eles tão bem que se venda por si só.

Portanto existe uma grande diferença entre o conceito de venda e marketing, como sintetiza Kotler (1998), venda foca a agressividade para alcançar o resultado: vender. Que não é um processo natural como no caso do marketing.

Para a venda o enfoque está no produto, os meios são as promoções, os fins são os lucros através do volume de vendas, e o ponto de partida está na fabrica. No caso do marketing, ao contrário, o foco está nas necessidades do consumidor, o meio é o marketing coordenado, o fim é o lucro através da satisfação do consumidor e o ponto de partida é o mercado alvo (os Clientes).
O conceito de venda segundo Kotler (1998)

Assume que os consumidores, se deixados sozinhos,normalmente, não comprarão o suficiente dos produtos da organização. Assim a organização deve empregar um esforço agressivo de venda e de promoção.(p.36).

Como se vê este conceito é bem adverso ao de marketing e as conseqüências do trabalho e dos resultados permanentes e sucessivos provavelmente são incalculáveis, pois “empurra-se” um produto ao consumidor que possivelmente não ficará satisfeito e, ou devolverá o produto, ou não mais o comprará. Não podemos deixar de lembrar que provavelmente, este cliente, virá a falar mal desta empresa e de seus produtos.

Podemos portanto começar a entender melhor porque marketing é muito mais do que simplesmente vender. Ao contrário, é entender nossos clientes de uma maneira bem particular e individualizada. O conceito de marketing de relacionamento talvez seja o mais adequado ao mundo contemporâneo, quando diz que busca construir relações satisfatórias a longo prazo com consumidores, fornecedores e distribuidores para reter sua preferência e negócios a longo prazo. Poderíamos incluir aqui também os clientes internos ou colaboradores de nossa empresa.

Devemos também praticar a ética e a responsabilidade social. Não podemos satisfazer os desejos dos consumidores sem medir as conseqüências que podem advir à sociedade no futuro. Muitas vezes as necessidades imediatas dos consumidores entram em conflito com o bem estar da sociedade a longo prazo. Desta situação surge um conceito mais amplo para marketing, o marketing societal, assim definido por Kotler (1998)

Marketing societal assume que a tarefa da organização é determinar as necessidades, desejos e interesses dos mercados-alvos e atender às satisfações desejadas mais eficaz e eficientemente do que os concorrentes, de maneira a preservar ou ampliar o bem-estar dos consumidores e da sociedade. (p.44).

Podemos sintetizar, depois de entender melhor, Marketing é algo muito mais bonito e interessante do que seu conceito chulo e popular, que entre outras razões, se deve ha alguns anos atrás quando empresários brasileiros afoitos em implementar o marketing americano no Brasil, desconsideraram seu estudo lógico e profundo, e estando preocupados apenas na venda e nos resultados financeiros imediatos, não deram a devida importância aos clientes.

Além dos conceitos apresentados aqui precisamos deixar claro que as disciplinas que compõem e estudam o mix de marketing ou composto de marketing: o famoso 4Ps (produto, preço, praça e promoção), são muito mais completas e complexas do que o amigo leitor, se leigo, possa imaginar.

Estudam-se, para elaborar uma boa estratégia de marketing, vários componentes de cada um dos 4Ps. Não vamos aqui entrar no tema pois não faz parte do objetivo de nosso trabalho, mas apenas vamos mencionar algumas disciplinas para que o leitor tenha uma idéia generalizada do estudo do marketing. Por exemplo: Fundamentos de Marketing, Marketing de Relacionamento, Pesquisa de Mercado, Marketing de Serviços, Planejamento Estratégico, Administração de Vendas, Gerência de Marketing de Produto, Análise do Consumidor, Logística e Distribuição, Comunicação Empresarial, entre outras. São disciplinas que devem ser estudadas e aprofundadas para uma boa gerência de marketing. E muitas destas disciplinas podem compor um curso específico com outras disciplinas dentro delas. Mas estes temas ficam para uma outra vez.

Abraços do Benito Pepe


Links Relacionados:

A Importância do Pessoal na Pequena Empresa; Entendendo o Marketing Interno ou Endomarketing.

Inteligências Aplicadas no Ambiente de Trabalho


BIBLIOGRAFIA

DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker: obra completa. São Paulo: Nobel, 2002.

KOTLER, Philip, Administração de marketing: analise, planejamento, implementação e controle; tradução Ailton Bomfim Brandão. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1998.

Related posts:

  1. Gestão de Preços. Uma das gestões contidas nos 4 “Ps” do Mix de Marketing (parte 1)
  2. Preço não é Tudo. É “apenas” um dos 4 Ps (ou 5 Ps) do Composto de Marketing
  3. Gestão de Preços. Uma das gestões contidas nos 4 “Ps” do Mix de Marketing (parte 2)
  4. Tópicos postados (Sumário) com o tema: Ambiente de Trabalho nas Pequenas Empresas e o Marketing Interno (endomarketing)
  5. A Importância do Pessoal na Pequena Empresa; O que é Marketing Interno ou Endomarketing?
  6. Comunicação, Integração e as Questões Culturais no Marketing Interno (ou Endomarketing)

Tags: ,

3 Responses to “Marketing, Entendendo o Conceito Contemporâneo”

  1. A Importância do Pessoal na Pequena Empresa; O que é Marketing Interno ou Endomarketing? Says:

    [...] do marketing para entender o Marketing Interno ou Endomarketing, para isso veja o link: Marketing, Entendendo o Conceito Contemporâneo; Visto isso passamos ao Endomarketing ou marketing interno que é o nosso maior objetivo e é onde [...]

  2. Leonardo Garutti Says:

    Olá Benito,

    Gostaria de parabenizá-lo pelos excelente artigo publicado.

    Sou da área de Controladoria, mas recentemente fui designado a ministrar também a disciplina de Gestão de Vendas, na Faculdade Anhanguera.

    Na busca do melhor, é que tomei cohecimento desse seu texto.

    Tomei a liberdade de utilizá-lo ( com o devido crédito é claro), para estudos em sala de aula.

    É o tema da primeira aula, na qual peço aos alunos que debatam a diferença entre Marketing e Vendas.

    Obrigado e Parabéns!

    Leonardo Garutti

  3. Benito Pepe Says:

    Olá Leonardo Garutti, Obrigado pelo carinhoso comentário, fico feliz quando sei que meus textos são úteis, aliás este foi um dos meus propósitos ao publicá-los na Internet.

    Envaidece-me seu comentário quando diz “Na busca do melhor, é que tomei conhecimento desse seu texto.” Obrigado!

    Continue visitando meu site e aproveite o que puder.

    Abraços do Benito Pepe

Deixe um Comentário

Site/blog Desenvolvido por Benito Pepe no Wordpress 2008-2014.